sexta-feira, 6 de julho de 2012

Quanto Vale?

Numa discussão em sala de aula ouvi uma afirmação que tem ecoado em minha mente...
"As pessoas consomem aquilo a que atribuem valor".
Discutíamos sobre tendências e consumo da sociedade contemporânea.
Bem, desde então tenho pensado sobre valores. Não apenas monetários, seria muito mesquinho entender valor apenas como moeda.
Valor é uma palavra que ocupa muito espaço num dicionário.
Quanto vale uma vida com propósito?
Quanto vale um sonho?
Quanto vale uma profissão?
Quanto vale os estudos?
Quanto vale renuncias?
Já parou para pensar nisso? 
Às vezes perdemos tempo precioso atribuindo valores para coisas erradas.
Às vezes perdemos a oportunidade de aprendermos com erros alheios porque atribuímos valores a questões  equivocadas. Infelizmente somente com os próprios erros aprenderemos a lição.
Tenho aprendido o valor de dizer "eu te amo". Tenho aprendido com a saudade, com o desafio...
Existem certas coisas que custam caro - muito caro!
Por incrível que pareça o valor monetário é o que menos interessa ainda que seja muito importante. Sem ele não pagamos contas, não suprimos necessidades básicas, não conquistamos bens...
Mas há valores muito superiores que não estão à venda. São conquistados. E assim como a confiança, levam anos para se conquistar e segundos para se perder se não cuidar.
Se está lendo essa mensagem é porque desejou deter-se por um momento numa reflexão.
Então, quanto o vale o que você tem ansiado consumir?
Vale o esforço? Vale a renuncia? Vale o prazer momentâneo?