domingo, 18 de dezembro de 2016

E se?

O primeiro voo é sempre mais tenso que os próximos. Lembro-me a primeira viagem que fiz. Fui com uma amiga de Curitiba para Campinas. Era a primeira vez que voaria e a primeira vez da minha amiga também. Claro que nos assustamos com a decolagem e com o pouso, mas no demais ficamos felizes com a experiência. Depois da estreia não queria mais viajar de ônibus. São muitas as razões para escolher avião. Menos horas de viagem, menos barulho, menos odores, enfim, bem menos incômodos.
Morei por um tempo em Curitiba e por vezes voei para Uberlândia para visitar minha família. Acostumei. As longas e intermináveis horas de viagem pela rodovia não me fazem falta.
Porém, em minha ultima viagem, me senti ansiosa. Comprei as passagens no finalzinho de novembro. Estava super feliz. Minha viagem para o sul estava garantida e se tudo corresse bem eu visitaria minha irmã e sua família e ainda aproveitaria um tempinho em Florianópolis, seria demais!
No dia seguinte, da compra da passagem, soube do trágico acidente aéreo com a equipe de futebol da Chapecoense. Uau foi uma pancada! Que notícia triste. Só se ouvia sobre este assunto nos dias seguintes, obviamente nem poderia ser diferente. Quantas famílias chorando a perda dos seus entes queridos...
Alguns dias depois a imprensa noticiou outros acidentes aéreos. Aliás, sempre está noticiando. Porem, quando você está com viagem marcada parece que fica com a atenção voltada a estas notícias. Ou só acontece comigo?
Pois é, o dia da viagem chegou. Abracei meus pais na despedida com o coração muito apertado. Eu poderia estar abraçando eles pela última vez.
Cheguei ao aeroporto, despachei a bagagem e entrei para a sala do embarque. Conferi o sinal de wi-fi e a primeira coisa que fiz foi mandar um “Oi” no grupo da família. Pois é, fiz isto sim para dizer a todos da minha família que amo cada um deles. Aquela poderia ser a última mensagem...
Não sei se é pessimismo. Talvez seja só a consciência chamando para a realidade. E se?
A pior (e a melhor) pergunta que existe é esta: E se?
E se for a última vez? E se for a última despedida? E se for o último sorriso, abraço, reconciliação, pedido de perdão?
Graças a Deus a viagem correu bem. Fui e voltei (e aproveitei a minha viagem) em segurança. Graças a Deus!
A pergunta ainda está fazendo efeito. E se?
O que posso fazer melhor? O que vale a pena? O que não vale?
Que neste restinho de ano eu e você sejamos tomados desta consciência que a vida é curta e o tempo voa.
Boas festas para você e seus queridos!

domingo, 4 de dezembro de 2016

Esperança por favor, não morra!

Dezembro está aí anunciando o fim de mais um ano. Passou rápido? Foi bom ou ruim? Coisas boas para recordar ou ruins para esquecer?
Começo a ficar mais reflexiva a partir do final de setembro. A introspecção é mais acentuada pela aproximação do meu aniversário que se dá em novembro. Novembro é mês festivo para mim. Comemoro sempre que posso, mas, ao final, chega dezembro e aí a mente se torna novamente reflexiva. É um turbilhão de pensamentos que ocupa a minha mente. 
Talvez com você aconteça o mesmo. O que fiz ou deixei de fazer? O que alcancei e o que deixei passar? O que fiz de bom ou útil para o próximo ou deixei de fazer? Quais foram meus ganhos e o que perdi? 
O que é certo é que eu tento renovar minhas esperanças. Sei que é difícil ter esperança num momento tão crítico que temos vivido aqui no Brasil (e fora do país não é diferente). Quantas atrocidades acontecendo. Que momento politico econômico e moral temos vivido! É possível ter esperança de um tempo melhor? É possível esperar que o ano seguinte nos traga boas novas? 
Estas incertezas podem nos fazer adoecer e entristecer. Como está escrito em Provérbios 13:12 “A esperança que se retarda deixa o coração doente”. Mas, é possível renovar a esperança. Como? Recordando! Trazendo à memoria o que pode trazer esperança como fez o profeta Jeremias em Lamentações 3,21 “Torno a trazer isso à mente, portanto tenho esperança.” E o que renovava a esperança do profeta? O fato de saber que as misericórdias do Senhor são novas a cada manhã. Quer coisa melhor que isso?
Você pode se sentir como que numa embarcação em alto mar indo a pique, com desesperança. Se você se sente assim ao final de 2016, tenho uma boa palavra para você. Sua embarcação pode ser sustentada com uma âncora firme e segura. Sabe de qual âncora estou dizendo? Estou dizendo a respeito da âncora da alma que é a esperança na palavra de Deus conforme Hebreus 6. Ele tem nos assegurado vida eterna e sua palavra é fiel e não falha! Ele prometeu e fez juramento por si mesmo tornando ainda mais valiosa a sua promessa. Ele é imutável. 
Sei que se eu colocar minha esperança nos homens, na politica, na economia, na educação, na moral com certeza minha esperança me fará adoecer. Ela deixará triste o meu coração. Mas, eu posso lançar âncora, assegurar que minha vida não irá a pique, firmando minha esperança em Deus. Ele não deixará minha esperança morrer! 
“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês", diz o Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.” 
Jeremias 29:11

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Bon Voyage!

Fazemos diversas comparações na intenção de compreender idéias semelhantes e usualmente recorremos a ‘viagens’ para falar de vida.
É uma boa comparação e nos leva a questões como: objetivos, planejamento, referências, intenções e claro, bagagem.
Não é comum sairmos de casa para uma viagem sem estabelecer estas coisas. Qual o objetivo da viagem? Para onde desejamos ir? Qual será o nosso trajeto? De que maneira faremos a viagem? Com que tipo de transporte? Com quem iremos? Quais são os pontos de referência? A que sinalizações precisamos nos atentar? Quanto tempo ficaremos fora? E... O que levaremos na bagagem?
Essas perguntas podem ser aplicadas à vida em todo o tempo.
-  Se não temos a compreensão de nossos objetivos não sairemos do lugar.
- Somos expostos a vários caminhos, muitos deles são atalhos. Compreendendo nossos objetivos poderemos seguir sem distrações, ainda que seja de difícil acesso nos levará ao destino.
- Alguns optam por serem conduzidos, outros optam por conduzir. Existe uma grande diferença. Na condição de condutores temos que nos certificar que nada atrapalhe nossa visão. Precisamos estar em boas condições físicas e mentais para seguir nossa viagem e para isso precisaremos ora abrir mão de alguma coisa ora não abrir mão de outras coisas.
- Nada é tão frustrante para um viajante do que não ter referências. Saber o destino é importante e as referências nos posicionam quanto ao caminho. Elas nos ajudarão compreender se estamos atingindo os nossos objetivos.
- As vias por onde trafegamos dão indicações importantes. Precisamos nos atentar para o que elas estão indicando. É ruim ser pego de surpresa. Curvas sinuosas podem estar logo à frente.
- Viajar acompanhado é muitas vezes melhor que sozinho. Mas, alguns conseguem fazer a viagem ser um verdadeiro martírio. Quem você vai levar consigo? A companhia é importante, se não fosse talvez nunca tivéssemos o conhecimento daquele ditado: “Antes só que mal acompanhado”. Não tem que ser assim, só precisamos saber escolher nossas companhias.
- “O tempo é ouro” e claro ninguém é tolo de jogar ouro aos porcos. Nossa viagem sempre demanda tempo e precisamos saber aproveitá-lo.
- Finalmente, não se sai para uma viagem sem uma bagagem. O que vamos colocar nela? O que precisaremos usar? O que se tornará peso e nos impedirá de aproveitar 100% nossa viagem? Já dizia certo autor: “precisamos aliviar a bagagem”. Alguém discorda?
Que tal tirar um tempo para pensar no que este texto nos diz?
Enfim teremos uma pergunta para responder: O que mais gostamos na viagem?
A resposta pode ser muito positiva se todos esses aspectos forem observados.

Então: Bon Voyage!
_________________
Caro leitor, 
resolvi vasculhar meus arquivos de reflexões e postar novamente alguns textos. Certamente você vai ser edificado com as palavras aqui expostas mesmo que em algum momento você já as tenha lido.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Vasculhando os arquivos

José e Neemias - Sonhador ou Empreendedor?

José é referência de um sonhador e Neemias de um líder.
A razão de pensar nesses homens é que tenho estudado sobre empreendedorismo.
Limitar José a um sonhador é anular suas características de empreendedor e falar apenas das características de líder de Neemias é deixar passar batido os sonhos impressionantes que esse homem teve.
José não se deixou abater pelos desafios. Ele aproveitou as oportunidades que teve para explorar seu talento administrativo. Ele foi um homem apaixonado por sua visão e mesmo em prisão conseguiu impactar as pessoas ao seu redor mantendo abertas as portas das oportunidades. Ele tinha um plano de ação muito antes de chegar à altura de usá-lo e não teve medo de assumir riscos. Acreditava em si mesmo e em Deus para encarar os desafios proposto.
E Neemias?
O cara foi demais!
Ele tinha compreensão do que se propôs fazer. Energia para agir. Paixão pela visão. Era bem resolvido. Seu plano de ação foi totalmente ousado, resistente e abrangente.
Ele sonhou com uma cidade protegida. Sonhou com a restauração do culto. 
O mais importante de tudo que ele intentou fazer é que ele fez. Encarou desafios e não se deixou vencer pelos importunos. Estendeu o benefício de sua realização a Jerusalém. Conseguiu atrair seguidores que comprometidos pela obra através da paixão por sua visão. Ele foi sensacional.
Já ouvi muitas vezes que o lugar que mais concentra sonhadores é o cemitério. Ali são enterrados vários sonhos que não se realizaram. Sonhos provavelmente com alto potencial para revolucionar o mundo. Mas, ser apenas um sonhador não muda muita coisa. É preciso ser empreendedor. É preciso se aventurar à realização de coisas difíceis ou fora do comum.
E então? Você é um sonhador ou um empreendedor?
_________________
Caro leitor, 
resolvi vasculhar meus arquivos de reflexões e postar novamente alguns textos. Certamente você vai ser edificado com as palavras aqui expostas mesmo que em algum momento você já as tenha lido.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Meus fios de cabelo branco

Alguém me disse que eu precisava pintar o cabelo. Sorri educadamente. Pintar para tampar os cabelos brancos que insistem em aparecer? Por quê? 
Não sou mais uma mocinha de 16 anos. Não. Tenho marcas de expressão. Tenho rugas nos cantos dos olhos. Não tenho um corpo escultural. Estou acima do meu peso ideal. Ah, sim... Tenho muitos fios de cabelos brancos.
Quando eu era criança e ouvia de um adulto a sua idade ficava surpresa. Como pode alguém chegar aos seus 30 e poucos anos? Credo! Que eternidade! 
Era o que eu pensava com a mentalidade de uma criança. O tempo, o envelhecimento; tudo parecia acontecer de forma muito diferente. 
O tempo passou. As mudanças chegaram para mim. Por que eu deveria fugir?
Pintar o cabelo, usar maquiagem, fazer botox, enfrentar uma lipoaspiração, que tal uma lipoescultura?  Existem muitos recursos de “beleza” para disfarçar as marcas do tempo (ou do descuido se quiser interpretar assim). 
Qual o problema de assumir a idade? Qual o problema de assumir a imagem? Quem define o que você é são os recursos que usa?
A beleza não precisa de recursos artificiais. O cabelo pode ser bonito com seus fios brancos. O rosto pode exibir um sorriso marcado e mesmo assim ser encantador, sincero. O corpo pode se mover de forma graciosa e elegante mesmo fora do padrão estético. 
A vida seria monótona se não apresentasse mudanças. 
O bebe tem a sua graça mesmo sem dentes e ninguém espera que seja diferente.
O jovem tem a sua rebeldia e suas descobertas.
O adulto vai trilhando pela vida colhendo frutos dos seus esforços.
Os velhos seguem o caminho observando a estrada e suas mudanças.
A vida é linda. Desafiadora. Encantadora. Cheia de curvas às vezes sinuosas.
O que é um fio de cabelo branco diante de tudo isso? Faz parte do ciclo. Está tudo certo!
Os fios de cabelo brancos são rebeldes. Eles insistem em aparecer. Estão lá não importa como me penteio. E estarão enquanto eu existir. Não se preocupe se você os vir. Eu estou bem. 
Não me surpreende a imagem que vejo no espelho. Eu a conheço. Eu a vi se desenvolver. Reconheço-me no reflexo que vejo. Sei quem sou. Sei onde quero chegar.
Vamos nessa, a vida é curta e cabelo branco não é nem de longe uma preocupação que valha a pena. 

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Apenas uma palavra!

Certa vez um centurião romano foi ter com Jesus para pedi-lo que curasse um dos seus servos. Jesus logo se dispôs a acompanha-lo até sua casa para curar o enfermo. Porém, o centurião o interrompeu dizendo: “Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar”. (Mateus 8:8)
A fé do centurião nas palavras de Jesus rendeu-lhe elogios e obviamente a cura do seu criado.
Uma palavra. É tudo que precisamos hoje. 
Uma palavra do nosso Deus e toda a nossa vida estará segura. 
Basta uma palavra de Deus para a fé ser renovada.
Basta uma palavra de Deus para alimentar a alma.
Basta uma palavra de Deus para que tudo se aquiete dentro de nós.
Ora, a palavra de Deus é viva e eficaz! 
“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. (Hebreus 4:12)
Ela é viva. Está sempre em movimento desde o Gênesis, quando todas as coisas foram criadas e permanece em movimento hoje sustentando todas as coisas.
Ela é eficaz, produz efeito. “Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei”. (Isaías 55:9-11)
A palavra de Deus é pura. (Salmos 33:4)
A palavra de Deus é integra (Isaias 45:23)
A palavra de Deus é apta para ensinar, corrigir, instruir... (2 Timóteo 3:16)
A palavra de Deus não volta atrás (Isaias 40:8)
Sim, a palavra de Deus é tudo que você precisa. 
Ouça a palavra de Deus como alguém que aprende. Ouça a palavra de Deus como um discípulo (Isaias 50:4)
Leia a bíblia com atenção. Busque nela inspiração para seguir adiante. Ela tem efeito hoje se você se dispor a recebe-la em seu coração.
A bíblia é um dos livros mais antigos do mundo, um dos livros mais lidos em todo o mundo e que mais tem efeito sobre o ser humano. Você vai deixar de lado este livro que pode te alimentar hoje? Lá está a palavra que você precisa para ser feliz. Leia a bíblia!

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Você também pode!

Não sei dizer quando e como aconteceu, só sei que me apaixonei. Sim, ele me conquistou de cheio. Macaron o nome dele. Doce francês! Aquela forma arredondada e aquele colorido vivo me encantaram. Teria ido à França para experimentá-lo se fosse assim tão fácil, mas não, a coisa não funciona bem assim. Procurei por ele e o encontrei. Era doce saboroso e diferente de tudo que já havia experimentado. A casquinha crocante e o recheio macio me surpreenderam e o sabor da farinha de amêndoa me deixou impressionada. Só experimenta-lo não era suficiente, eu tinha que tentar reproduzi-lo. 
Não tenho uma cozinha profissional (aliás, eu não tenho uma cozinha para chamar de minha), não sou formada em gastronomia, nunca cursei um curso de confeitaria, mas eu sempre tive muita curiosidade. Muita curiosidade talvez seja pouco para expressar meu nível de curiosidade. 
Hoje é muito fácil fazer pesquisa. Basta googlar sobre qualquer assunto e pronto. A informação está diante dos olhos. (Que facilidade a internet nos trouxe!) Após assistir vários vídeos eu fui à luta. Havia chegado o momento de colocar a mão na massa como eu gosto de fazer. 
Apesar da dificuldade de adquirir os ingredientes fiz o primeiro de muitos testes. Precisava acertar. Não sei quantas vezes repeti os processos. Com as várias tentativas adquiri alguns utensílios de cozinha como tapetes de silicone e balança digital. Pesquisei por papeis para utilizar em assadeiras. Descobri o papel antiaderente. Super funcional! Testei vários tipos de corante. Investi tempo, material e estudo para tentar reproduzir o macaron. Obsessão? 
Eu prefiro dizer que sou persistente. Encarei como desafio conseguir fazer macaron. Aliás, esta não foi a primeira vez que fui desafiada na cozinha. Sempre sou. Minha curiosidade me faz querer aprender coisas novas a todo o momento seja receitas, seja outros assuntos.  Coleciono vários erros e alguns gratificantes acertos. O macaron me desafiou e posso dizer que venci o desafio. 
O que é um docinho francês diante dos vários desafios que a vida nos revela? 
Quer saber? É só uma demonstração que eu posso superar desafios. 
Preciso responder diariamente quanto tempo, material e estudo eu estou disposta a investir para superar os desafios da vida. 
Certamente você também tem um desafio a vencer. Tome como exemplo a história que você acaba de ler. É possível superar o desafio. Levante-se! Vá à luta. Invista tempo, estudo e tudo que tiver à mão, só não fique parado. Você pode!

terça-feira, 27 de setembro de 2016

João 6:6

Acabo de voltar de um encontro nacional da igreja da qual sou membro. Pude ouvir boas mensagens e ser edificada pela palavra de Deus ali pregada. Dou graças a Deus porque ainda hoje é possível ouvir a mensagem pregada com responsabilidade, autoridade espiritual e unção de Deus.
O primeiro pregador do encontro foi o bispo Jonathan Alvear. Ele leu a passagem de João cap. 6 e destacou o verso 6 que diz: “Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que havia de fazer”. João 6:6
Esta passagem remete à multiplicação de pães e é muito conhecida. Certamente muitos sabem contar esta história de cor. Aparentemente não há nada que não seja conhecido nela. Porém o foco da mensagem não estava na multiplicação dos pães, mas na onisciência de Jesus. Ele já sabia o que havia de fazer.
Bem, o versículo de destaque da mensagem me alegrou bastante. Eu o tenho marcado grifado em vermelho, na minha bíblia. Jesus perguntou aos seus discípulos onde eles comprariam pão para toda aquela multidão comer e perguntou apenas para testá-los.
Eu creio que Deus tem o controle de todas as coisas. Creio que minha vida está em suas mãos. Nada ou ninguém pode impedir ou frustrar o seu agir. Creio nisto com todo o meu entendimento. E sei que posso descansar Nele.
Porém, naturalmente eu me vejo ansiosa por muitas coisas em minha vida. Não conhecer o amanhã me deixa desconfortável, eu penso sobre o meu amanhã eu gostaria de saber o meu futuro ou controlar vários aspectos da minha vida. Você se identifica? 
Pelo fato de não ter o conhecimento de todas as coisas me vejo inquieta, preocupada, ansiosa. Não é assim com você também? 
É natural. Somos humanos. Limitados. Não é assim?
No entanto Deus nos dá a garantia de sua palavra. Ele conhece todas as coisas e nos assegura que cuida de nós. Somos desafiados a viver por fé, a confiar a nossa vida inteiramente nele. 
Então, muitas vezes somos testados. Não para sermos reprovados, mas para colocar a nossa fé em ação. Às vezes precisamos ajustar o foco da nossa visão. Precisamos voltar nossos olhos para Cristo. E o teste serve exatamente para isto. 
Que hoje seja o dia de voltar nossos olhos para Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele já sabe o que fazer a respeito da situação que estamos vivendo. Ele já tem a resposta para as perguntas que estamos fazendo. Ele já tem uma solução para o problema. Ele já tem a provisão. Ele tem todos os nossos dias diante de si. 
Nos resta apenas descansar nele.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Respostas do rabi

Perguntaram, certa vez, a um rabi se a sabedoria era mais importante do que a riqueza:
- Sem dúvida nenhuma - respondeu o rabino.
- Sendo assim, por que então, os sábios seguem os ricos, no lugar destes seguirem os sábios? - perguntaram novamente.
- Porque os sábios, por serem sábios, compreendem o valor da riqueza, enquanto os ricos, que são apenas ricos, ignoram o valor da sabedoria.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Esgotar as possibilidades

Desde a minha formação em design de interiores tenho trabalhado com mobiliário corporativo. Já são oito anos desenvolvendo projetos nesta área. Na maioria das vezes é necessário esgotar as opções de layout para chegar num resultado satisfatório. Em muitos casos o trabalho é semelhante a um grande quebra-cabeça de centenas de peças e o desafio é montá-lo corretamente dentro de pouquíssimo tempo. Eu gosto do desafio. No entanto esgotar as possibilidades é algo muito subjetivo. Quando você pensa que chegou num resultado satisfatório, há sempre um detalhe que lhe abre outra possibilidade ou o primeiro layout desenhado já é suficiente para agradar o cliente e resolver toda a questão. 
Tenho pensado neste assunto. Esgotar as possibilidades...
Temos vivido um tempo difícil no Brasil (e por que não dizer no mundo?). São tantas crises; econômica moral, na saúde, na educação e por aí vai. O desespero tem pegado muitos de jeito. É triste acompanhar o desfecho de tantas histórias de desespero no noticiário. São muitos casos de suicídio. Parece que a esperança, a fé, a confiança vai desvanecendo. Será que temos esgotado todas as possibilidades? Creio que não! Não mesmo!
Não quero ser oportunista e aproveitar essa triste questão para fazer prevalecer o meu pensamento. Permita-me, no entanto, compartilhar uma breve história bíblica, que se encontra no livro de Marcos capítulo 5, da mulher do fluxo de sangue.  A bíblia diz que aquela mulher sofria a doze anos de um fluxo de sangue e que havia padecido muito com muitos médicos, gastado tudo quanto tinha e nada tinha resolvido. Toda busca e gastos havia levado aquela mulher a uma situação muito difícil, pior do que ela podia imaginar. 
Sofrer de um fluxo de sangue por doze anos é algo que não consigo sequer imaginar. Deve ser extremamente desconfortável e vergonhoso. Aquela mulher havia feito o que estava ao seu alcance, procurado ajuda de vários médicos. Ela havia gastado toda a sua economia para tentar resolver aquele problema. Porém, os médicos não puderam ajuda-la. Ela já havia esgotado todas as possibilidades até que ouviu falar de Jesus. Como disse esgotar as possibilidades é algo subjetivo porque para aquela mulher ainda havia uma possibilidade. E a possibilidade existe para todos. Jesus. Ela creu, teve sua esperança renovada. Juntou o que lhe sobrava de força e ânimo, se levantou, foi ao encontro de Jesus e lhe tocou. Imediatamente seu problema foi solucionado.
Eu não posso fazer nada por você no sentido de resolver suas questões, mas posso incentivá-lo a continuar procurando uma solução. Talvez aquela que você não quer; render-se a Jesus! A mulher do fluxo de sangue foi curada e sua incessante busca cessou. 
É tão satisfatório quando você finalmente encontra uma solução. Às vezes é uma solução simples que estava diante de você o tempo todo, mas por ser simples demais foi ignorada. 
Você tem certeza que já esgotou todas as possibilidades?
Se tudo que você fez até agora não lhe permitiu alcançar uma solução satisfatória tente pedir ajuda para Jesus. Não é necessário esgotar-se em desespero. Ele não é uma mera escultura ou um corpo pendurado num crucifixo. Ele é Deus presente, vivo, real. Ele pode te ajudar. Faça o teste. 

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

“I have a dream”


Esta expressão ficou famosíssima depois do discurso de Martin Luther King, um ativista político americano, em defesa da igualdade de direitos entre negros e brancos.
Todas as vezes que escuto esta expressão, emendo um “I too”.  
Todo ser humano tem sonhos. Somos impulsionados por sonhos e quando deixamos de sonhar, infelizmente, a vida começa a perder o sentido.
Há uma teoria bastante conhecida e estudada chamada “Hierarquia de necessidades de Maslow” ela descreve as necessidades essenciais do ser humano e no topo da pirâmide neste estudo está a realização pessoal. 
Um ser humano bem-sucedido precisa realizar sonhos. 
O interessante é que Deus, o criador de todas as coisas, foi quem concedeu ao homem esta capacidade de sonhar. Ele foi quem colocou em seu interior o desejo de realizar-se.
Você pode não conhecer Deus muito bem ou não ter uma intimidade com ele, mas certamente no seu coração há um desejo... O desejo de conhecê-lo. Simples, ele colocou dentro de cada ser humano esse desejo. Cada um vai procurar de uma forma realiza-lo. E com toda a certeza todos que colocarem esse desejo em ação o encontrarão. Por quê? Ele é o maior interessado de que esse desejo seja realizado.
Voltando a expressão “eu tenho um sonho”, amo falar sobre o assunto. Amo incentivar pessoas a sonhar, amo ouvir sobre sonhos eu amo.
Recentemente realizei um sonho antigo. Depois de um tempo eu resgatei o inicio daquele sonho. Lembrei-me que eu havia escrito em algum papel aquele desejo. O tempo passou. O papel se perdeu. Mas, o sonho se realizou.
É tão bom perceber que as listas de desejos precisam ser reescritas com novos desejos. É tão bom perceber que as realizações aconteceram. 
Quero te fazer uma pergunta: Do you have a dream? (Você tem um sonho?).
Às vezes, é necessário resgatar alguns sonhos perdidos. Sim, alguns sonhos se perdem ao longo da vida. Nem sempre são sonhos ruins ou infundados. Algumas vezes são sonhos bons, mas desafiadores demais. 
Tem um texto bíblico que gostaria de compartilhar com você: I Reis 8:18. Diz que Deus se alegrou com o desejo de Davi em construir uma casa para Ele. Davi, no entanto não podia edificar casa para Deus devido ao seu histórico de guerra. Você pensa que por isso ele abandonou o seu desejo? Não. Davi fez tudo o que podia para realizar o seu desejo mesmo que indiretamente. Ele promoveu a oferta para a construção do templo. Ele conseguiu reunir tudo o que era necessário para a edificação. Ele só não podia edificar, mas o resto que estava ao seu alcance ele fez. Deus se agradou disto.
Não desista dos seus sonhos. Não pare de sonhar. Resgate seus sonhos. Volte a impulsionar sua jornada da vida com seus sonhos. Você pode realiza-los.
Você pode mais do que imagina. Seu sonho é um combustível eficaz na sua vida e na vida daqueles que estão ao seu redor. Deixe seu sonho gritar dentro de você. Acredite e conte com o apoio de Deus. Que Ele seja a sua inspiração e sustento. E como disse um pensador: sonhar grande ou pequeno dá o mesmo trabalho, então que seu sonho seja grande. Você pode. Sonhe!

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Um pensamento

"A competição obtém o melhor dos produtos e o pior das pessoas." David Sarnoff


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Uma Breve Oração...

... do Sr. Fracis Drake

Incomoda-nos, ó Senhor,
quando estivermos satisfeitos com nós mesmos;
quando os nossos sonhos se realizarem porque
sonhamos muito pequeno,
quando chegamos em segurança porque navegamos
muito próximos à costa.
Incomoda-nos, ó Senhor,
quando com a abundância das coisas que possuímos,
perdemos a sede pelas Águas da Vida;
nos apaixonamos pela vida, paramos de
sonhar com a eternidade.
E em nosso esforço de construir uma nova terra,
temos permitido que a nossa visão do novo céu
desapareça.
Incomoda-nos, ó Senhor,
a desafiarmos mais corajosamente, a nos
aventurar em mares mais profundos,
onde as tempestades mostrarão o Seu domínio;
onde perdendo a vista da terra, encontraremos
as estrelas.
Pedimos para recusar o horizonte da nossa esperança,
e para nos inserir no futuro com força,
coragem, esperança e amor.

*extraído do livro "Prepare-se para a chuva".

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Então...

"Os grandes navegadores devem sua reputação às tormentas e às tempestades." Epicuro - mestre e filósofo grego

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Ele fala!

Sempre ao viajar de carro com minha família me deparo com a mesma cena. Paramos numa praça de pedágio e ouvimos meu pai dizer ao atendente: Já falou com Deus hoje? A próxima pergunta para uma resposta positiva é: E o que ele disse? Bem, muitas vezes a resposta positiva demonstra que a pessoa tem um pouco de fé. Ora ou reza ao levantar pela manhã. Mas, será que temos mesmo ouvido Deus falar conosco? Como Deus fala? Podemos ouvi-lo?
São perguntas interessantes, não? Por vezes nos tira da nossa zona de conforto. Temos escutado a voz de Deus? Temos recebido respostas para nossas orações ou diálogos?
Pensando nisso, gostaria de compartilhar e refletir com você sobre um texto que se encontra no livro de Jó cap. 33. Primeiramente devo dizer que sim, Deus fala conosco e de muitas formas. Leia o que Jó diz: “Por que razão contendes com ele, sendo que não responde acerca de todos os seus feitos? Antes Deus fala uma e duas vezes; porém ninguém atenta para isso. Em sonho ou em visão noturna, quando cai sono profundo sobre os homens, e adormecem na cama”. Jó 33:13-15
Aí está uma das muitas formas como Deus fala com o homem; através de sonhos. Se você for procurar na bíblia sagrada, encontrará varias ocasiões em que Deus se comunicou com o homem por esse meio. Não apenas falou como agiu de maneira espetacular a partir disso. Quer exemplos? Tenho alguns.
Comecemos por Jacó. Ele teve um sonho e ouviu Deus falando com ele confirmando a promessa de eleição de sua descendência. (Genesis 28) Ao despertar do sono e com temor, Jacó edificou um altar naquele lugar o chamando de Betel que quer dizer casa de Deus.
O próximo exemplo é o de José, mais conhecido como o sonhador. José teve sonhos e embora não tenha compreendido de imediato o que eles significavam, obteve conhecimento do que Deus faria, no futuro, através dele, por sua família. (Genesis 37) Ainda sobre a história de José veremos Deus falar em sonhos com Faraó (Genesis 41) e depois com Jacó (Genesis 46).
E o que dizer de Gideão? Ele havia recebido a missão de enfrentar os midianitas, porém, se achava incapaz. Ele fez provas com Deus. Foi maravilhoso como Deus respondeu suas provas. Mas, foi por causa de um sonho que ele conseguiu ter a confiança completa de que Deus havia garantido vitória sobre seus inimigos. (Juízes 7:13)
Mais para frente vemos Deus falando com Salomão. E aqui tenho que fazer uma pausa. Essa é a história que mais me encanta sobre este assunto que estou tratando. A história de Salomão é conhecida por muitos. Ela é contada de forma encantadora e ressalta sempre a inteligência, a sabedoria e a capacidade de julgamento que este rei teve. Porém, pouco se diz a respeito da forma como isso aconteceu. E você sabe como aconteceu? Sim, foi através de um sonho! (I Reis 3:5). Deus perguntou, através de um sonho, o que Salomão gostaria de receber, riqueza ou sabedoria? Salomão preferiu sabedoria e o resto da história nós conhecemos.
Bem, os exemplos não param por aí. Deus falou em sonhos com Nabucodonosor (Daniel 2), Deus falou em sonhos com Daniel (Daniel 7). Os reis magos foram orientados por Deus através de sonhos (Mateus 2), José, o pai de Jesus, também recebeu orientações através de sonhos (Mateus 1 e 2), a mulher de Pilatos reconheceu que Jesus era um homem santo por causa de um sonho (Mateus 27:19). Ufa! São muitos exemplos!
Fico pensando, e compartilho com você o meu pensamento. Por que será que Deus fala por meio de sonhos? 
Minha irmã uma vez sugeriu que talvez seja pelo fato de estarmos “desarmados”, relaxados. 
Faz sentido! Muitas vezes queremos que Deus fale, mas na verdade nos enchemos de justificativas, nos armamos com ressalvas, não nos encontramos dispostos a ouvir o que Ele quer nos dizer. Porém, quando dormimos nos aquietamos.
Que Deus maravilhoso! Quando ele quer falar, nada pode impedir! Ele tem os seus meios, suas formas, e isso me encanta!
Já ouvi Deus falando comigo em sonhos. É uma experiência muito gostosa! Como não se aquietar ao ouvir a voz de Deus? Ele pode, e certamente quer falar com você também! Peça e ele fará! (Números 12)

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Deleita-te no Senhor

Um dia em tempo de estudante integral, sem trabalho remunerado, estava em casa e me preparava para sair. Abri o guarda roupas à procura de um sapato. Naquele momento eu desejei um tênis novo. Só isso. Desejei. Fechei o guarda roupa e me esqueci.
Poucos dias depois, aproveitando minhas férias, fui para Curitiba visitar minha irmã. Quando estava lá uma pessoa me ligou. Uma amiga e irmã da igreja. Naquela ligação recebi o convite para ir ao shopping. Aquela pessoa queria me presentear e queria que eu escolhesse o presente. O item escolhido para me presentear era um tênis. Uau! Eu havia desejado um tênis novo.
Fomos ao shopping. E mesmo constrangida, escolhi o tênis que queria. Não ficou só por aí. A pessoa estava mesmo disposta a me agradar. Ofereceu-me outro presente. Uma jaqueta jeans. Uma jaqueta jeans era um artigo desejado. Imagine minha alegria ao sair daquele shopping. Eu estava impressionada com o fato de ser presenteada com dois itens que eu desejava ter.
Essa é só uma das experiências que guardo com muito carinho no meu coração. 

O salmista diz: “Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração”. Salmos 37:4. 

Posso seguramente concordar com esta verdade. 
Deus é quem me guarda, ele é a minha salvação, a minha confiança e a minha esperança. 
Sei que o meu sustento vem dele. 
Se passo pelo vale, ele está comigo. Não preciso temer. Ainda que a angustia queira sufocar a minha fé. Sei que o socorro virá.
Se passo por montanhas, ele também está comigo. Posso me alegrar. É ele quem me faz triunfar.
Se minha confiança está inteiramente nele, além de todo o sustento que ele provê, haverá também desejos realizados.
Comece esta semana descansando no Senhor. Experimente confiar, sem reservas, nele. Sem barganha, sem negociar, apenas descanse. Deixa ele tomar o controle de sua vida.
Dito isto, desejo à você uma boa semana com a benção de Deus.

domingo, 10 de julho de 2016

A melhor parte

"Disse também o Senhor a Arão: Na sua terra herança nenhuma terás, e no meio deles, nenhuma parte terás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel." 
Números 18:20

Enquanto os demais receberam terras como herança, Arão e seus filhos tiveram por herança o cuidado perpétuo do Senhor...

Nós temos a tendencia de desejar os bens desta terra; o status, a fama, o conhecimento.
Por vezes nos frustramos por não TER.
Olhamos ao nosso redor e questionamos o que o nosso próximo TEM.
Mas, a verdade é que a melhor herança que eu posso desejar, a melhor parte que eu posso almejar é o Senhor Jesus. Ele é a minha porção! 
Todas as coisas desta terra passarão, mas minha herança é eterna. 
Vida eterna com Cristo. Esta é a melhor parte.
Eu creio em Jesus o Cristo!

domingo, 3 de julho de 2016

El nombre de Jesus


Todo louvor seja dado a Jesus! 

sábado, 2 de julho de 2016

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Mandamento ou Entretenimento?

Já faz algum tempo que a televisão brasileira tem exibido uma programação apelativa aos religiosos. Logicamente a intenção é atrair um publico que repudia certas programações e assim manter uma boa marca de audiência. Os 10 mandamentos tem sido um assunto bastante explorado neste ano. São novelas, filmes, teatros e musicais. Tenho visto o burburinho que esse tema tem causado, vejo comentários sobre os recursos cenográficos e efeitos especiais e percebo como o roteiro seguido tem floreado a realidade bíblica.  
Infelizmente há muitas pessoas que preferem alimentar destas fontes a mergulhar na bíblia e obter dela o conhecimento de Deus. Fazendo assim adquirem uma percepção distorcida de Deus, de quem ele é e do que ele é capaz de fazer. Que pena!
Muitos não sabem o que de fato os 10 mandamentos significam. Não sabem 1/3 dos mandamentos. Não entendem sua importância e o seu por que.  
Vamos relembrar? Êxodo 20:1-17:
1º Amarás a Deus sobre todas as coisas.
2º Não tomarás o Nome de Deus em vão.
3º Santificarás o dia do Senhor.
4º Honrarás a teu pai e a tua mãe.
5º Não matarás.
6º Não cometerás atos impuros.
7º Não roubarás.
8º Não dirás falso testemunho nem mentirás.
9º Não consentirás pensamentos nem desejos impuros.
10º Não cobiçarás os bens alheios.
Os mandamentos foram entregues a Moisés por Deus após a saída do Egito. Ali começava um novo tempo para o povo hebreu que mais tarde seria conhecido como Israel. Os mandamentos eram advertências a este povo escolhido para que não pecassem contra Deus. Eram ordenanças para que, obedecendo, fossem abençoados na terra prometida.
Tenho pensado sobre esse assunto. Deus deu o modelo a ser seguido. Ele deixou claro o que lhe agrada. Se quiser agradá-lo e viver para ele é só seguir o modelo. Difícil? 
Nestes mandamentos há promessas também. Promessa de longevidade e de uma vida próspera. Êxodo 20:12. Esse é o segredo de longevidade que a ciência tanto procura. Não há outra fórmula senão a obediência a esse mandamento: honrar pai e mãe. É o primeiro mandamento com promessa. Efésios 6:2-3.
Interrogaram a Jesus acerca dos mandamentos. Queriam o testar e saber qual de todos os mandamentos seria o mais importante. Jesus não teve problema algum em responder: “O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. (Marcos 12:29-31).
O resumo para os mandamentos é o amor. O escritor aos romanos diz: “O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor”. (Romanos 13:10)
Amando a Deus acima de todas as coisas e o próximo como a si mesmo cumprirás os mandamentos do Senhor. Um filme, uma novela, um teatro ou um musical pode entreter um espectador, mas somente um encontro real e genuíno com Deus pode transformar uma vida. 
Por que obedeço aos mandamentos? Porque quero agradar a Deus. Quero andar com ele aqui e morar com ele na eternidade. 
Se existe um modelo eu quero segui-lo, se agrada a Deus eu quero obedecer. 
Não é entretenimento, é mandamento. 

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Mão na massa

Sábado passado tirei o dia para fazer massas. Logo pela manhã, após o café, comecei os trabalhos. Primeiro preparei duas receitas de macarrão. Aproveitei os ovos caipiras que ganhei dos meus tios para dar uma cor mais acentuada à massa. Encanta-me ver ingredientes distintos tornando-se homogêneos. 
Enquanto a massa do macarrão desancava, fui para a massa do churros. Hummm, que delicia pensar no churros prontinho! Porém, até lá tem que por a mão na massa. Um ingrediente aqui e outro ali, uma mexida aqui e mais um pouco ali, sova aqui e ali e pronto. Hora de descansar a massa.
Depois das duas primeiras preparações foi a vez de fazer uma massa para cobertura de bolo. Mais uma mistura de ingredientes e trabalho pela frente. Massa pronta é hora de esticar. Estica pinta modela e finaliza o bolo de chocolate com cereja que aguardava na geladeira.
Tudo dá trabalho. Ao final os pés doem por conta do tempo que fiquei em pé. A coluna, que já não é de uma pessoa de 18 anos, dói. Os braços estão cansados. Mas, quer saber? A satisfação é enorme. 
O churros foi uma surpresa aos convidados de um chá de bebe. Pensa na surpresa alegria e satisfação que aquele doce causou! É bom demais ver as pessoas comendo e sentindo o prazer daquele alimento. No fundo eu penso: que bom que agradei! O bolo também foi servido no mesmo chá. A sensação de agradar o paladar das pessoas vale todo o trabalho! 
Para finalizar, à noite servi o macarrão aos meus convidados. O trabalho que tive ao fazer a massa deixou o convite ainda mais especial. Meus convidados se surpreenderam e ficaram satisfeitos, e eu ainda mais!
Experimente fazer algo diferente. Experimente surpreender. Experimente sair da zona de conforto.Descubra seus potenciais. Agrade mais. Tenha novas experiências!
Tudo o que vale a pena requer algum esforço. Dá trabalho, cansa, pode causar dor... Mas, ao final a satisfação é garantida.  
Boa semana!


sexta-feira, 10 de junho de 2016

sábado, 4 de junho de 2016

Faixa de pedestre - Para quê?

Sempre quando estou para atravessar a rua para chegar ao meu trabalho encontro uma dificuldade, atravessar a faixa de pedestre.
Pois é, se na sua cidade esta faixa funciona, esqueça, aqui em Uberlândia ela é meramente ilustrativa!
Infelizmente atravessar esta faixa pode ser bem perigoso para um pedestre, isso porque os motoristas não respeitam a sinalização.
O lugar onde esta faixa está pintada é numa esquina onde se tem uma escola e no horário em que eu chego para o meu trabalho, e quando eu saio, há uma grande movimentação de pessoas e de veículos. Ela foi pintada principalmente para garantir a segurança das crianças e adolescentes que estudam naquela escola. 
Sempre que paro nesta esquina eu observo os motoristas, são muito poucos os que prestam atenção à sinalização. Muito pouco mesmo! Tenho que fazer menção deles. 
O problema é que um motorista que respeita a sinalização naquela esquina pode provocar um acidente. Que loucura! O certo pode acabar causando um problema!
Vejam vocês se não podemos levar esta ilustração para muitas áreas em nossas vidas...
Se todos nós respeitássemos as leis, se todos nos observássemos os bons costumes e bons hábitos não viveríamos num mundo melhor? Não teríamos bem menos problemas?
Mas, por causa dos que não fazem o certo, também não o faremos?
Façamos a nossa parte! Enquanto sou pedestre quero ter a segurança de atravessar uma faixa de pedestre e quando estiver dirigindo, que eu tenha a dignidade de respeitar a sinalização!

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Crítica - Croqui ou Manequim?

No ano de 2003 eu aproveitei meu tempo ocioso para melhorar minhas habilidades de desenho. Matriculei-me num curso de estilismo. Imaginava que aquele curso poderia me ajudar com os traços humanos. Melhorei bem. Vi um progresso nos meus desenhos. Não estava preocupada com moda, não era o meu objetivo. Durante o curso falamos muito sobre a estilização da forma, um recurso muito usado nesta área. Estilizar é desenhar modificando; alongando, afinando, torcendo, achatando, mas mantendo uma ideia do original. Basta lembrar-se daquele desenho do estilista, o croqui usado como base para desenhar roupas. Geralmente é um desenho de um corpo muito alongado, com braços pernas e coluna em posições contorcidas e que marcam bem a cintura ou quadris dependendo do detalhe que se quer realçar. 
A lembrança desse assunto me veio quando passeava por um shopping em Curitiba. O empreendimento foi inaugurado em 2003. Voltado para um publico de alto padrão ele conta com lojas de grifes nacionais e internacionais. Não é a primeira vez que ando por lá. O shopping não restringe visitas (risos). Porém, desta vez olhando para as vitrinas, me deparei com uma que me deixou bem reflexiva. 
Vi manequins bastante estilizados, com pernas e braços muito alongados, colunas contorcidas, esqueléticos lembrando um croqui de moda. O problema é que não se trata de desenho. Aqueles manequins expõem roupas à venda. Não penso que a loja trabalha apenas com tamanhos pequenos. A questão nem é esta. Mas, a sensação que tive ao olhar para a vitrina é que a loja faz um culto à magreza. E nós sabemos que os excessos são prejudiciais à saúde. Tanto a magreza quanto a obesidade. Aquela vitrina me fez pensar em anorexia e bulimia, distúrbios alimentares geralmente presentes em pessoas que desejam se enquadrar num padrão de beleza não alcançável. 
Se a intenção da loja é chamar a atenção do consumidor, não é para o seu produto que está chamando a atenção, mas para sua atitude. Eu amo design. Sei apreciar uma boa ideia. Também sei que vitrinismo é uma profissão. Existem pessoas que estudam para decorar vitrinas, pensar no layout, na melhor forma de expor produtos, explorar cores e formas. Mas, esta loja extrapolou na sua criatividade e inovação passando uma imagem negativa. Os distúrbios alimentares são reais, causam graves danos à saúde. Anorexia e bulimia são assuntos que deveriam ser levados em conta na hora de montar uma vitrina. Há muitas formas de chamar a atenção do consumidor e com certeza esta não foi a melhor.
Se você conhece alguém que sofre com distúrbios alimentares incentive-o a procurar ajuda médica! Cada individuo tem um tipo físico diferente. Cuide da sua saúde e não sofra com um padrão de beleza inatingível. 

Obs.: A Loja que me chamou a atenção fica no Pátio Batel (no piso L1) em Curitiba. Não dá para não notar sua vitrina...

sexta-feira, 20 de maio de 2016

? ? ?

Quantas perguntas você tem feito para Deus? Posso ousar responder afirmando que não são poucas. 
Somos assim, sempre fazemos perguntas. É normal! Faz parte do desenvolvimento humano.
As perguntas nos ajuda a adquirir conhecimento, a exercitar nossa criatividade e expandir nossos argumentos.
Um bom orador sabe fazer boas perguntas. Um bom professor sabe instigar seus alunos com perguntas bem elaboradas. Pais excepcionais sabem o poder que suas perguntas têm. Um filho sabe que pode tirar seus pais do conforto fazendo perguntas. Enfim, o ser humano sabe que esta é uma ferramenta de comunicação muito importante.
Não há problema algum com as perguntas. O problema, no entanto é quando o acumulo de perguntas nos impede de ouvir as respostas.
Jó, o personagem bíblico lembrado por muitos em tempos de crises, fez inúmeras perguntas para Deus. 
Ele é um grande exemplo para nós pela maneira como lidou com seu sofrimento. Perdeu todos os seus filhos, perdeu todos os seus bens e sua saúde em pouco tempo. Sofreu absurdo e não pecou contra Deus. 
Porém, seus muitos questionamentos quase o levaram por outro caminho.
Se você ler o livro de Jó vai poder perceber isto. São inúmeras as perguntas contidas neste livro. Os amigos de Jó questionaram a situação, a esposa de Jó questionou a situação (com toda a razão) e por fim Jó se colocou na posição de questionar a Deus. Suas perguntas tinham a ver com sua situação, depois não apenas sobre a sua situação, mas também sobre a existência humana e ele expandiu seus questionamentos até Deus intervir. 
No capítulo 38 Deus propõe uma troca. Ele diz (em minhas palavras): Ok! Jó até aqui eu ouvi suas perguntas. Agora vamos fazer o seguinte: eu te farei perguntas e você responderá!
Opa! A coisa mudou. Agora ficou complicado. Deus começa a fazer perguntas para Jó que ele não podia responder. 
Imagino Jó se contorcendo de vergonha. Quem era Jó para responder a Deus? 
No capitulo 40 Jó responde (em minhas palavras): Eu entendi o recado! Falei de coisas de que não entendia! Tapo a minha boca. Quem sou eu para questionar a Deus? Mas, Deus segue fazendo perguntas.
Então chega ao fim aquele questionamento com Jó respondendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Jó 42:2
O que acontece quando Deus nos faz perguntas? Ele não sabe todas as respostas? Sim! Ele sabe! Porém, ele é mestre em perguntas retóricas. Ele pergunta com o proposito de nos fazer pensar a respeito, encontrar a resposta por nos mesmos, aprendermos dele. Ele se faz conhecido por meio de suas perguntas. 
Foi assim a experiência de Jó. Ao ser interrogado por Deus Jó o reconheceu ao ponto que termina dizendo: Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Jó 42:5
Jó conhecia a Deus por uma perspectiva e durante sua experiência ele pôde conhecer melhor quem era o Deus a quem ele servia. As perguntas foram respondidas e o relacionamento com Deus ficou mais estreito. É nesse momento em que ele se arrepende e dá a volta por cima.
Não deixe que suas muitas perguntas apaguem o poder da sua fé, permita-se ouvir a Deus e conhece-lo melhor!

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Estou Aqui!

                                                                               19.05.2016

Caro leitor eu espero que estejas bem.

Você é muito bem-vindo a este blog e também a razão pela qual ele permanece ‘no ar’. 
Pois é, desde 2007 tenho postado aqui minhas reflexões. Algumas vezes mais inspirada outras vezes mais reflexiva.

Pude experimentar muitas reações boas aos meus textos. É verdade que, antes da explosão das redes sociais, as reações eram mais frequentes. Entendo. As coisas mudam.

A razão pela qual eu escrevo hoje é para dizer que a Daphnne Reflexiva permanece por aqui, reflexiva como nunca! 

Continuarei postando meus textos e compartilhando com você meus pensamentos, num ritmo mais lento como tem sido nos últimos meses, mas mantendo a ideia original do blog.

Você continua sendo BEM-VINDO!

Daphnne

quinta-feira, 28 de abril de 2016

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Cansado?

Como você se sente nos últimos dias? 
Por acaso você tem sentido um cansaço físico, emocional ou espiritual? 
Certamente você não está sozinho. É possível perceber na fisionomia das pessoas a fadiga causada pelo trabalho, por doenças ou outras razões. 
Esperar muito tempo por algo que não vem, cansa.
Trabalhar dia e noite por um salário que não rende, cansa.
Estudar para alcançar boas notas cansa.
Esperar por uma mudança positiva na politica publica cansa.
No livro de Eclesiastes é possível ler as palavras de Salomão e concordar com muito do que ele fala, há muita coisa que gera aflição de espirito...
Porém, não estamos fadados a morrermos cansados e afligidos!
Há uma promessa em Isaias cap. 40 que muito me alegra. Ela foi e é fonte revigorante para mim e pode ser para você também.
Esse texto diz que Deus “fortalece ao cansado e dá grande vigor ao que está sem forças”.
Quem precisa ser fortalecido? Ou, quem é que precisa de vigor?
É o fraco quem precisa ser fortalecido e é quem está sem forças quem precisa ser revigorado. Quem pode fazer isso? Deus pode e faz.
O texto segue dizendo que “até os jovens se cansam e ficam exaustos, e os moços tropeçam e caem”; o cansaço acomete a todos. 
A boa notícia, no entanto está em esperar no Senhor, ter NELE a sua confiança. Por que?
Porque aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam bem alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam.
Se você recorrer a esta figura da águia vai entender o que acontece aqui.
Uma águia auxilia seus filhotes no voo. Ela os instiga a voar alto e quando seus filhotes perdem altitude ela estende suas enormes asas por baixo para sustentá-los. A águia está sempre por perto até que seus filhotes consigam voar sozinhos.
O cansaço acomete a todos, mas os que esperam em Deus podem descansar em suas asas. São saciados com a água da fonte – de vida.
Ah sim, Ele renova as suas forças. Clame por ele. Se o seu cansaço o impede de fazer qualquer coisa, junte o pouco folego que encontrar e clame por Deus. O renovo virá! Creia.


segunda-feira, 4 de abril de 2016

segunda-feira, 28 de março de 2016

quinta-feira, 17 de março de 2016

Que vergonha!

Ontem eu, como milhares de brasileiros, me senti indignada. O governo debochou dos brasileiros de forma escancarada. Depois de uma manifestação da dimensão que tivemos pelo país no domingo, ouvir que um politico investigado pela Polícia Federal será nomeado ministro da Casa Civil faz qualquer vergonha parecer fichinha, coloca qualquer vergonha no bolso.
Aquilo do Brasil ter perdido para a Alemanha de 7x1 não é nada! A copa do mundo se repete de quatro em quatro anos. O próximo mundial pode até apagar essa mancha no esporte mais amado dos brasileiros, mas a história politica que se está construindo no Brasil nesse exato momento...
Eu amo o Brasil, amo suas cores, formas e riquezas naturais. Sou brasileira e não me envergonho de ter nascido nesse país fantástico que é. Mas, eu tenho vergonha da situação politica desse país. Tenho vergonha da manipulação de poder e corrupção que tem lavado essa nação. 
Tenho vergonha! Meu voto, minha opinião junto ao voto e opinião de milhares de brasileiros tem sido sufocado por políticos corruptos que estão no poder. Que vergonha!
Que a justiça prevaleça que a verdade seja revelada!
Que políticos dignos que estão dentro do governo consigam manterem se limpos da corrupção.
Que eles não calem suas vozes e não cessem seus esforços.
Que eles sejam os portadores da esperança de um país melhor!
Que as vozes do povo brasileiro, que outrora eram ouvidas como sendo as vozes de deuses, sejam ouvidas e atendidas: Fora Dilma, fora Lula, fora políticos corruptos e corruptores!
Deus salve essa nação!



Imagens na fachada do prédio do SESI/Fiesp, na avenida Paulista representando o Brasil. Linda utilização de painel de LED de quase 4 mil metros quadrados. A instalação "Eu Estou" faz parte da nova mostra interativa da Galeria de Arte Digital Sesi-SP. Arte/Cultura/Tecnologia ouvindo a voz do povo brasileiro! Parabéns pela iniciativa!