quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

365 Oportunidades

Vi recentemente esta tirinha e achei simplesmente fantástica! 


Simples e completa. 
O que esperar de 2016? 
Oportunidades! 

Talvez 365 seja um número muito pequeno. Quantas oportunidades nos aparecem num dia? Porém, quantas aproveitamos? 

Que neste novo ano possamos aproveitar ao máximo as oportunidades que nos aparecer.
Desejo à você e sua família um ano próspero em todo o sentido da palavra. 
Espero te encontrar por aqui com ótimas reflexões.
Um grande abraço, 
Daphnne.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Argentina III

Esta foi a primeira (de muitas - eu creio) viagem internacional que eu fiz e foi ótimo! Eu meu irmão, minha cunhada e meu sobrinho nos hospedamos na casa do pastor Carlos Lando e sua família (irmã Fia - sua esposa, Emanuel e Isaias - seus filhos) na província de Florencio Varela - Argentina. Foi um enorme prazer conhecer esta família. Passamos bons momentos juntos. Obrigada por tudo irmãos. Deus vos abençoe! Também nos confraternizamos com os irmãos da "Iglesia Edificando Sobre la Roca" e foi muito bom conhecê-los. Fica a saudade e ótimas lembranças!!


Argentina II

Ai ai ai... ir numa cidade turística e não tirar foto não faz sentido né? Pois bem, tive a grata oportunidade de passear por Buenos Aires. Estive na companhia da Andrea e Mariela. Elas foram ótimas guias. Hablamos y reimos mucho.  Saqué muchas fotos. Aqui estão algumas delas. ¡Gracias chicas, fue un excelente paseo! ¡No olvidaré jamás!




Argentina I

"50 dias de Pentecostes"

Tive o privilégio de viajar para a Argentina e participar do evento realizado pela "Iglesia Edificando Sobre la Roca". De 50 dias de culto e busca por avivamento participamos dos últimos 4 dias. Eu, meu irmão cunhada e sobrinho tivemos uma boa viagem e fomos abençoados por estar presente num momento especial daquela igreja.
Meu irmão (Pastor Jefferson) pregou a palavra de Deus e alcançou graça diante de DEle para se comunicar com a igreja.
Eu tive a honra de "predicar" para as damas, no sábado à tarde. Foi um culto dirigido pelas mulheres. Minha cunhada teve sua participação com uma palavra voltada para mulheres casadas e eu preguei naquele culto. Nunca havia estado num país estrangeiro e nem mesmo me comunicado em outro idioma. Preguei a palavra em "portunhol"... Aconteceu um milagre de comunicação e Deus manifestou sua presença de uma maneira especial. Nunca me esquecerei.
Sou muito grata pelo convite que o pastor Carlos Lando me fez juntamente com sua esposa irmã Fia. Predicar en castellano fue una grande experiencia!! 
Fomos muito bem recebidos por todos os irmãos e nos sentimos em casa. ¡¡Gracias por todo pueblo de Dios!! ¡Bendiciones!




segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Corrija sua perspectiva

Sou formada em designer de interiores e uma das coisas em que precisei me aprimorar foi na perspectiva (desenho que representa os objetos tais como se apresentam à nossa vista). Comecei a desenhar bem cedo como qualquer pessoa que tende a enveredar por esta área. Conseguia desenhar perspectiva à mão livre, mas na faculdade aprendi usar as técnicas e isso me ajudou muito e meus desenhos melhoraram significativamente. 
Bem, estive pensando sobre o assunto e comparando com a perspectiva que temos de nossos problemas e desafios. Ocorre que frequentemente temos uma perspectiva errada em relação a eles. Os posicionamos tão próximos de nossa visão que eles se mostram monstruosos, com isso perdemos o foco de Cristo. As proporções ficam distorcidas e consequentemente sofremos além do necessário.
A boa noticia é que podemos facilmente corrigir nossa perspectiva quando voltamos os nossos olhos para Cristo. Quando reconhecemos quão grande e poderoso ele é os problemas e desafios voltam ao tamanho que realmente são, pequenos diante de Deus o nosso ajudador. A adoração é o elemento que nos ajuda a corrigir esta perspectiva. É ela também que nos ajuda a manter um espirito agradecido.
O salmista Davi diz no Salmo 100:4 - “Entrem por suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor; dêem-lhe graças e bendigam o seu nome”. A gratidão nos ajuda a passar pela porta que nos dá acesso à sua presença. A gratidão nos ajuda perceber o quanto Ele tem feito por nós. Adorar a Deus faz com que nosso espírito permaneça grato mesmo quando as circunstancias nos colocam à prova. 
Além disso, a adoração provoca uma reação em Deus. Ele se levanta para nos socorrer. Sim, ele peleja por nós! Quer um exemplo disso? A bíblia tem vários! Posso citar o salmo 18 que pra mim é um espetáculo de como a adoração move Deus. Leia... Você vai gostar. Se preferir, leia a história de Jeosafá, de Gideão, de Daniel... Você vai se surpreender com tantos exemplos. Por que Ele faria diferente em relação à sua adoração? 
Seus problemas e desafios estão grandes demais? Eles parecem monstruosos e intransponíveis? Apenas corrija sua perspectiva adorando a Deus. Deixe o resto com Ele!
Boa semana!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Mafalda... Atual todo tanto!


*** Clique na imagem para ampliar ***

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Chegou e já passou

Todo ano aguardo com ansiedade o mês de novembro, mais especificamente o dia treze do mês, dia do meu aniversário.
Com dinheiro ou sem dinheiro planejo uma forma de registrar esta data especial para mim. 
Faço planos. 
Sempre faço planos, mesmo se por acaso não puder realiza-los. 
Minha mãe sempre brinca com isso se perguntando a quem puxei para gostar tanto de festa.
O fato é que podemos escolher como queremos passar os nossos dias. Eu escolho passar um dia agradável, festivo e divertido. E foi assim. Vivi um dia bastante agradável. Agradeci muito a Deus por completar 33 anos, me alegrei e diverti muito. Teria sido melhor ainda se a família estivesse completa por aqui.
Pois bem, vejam só! O dia treze chegou e já se foi. Passou! O dia bom passa...
Pouco tempo do meu nascimento estive muito enferma. Meus pais sofreram comigo no hospital. Estive bastante debilitada ao ponto de ter que fazer transfusão de sangue. Aquele não foi um tempo muito divertido. Mas, passou! O dia mal passa...
No principio eu não sabia falar ou andar, era completamente dependente como todo bebe normal. Os dias passaram... Chegou o tempo em que aprendi falar e andar. É o curso natural. Tudo passa...
Que bom que passa! Não gostaria de voltar ao principio de novo. 
Tenho planos. Sei que posso fazê-los, é intrínseco a mim. Porém, os submeto a Deus, sei que ele também tem planos para mim. Sei que seus planos são antes dos meus, são maiores e melhores. 
Às vezes meus planos não dão certo. Corro o risco de me frustrar, de me decepcionar, mas, os planos dele sempre se cumprem. E melhor que isso, eles prosperam! Não podem ser barrados ou frustrados. Ele sempre começa sabendo o fim de todas as coisas. Posso confiar!
Esse ano fiz uma festa com o tema mexicano. Comemos tortillas, nachos, guacamole, salsa verde, sour cream, fajitas... Divertimos-nos tirando fotos com poncho mexicano, com bigodón e tiara de flores. Foi legal! 
O que esperar do ano que vem? Não sei. Ainda está longe para pensar. 
Só tenho certeza de uma coisa, os dias passam... 
Quero me assegurar de estar hoje debaixo da graça de Deus. 
Quero  me assegurar de estar hoje dentro do proposito dele para minha vida. 
Quero  me assegurar de estar hoje no centro de sua vontade porque isso é certo, o proposito dele e a vontade dele se cumprirão. 
A Ele seja todo o louvor para sempre. Amém!

terça-feira, 17 de novembro de 2015

"Mi Cumple"

Meus 33 anos comemorados ao estilo mexicano...


*** Clique na Imagem para ampliar ***

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

33 anos e muita gratidão

Eu não sei como dizer. Só quero agradecer!
Agradecer a Deus por me presentear com um ano mais.
Agradecer a minha família pelo amor e companheirismo.
Agradecer aos parentes e amigos que estão por perto.
Agradecer pela vida, pela saúde, pelas realizações...
Agradecer pelos desafios que me instigam a crescer, a melhorar.
Agradecer pelas conquistas que tanto me incentivam
Pelas novidades, pelas coisas do dia a dia, que mesmo não sendo novidade me fazem bem...
Só quero agradecer e agradecer!
Chegou os 33 e sigo feliz. Deus é bom o tempo todo!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

O que Deus sente?

A primeira preocupação de uma equipe médica ao atender um paciente, vítima de traumas graves, é a estabilização dos sinais vitais. Após a estabilização, a segunda medida importante é analisar o grau do trauma sofrido. Para isso um passo importante é saber como está a sensibilidade do paciente. O paciente sente dor? Consegue perceber quando é tocado? Consegue mover mãos, pés, braços e pernas? É um bom sinal se consegue sentir, se não, a equipe médica precisa agir mais rápido porque algo sério aconteceu. (Não é necessário ser um médico para saber estas informações, basta um pouco de observação).
Sensibilidade é algo muito importante para o ser humano. É sinal de que os sentidos estão bem; a visão, o olfato, o paladar, a audição e o tato. A sensibilidade vai além desses cinco sentidos. Ela permite experimentar sensações físicas; perceber algo que se passa em seu próprio corpo como calor e dor; ela permite sofrer a ação, a força, a influência ou a intensidade de alguma coisa. Portanto não é preciso ir muito longe para perceber a importância da sensibilidade.
Somos um ser tricotômico, ou seja, somos formados de corpo alma e espirito. Se nos falta sensibilidade no corpo ou na alma ou no espirito, algo está errado. Não é difícil entender isto né?
Bem, agora vem comigo em algumas passagens bíblicas. Quero te mostrar algo interessante.
Na passagem de Mateus 9:20-22 lemos sobre a mulher do fluxo de sangue. Ela tocou Jesus e ele SENTIU quando dele saiu virtude. Na passagem de Lucas 18:35-43 lemos sobre o cego de Jericó que gritou por Jesus, ele OUVIU e parou, voltou-se para o cego e o curou. Na passagem de João 11:35 (por sinal o menor verso da bíblia) lemos que Jesus CHOROU pela morte de Lázaro. A muitos Jesus curou tocando, a muitos Jesus curou falando... Jesus enquanto homem foi extremamente sensível e como Deus permanece sensível!
Ele sente nossas atitudes de fé. Ele sente quando nossas atitudes demonstram uma alteração. Ele sente nossa ousadia; confiança e se detém para nos atender. Assim como ele se deteve quando foi tocado pela mulher do fluxo de sangue, assim quando parou para ouvir o cego de Jericó, assim quando parou diante do sepulcro de Lázaro. Tendo isso em mente, que tal deixa-lo sentir nosso espírito hoje se movendo de fé?

Mude sua atitude, alcance o coração de Deus. Faça com que ele se comova de compaixão... Ele sempre age de forma maravilhosa quando é tocado por fé. Sua palavra é fiel e verdadeira. Faça um teste!

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

A lição do fruto do Jacarandá

Quase todos os dias, pela manhã, caminho por uma praça próxima da minha casa. É uma curta caminhada, mas sempre me dá a oportunidade de apreciar as obras do meu bom Deus; o azul do céu, os pássaros a cantar, as flores nas copas das árvores, o barulho do vento... ELE é perfeito em toda sua criação!

Há muitas árvores por lá. São em sua maioria árvores ornamentais. Elas têm copas largas e são bem altas. Os raios do sol penetrando por entre suas folhagens é coisa bonita de se ver. De toda a beleza que consigo enxergar, a que mais me atrai é a do Jacarandá. Esta é uma árvore ornamental de médio porte e é conhecida por aqui como Jacarandá de Minas. Sua floração é de uma tonalidade lilás e ela produz um fruto muito peculiar. 





Ele é num formato de cápsula que se abre liberando suas sementes. A cápsula permanece na árvore depois de aberta. Ela se seca formando uma espécie de castanhola, o instrumento. Você conhece? 

Quando o vento sopra por entre as árvores, as cápsulas que agora estão abertas e secas se movem e produzem um som muito interessante. É como se toda aquela grande árvore se equipasse com castanholas para louvar a Deus, seu criador. Fecho os olhos e imagino que alegria aquele som deve dar a ELE. Sua criação o louvando...


Se um fruto numa árvore consegue produzir música para Deus, por que eu não conseguiria?

A ele seja o louvor para sempre! Toda a criação te louva ó meu Deus! Tu es digno de louvor!

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

36 anos - AIDB Uberlândia

Este ano foi diferente. Menos pessoas. Data antecipada. Gente nova. Porém, foi muito bom!
O Aniversário de 36 anos da igreja e encontro de jovens aconteceu no fim de semana passado. Parabéns (paiSTOR) Baltazar por estar à frente desta igreja. Parabéns pr. Jefferson, por auxiliar nosso (paiSTOR), te admiro meu irmão.
Parabéns a todos que trabalharam para que este evento acontecesse. Cada um que se esforçou, trabalhou e abraçou a causa pode se alegrar porque valeu! Valeu o esforço, valeu o suor, valeu muito, Deus lhe recompense!
A igreja estava de ‘cara’ nova. Ficou muito bonita. E claro, tudo isso seria vão se Deus não manifestasse sua presença em nosso meio. Ele esteve presente, sentimos seu mover e com certeza Ele nos surpreendeu!
Dou graças a Deus por cada preletor que foi instrumento de Deus para entregar à igreja uma palavra para edificação. Tivemos a presença do presidente da obra o bispo Adan, que mensagem linda que ele nos trouxe! Bispo Robert Lambeth da IAB de Campinas foi muito bom tê-lo conosco. Deus lhe recompense! Irmão Gonçalo, foi bom ouvi-lo e sentir toda sua paixão por missões. ¡Pr. Carlos Lando gracias por venir a predicar a nosotros! ¡Dios le bendiga! Espero encontra-lo em breve na Argentina, será um prazer conhecer sua esposa, filhos e igreja. 
Deus abençoe todos os pastores e irmãos que estiveram conosco. Que seu esforço e atenção sejam recompensados com ricas bênçãos de Deus. 
Obrigada Senhor Jesus, porque passado mais um ano, continuo em tua presença! O Senhor tem me sustentado, tem sido meu auxílio, meu lugar seguro o meu refúgio. Muito obrigada!




quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O que você sabe a meu respeito?

Já reparou o quanto eu tenho refletido sobre tempo? Esse tem sido assunto recorrente nos últimos meses. Não é de se estranhar, afinal caminhamos para o mês de novembro, significa que estou prestes a completar mais um ano de vida.
Graças a Deus pela vida, saúde, livramento e sustento! Ele é meu pastor e segundo sua própria palavra, nada tem me faltado. Todas minhas necessidades têm sido supridas e... Até os desejos do meu coração têm sido realizados. Não tenho que reclamar. Ele é bom o tempo todo. Bom nos dias de bonança e bom nos dias de desafios. Nele não há sombra de variação. Sou feliz por pertencer a Deus.
Minha vida ao lado da minha família é sem dúvida um grande privilégio. Meus pais são pessoas muito especiais. São limitados, não são super homem e super mulher como nas tirinhas de HQ, mas são tudo que preciso para ser feliz. São amorosos, sinceros e dispostos cada um na sua medida. Eles são grandes para mim embora muitas vezes se sintam pequenos diante do desafio da paternidade/maternidade. Meus irmãos são meus amigos chegados. Eles me presentearam com cunhados e sobrinhos e me ensinam que é possível elevar o amor a um nível mais alto...
Não tenho muitos bens, não tenho status, não tenho feito grandes viagens, não tenho nada de muito valor econômico. Não sou uma pessoa gananciosa. Passo até bem despercebida pela sociedade consumista e materialista. Não me importo. Contudo posso lhe assegurar que sou uma pessoa feliz. Eu tenho a Cristo! Ele é o meu Deus, meu pai, meu amigo, o meu maior tesouro. O que tenho é suficiente para viver bem. 
Sou feliz com minha profissão. Muitos não entendem minha escolha e até hoje se perguntam: por que design? Sou feliz também com minha pós-graduação. Fez-me mais apaixonada e certa da minha escolha profissional. Querem saber por que então não tenho adquirido rios de dinheiro já que o design de interiores é uma profissão em ascensão? Tenho que explicar? Não!
Estou segura de quem eu sou. Seria isto reflexo dos meus 30 e poucos anos? Maturidade?
Não tenho muitos amigos, mas os poucos que tenho me conhecem o suficiente para seguir sendo amigos. Dizem que sou sincera demais, alguns me acham perfeccionista e todos concordam que sou teimosa. Gostaria de ter muito mais qualidades do que tenho e bem menos defeitos do que tenho. Mas as proporções de ambos são características que me definem. Essa sou eu. 
Acho muito ruim errar, me cobro muito. É difícil extrair do erro o aprendizado e é bem fácil perceber que não vale a pena cometê-lo novamente. Acertar me dá prazer e me impulsiona a tentar sempre. Amo a possibilidade de dizer que sei fazer algo bom. Talvez isso explique meu investimento em aprendizado. 
É esse tipo de reflexão que ronda minha mente quando meu aniversário vai se aproximando. E já que tenho compartilhado meus pensamentos há 8 anos por aqui, por que essa reflexão ficaria fora? 

Obrigada por sua visita ao meu blog. É bom ter você por aqui!

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Tudo passa

Hoje pela manhã quando fazia o trajeto de casa para o trabalho, meu pai comentou sobre sua lembrança de muitos anos atrás. Ele passou muitas vezes naquele lugar quando ali era ferrovia. O Campus da UFU (Universidade Federal de Uberlândia) só possuía um prédio destinado à Engenharia. (Até hoje o campus é conhecido como engenharia). Não é necessário dizer como tudo isso mudou ao longo dos anos. 
Meu trabalho fica bem próximo da escola onde estudei desde o ensino fundamental até a maior parte do ensino médio. Passei muitos anos pela lateral da universidade quando fazia o trajeto da escola para casa e lembro-me de pensar que levaria muito tempo para me ingressar no ensino superior. 
O tempo passou e entrei na universidade. Fiz e refiz o mesmo trajeto por anos. Foram quatro anos para ser exata. Novamente na minha mente pensava que quatro anos seria um longo tempo. E o tempo passou!
Nossa relação com o tempo é interessante, não me canso de dizer e refletir sobre isso.
Lembro-me de pensar, quando era criança, que uma pessoa na casa dos trinta anos era uma pessoa que já tinha vivido muito tempo (para não dizer velha). Não conseguia me ver na casa dos trinta de jeito nenhum. Interessante! O tempo passou. Agora não só consigo imaginar como estou vivendo a quase três anos “nesta casa”...
Quantas coisas eu poderia mencionar para falar do tempo? 
Uma coisa bem certa sobre o tempo é que ele passa. Os dias bons passam e os dias maus também. Tudo passa.
Sabendo disso, fica mais fácil suportar os desafios (pois, vai passar) e é bom aproveitar os bons momentos da vida (porque eles também passarão). Assim, desejo à você meu caro leitor um ótimo dia. Aproveite-o bem sabendo que ele logo passará.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Ele é Deus!


*** Clique na imagem para ampliar ***
Bom dia!

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

As misericórdias do Senhor...


*** Clique na imagem para ampliar ***
Tenha um ótimo dia. Que sua semana seja próspera no Senhor Jesus!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Que dia? Hoje ou Amanhã?

Tempo. Já parou para pensar sobre o assunto? Já teve a curiosidade de buscar no dicionário a definição desta palavra? Eu tive.
Tempo é algo que me atrai a atenção. Fiquei surpresa ao abrir o dicionário e encontrar uma das maiores descrições do significado de uma palavra. Escolhi apenas duas para refletir um pouco: 1. Medida de duração dos seres sujeitos à mudança da sua substância. 2. A existência humana considerada no curso dos anos. Aí está! Gostei! Medida de duração.
Costumamos marcar o tempo. Contamos anos, meses, semanas, dias, horas, minutos e segundos e ainda não é tudo. Temos ao nascer uma expectativa de vida, ou seja, uma média de anos que se espera viver. Aliás, recentemente a expectativa de vida do brasileiro aumentou e influenciou mudanças significativas na previdência social. O brasileiro passou a ter uma expectativa de vida de 74,9 anos o que corresponde a 74 anos, 10 meses e 24 dias.
Percebemos o tempo de maneira diferente isso porque alguns fatores influenciam nossa percepção: fatores biológicos, psicológicos e sociais.
Exemplo disso? Uma mulher que está prestes a dar a luz encara o tempo muito diferente da maneira como uma mulher que ainda não teve a sua primeira gravidez. Uma mulher que está com o casamento marcado com uma agenda super apertada encara o tempo muito diferente de uma adolescente que ainda não vive o seu grande amor. Um pai de família desempregado encara o tempo muito diferente do que um executivo de sucesso e por aí vai. 
Vemos na bíblia sagrada alguns exemplos práticos da forma como cada indivíduo percebe o tempo. Uma das passagens referente a este assunto que mais me impressiona está em Êxodo capitulo 8.
Certamente você já leu esta história: As 10 pragas do Egito. Na segunda praga (a das rãs), Faraó chama Moisés para que ele rogue a Deus a fim de que ele dê fim à praga. Moisés pergunta à Faraó quando ele queria que a praga sessasse. O que ele responde? Você se lembra? Agora? Imediatamente? Já? ... NÃO! Ele responde: AMANHÃ! 
Como assim? Ele tinha a oportunidade de pedir a Deus que fizesse a praga sessar a qualquer instante e deixa para amanhã? Algo te parece familiar? 
Quando Jesus vai visitar Marta e Maria após a morte de Lázaro (Jesus encarava o tempo de forma muito diferente ao ponto de ir visitar seu amigo depois que ele já estava morto a 4 dias...) Jesus exorta Marta a crer na ressurreição e ela diz crer que no último dia Lázaro ressuscitaria. Quando? No último dia. Jesus diz para Marta, se tu creres HOJE verá a glória de Deus. Percepções do tempo diferentes! (João cap. 11).
Jesus conversando com a mulher samaritana no poço de Jacó fala a respeito do culto a Deus. A mulher samaritana diz que acreditava que o messias viria e que quando ele viesse ele ensinaria todas as coisas. Qualquer dia. Um dia indeterminado. E... O messias estava ali diante dela! Jesus então fala: A hora já chegou e é AGORA! (João cap. 4). 
Nós podemos viver hoje o que Deus tem reservado para nós. Podemos viver exatamente o propósito de Deus para nossas vidas HOJE, AGORA se decidirmos viver para Ele e submissos à sua vontade! Porém, infelizmente, convivemos com a síndrome de Faraó, deixamos para tomarmos essa decisão tão importante AMANHÃ. Talvez a expectativa de vida nos deixa muito relaxados, despercebidos... 
Mas, o amanhã não nos pertence. Podemos determinar como vivemos HOJE. O que faremos a respeito disso?

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Deus seja louvado!

Sábado passado recebemos em nossa igreja, em Uberlândia, a visita do pastor Claudio Nacarate e outros irmãos de Leme.
Aquele culto foi muito especial por algumas razões: 
  • Primeira e mais importante, Deus se manifestou em nosso meio. Não há nada mais importante e mais especial que a presença manifesta de Deus!
  • Poucos meses atrás estávamos clamando a Deus pela vida do pastor Claudio de maneira que vê-lo de pé (literalmente) e pregando naquele culto foi muito bom. 
  • Ele foi guiado pelo Espírito de Deus e claramente pude vê-lo sendo direcionado na palavra que pregou.  Deus estava lá e nitidamente falou com sua igreja.

Tenho clamando a Deus novamente para que ele me faça sensível à sua presença. Há um dom que aprecio muito e é o de discernimento de espírito. É preciso estar atento para perceber o mundo espiritual. Deus pode se manifestar de várias formas, mas nem todos percebem. Da mesma maneira o diabo age de muitas formas. Discernir os espíritos significa saber (pelo espírito de Deus) quem está agindo, saber diferenciar o agir de Deus e o agir do diabo. Deus nos deu ferramentas para fazer esta diferenciação. ICo 12:7-10

Sábado, naquele culto, Deus agiu enquanto o diabo perdia terreno. Deus seja louvado! Ele fala com a igreja através de instrumentos que se deixam ser usados.

Usa-me Senhor Jesus!

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Falta fé?

Nossas necessidades são classificadas em categorias: fisiológicas, segurança, sociais, auto-estima e autorealização. Abraham Maslow, psicólogo que estudou as necessidades do ser humano, as classificou como necessidades básicas. 
Dependemos de vários recursos ao longo do caminho para suprir estas necessidades: alimentação, proteção, talento, habilidades, finanças, sentimentos, fé e outros.
No decorrer da vida muito provavelmente, em algum momento, nos faltará algum destes recursos. Precisaremos de milagres, uma ação sobrenatural que venha ao nosso socorro. Isto porque quando o recurso humano falta, só mesmo um efeito que escapa a razão humana pode nos ajudar!
Se olharmos para bíblia sagrada, o livro que é nossa base de fé, encontraremos várias circunstancias em que faltaram os recursos humanos e entraram os recursos sobrenaturais provenientes de Deus. 
Quando homens como Gideão e Jeremias foram chamados para uma missão, eles reconheceram que lhes faltavam recursos para cumprirem o chamado. (Jz 6:15 e Je 1:6). Porém, o Espírito do Senhor os revestiu de poder e capacitação. 
Jó conhecida Deus de ouvir falar. Ele perdeu todos os recursos. Filhos, bens e saúde... ao fim do livro ele declara que o processo pela qual passou o levou a conhecer Deus de uma maneira mais íntima (Jó 42:5).
(IRs 17) A viúva de Sarepta foi designada por Deus para ser provedora na vida do profeta Elias, mas lhe faltava recursos. Ali entrou o recurso divino.
(IIRs 4) Outra viúva esteve sem recursos financeiros. O milagre aconteceu.
(Jo 4) A mulher no poço de Jacó... Ela não tinha uma vida sentimental saudável. Lhe faltava um relacionamento amoroso saudável... Ela tinha sede e “sede”. Jesus lhe proveu água viva! 
(Jo 2:3) Nas bodas em Caná da Galileia, faltou vinho... Jesus realizou um milagre.
O milagre sempre acontece quando nos falta algum recurso. Qual o recurso que te falta hoje? Precisa de um milagre? 
Bem, para o milagre acontecer é preciso apenas uma coisa... É preciso fé. É preciso crer.
O problema muitas vezes é que cremos que o milagre pode acontecer na vida de terceiros. Cremos ao ponto de orarmos por eles. Estamos seguros de que Deus age por meio da nossa fé e que assim o milagre acontecerá. No entanto quando precisamos do milagre em nossas próprias vidas, para nossa própria família, para nossas finanças...
Interessante. 
Veja comigo mais um milagre que Jesus fez. (Mc 9) Um pai leva seu filho endemoniado para que os discípulos de Jesus o liberte. Nada acontece. Jesus chega à presença daquele pai. O pai clama a Jesus que faça o milagre ao que Jesus diz: “Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”. (v.23)
Observe. Aquele pai chorando responde a Jesus: “Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade”. (v.24) Qual o recurso faltava para aquele pai? 
Isto! Faltava fé! E agora? A condição para alcançar um milagre é fé e isto faltava para aquele pai. E então? O milagre não acontece quando nos falta recursos? 
Aquele homem estava diante de Jesus. Ele recebeu o milagre da fé e seu filho foi curado. O milagre pode acontecer hoje mesmo na sua vida. Independente do que lhe falta. Se você como aquele homem estiver disposto a clamar pela ajuda de Deus...
O homem pediu primeiro a libertação do filho e depois ajuda para sua falta de fé. 
Ele alcançou milagre em dupla porção. 
Você também pode!

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

15 ° Encontro Apostólico de Fogo e Santidade

"Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti". 
Salmos 119:11

15°
Encontro Apostólico de Fogo e Santidade 2015
Tema: "Ao que vencer"

Sexta-feira à noite: Pr. Baltazar - Um chamado com propósito. Je 1:7
O chamado de Jeremias. Não digas sou um menino, eu tenho um proposito para sua vida!


Sábado pela manhã: Bro. Bradley Young - "E pregou-lhes Jesus"
Que baita testemunho! 
Para o batismo nas águas de uma alma, Deus fez chover no deserto!


Rev. Juan Gabriel - "Sl 1"
Boas palavras deste jovem pregador.


Bispo Jonathan Alvear - Testemunho de vitória. Deus seja louvado!
Obrigada bispo Jonathan, seu testemunho edificou a minha vida.


Participação do coral de jovens da IAB. Obrigada pela visita! Deus vos abençoe.
Bispo Robert Lambeth: "O efeito colateral do avivamento". 
Palavras muito importantes. Elas tem queimado em meu coração nos últimos dias. 
Que Deus nos ajude a viver o evangelho na sua plenitude!


Bispo Jonathan - "O oráculo da casa"
Um lugar especial para a presença de Deus. Que palavra abençoada!


Vigília Jovem - Momento muito especial dirigido pelo Pr. Jefferson.
Boas palavras com Jeosadaque, Evandro, Aron e Jonathan.
Excelente pregação com o rev. Juan Gabriel - "A construção da Integridade"


Domingo de manhã. Bispo Adan - "Ao que vencer"







terça-feira, 1 de setembro de 2015

Submissão?

Submissão/sujeição é algo bastante complexo, repulsivo para muitos. É preciso reconhecer a autoridade para estar disposto a obedecer. Não dá para aceitar o domínio de qualquer um. Concorda? 
Quando há o reconhecimento de autoridade a submissão se torna fácil e uma benção. Exemplo disto encontro no livro de II Reis capítulo 8:1-6
Neste capítulo o profeta Eliseu orienta uma mulher sunamita a sair de sua terra, juntamente com sua família, e procurar lugares para se refugiar por um período de sete anos, período que Deus mandaria fome sobre a terra. (Ela estaria disposta a abandonar sua casa, seus bens, seus familiares e amigos por uma orientação de Eliseu? Estaria pronta a obedecer?)
A mulher obedeceu. Posso lhe assegurar que não foi difícil. Minha afirmação se baseia no conhecimento que esta mulher tinha a respeito da autoridade de Eliseu.
Ela observava o profeta a tempo (2 Rs 4:8), o reconhecia como santo de Deus (2 Rs 4:9-10). Em acordo com seu esposo providenciou repouso para Eliseu em sua casa. O profeta havia profetizado que ela teria um filho e ela teve (2 Rs 4:16-17). Seu filho morreu e através da oração do profeta ele ressuscitou (2 Rs 4:18-36). Ela sabia quem era Eliseu, sabia que estava sujeito a Deus e, portanto sujeitar-se a ele não era coisa difícil.
E onde está a benção na vida desta mulher ao se submeter à palavra do profeta?
Esta no seu retorno para casa ao fim dos sete anos. Ela voltou para casa e precisava pedir ao rei a restituição de seus bens. Precisaria clamar por um favor muito grande. Como faria? Quais os argumentos ela precisaria apresentar? Que abandonou sua casa por orientação de um profeta? Que se sujeitou à autoridade de Eliseu?
Bem, o fato é que Deus já havia providenciado tudo.
Geasi, o moço do profeta estava diante do rei falando sobre os feitos de Eliseu. O rei se interessou em saber o que este profeta fazia e como Deus o atendia. Geasi contou a história da mulher sunamita, e enquanto ele estava falando, a mulher chegou para apresentar sua petição. 
Não foi difícil. O caminho estava aberto! 
Ela teve todos seus bens de volta e mais do que podia imaginar. (Ef. 3:20)
Submissão à autoridade... Uma benção para quem pode se dispor a obedecer. 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

"Eis-me aqui"

Podemos encontrar muitas vezes a expressão “eis-me aqui” na bíblia sagrada. Ela indica prontidão, estado de preparado para agir sem demora, conforme a ocasião exige. É desafiador!
Nem sempre é possível prever as consequências a esta resposta, daí a dificuldade em responder prontamente. 
Maria é uma personagem que me surpreende. Ela disse “eis-me aqui” para o anjo que lhe visitou com um recado bastante inusitado da parte de Deus. Ela não hesitou, mesmo sem saber o que de fato lhe sucederia. Além de pronta, Maria se mostrou determinada a cumprir o propósito de Deus. Ela estava disposta a receber a vontade divina.
Prontidão, disposição...
Muitas vezes queremos que Deus cumpra sua vontade em nós impondo nossas vontades. Somos mais dispostos a receber a vontade de Deus se ela for boa aos nossos olhos. É paradoxo. Entregamo-nos à vontade divina retendo-nos. 
Não foi o que Maria fez. Ela se entregou se prontificou e a vontade divina se cumpriu nela completamente. Que Deus nos ajude a aceitar a sua vontade e não somente isto, mas estarmos preparados para agir sem demora, em submissão ao seu intento!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Espera!

De repente me vejo numa sala de espera.
Esperar nunca foi o meu forte e nem me deixa em uma situação confortável. Ainda não soube de alguém que se sentisse confortável numa sala destas, você sabe de alguém?
O projeto do ambiente foge do habitual. A sala é ampla e por incrível que pareça está decorada com vários cálices por sinal bem cheios, o que será aquilo?
Várias pessoas estão acomodadas esperando por um chamado na portinha ali bem discreta. Ao que tudo indica só existe um profissional para atender todos os “pacientes”.
Ah, eu não disse, mas a sala de espera é de uma clínica que atende várias especialidades.
Começo a observar um rapaz assentado do outro lado da sala. Dá a sensação de que está pensativo; preocupado talvez. Apesar disso, seus olhos brilham, será esperança? O que será que ele veio fazer? Porque enfrenta esta espera nessa sala?
De outro lado está um senhor sorridente. Enquanto espera consegue animar outros ao seu redor. Parece assobiar uma canção. Está confiante, será que o médico é um parente? Talvez seja um amigo íntimo.
Enquanto estou viajando nas minhas analises a respeito de cada pessoa sou surpreendida por um choro de uma mulher. Parece bêbada. Cai em uma cadeira e ali mesmo fica a esperar. Nesse momento a sala se torna inquieta. Mais um cálice cheio é colocado no aparador. Pensava que o ambiente tivesse uma decoração já concluída, mas vejo que é bastante versátil.
Impossível não notar aquele homem inquieto assentado ali bem próximo à entrada do consultório. Esfrega as mãos. Transpira muito. Pelo jeito conhece o médico muito bem, mas parece estar armando alguma. Ele se levanta olha para a saída, olha para a portinha do consultório, senta e repete todas as gesticulações até decidir ir embora.
Nesse momento a porta se abre e finalmente ouço uma voz chamar pelo próximo. A voz é inspiradora e ao ouvi-la sinto-me confiante. Descubro que o próximo sou eu. Tenho certeza de que vale a pena esperar a minha vez. Faz tempo que estou aqui nessa sala. Lembro-me de que foi difícil entrar aqui. Relutei bastante e esperar como disse nunca foi o meu forte.
Ouço alguém comentando que o jovem conseguiu. Conseguiu o quê? Pergunto. Controlar a ansiedade e assumir o governo do Egito. Foram anos de tratamento me contam. Hum? Parecia-me um simples jovem, mas lembro-me de ver um brilho de esperança em seus olhos. Seu nome? José.
Procuro saber sobre o senhor sorridente. Calebe era o seu nome me contam. Estava ali para agradecer o médico que lhe tratou o coração. Ensinou a ser confiante e exercitar esperança. Fez com que seu vigor fosse permanente até mesmo na sua velhice.
Querem saber da mulher bêbada? Na verdade não estava embriaga somente sem forças de tanto chorar. Era estéril e estava aguardando o resultado do exame de sangue. A resposta foi positiva, tinha conseguido engravidar. Saiu do consultório pulando de alegria. O nome dela? Ana.
O clima de festa é interrompido quando anunciam o nome do homem que saiu da sala. Lembram-se dele? Judas era seu nome. Assim como muito de nós, estava inquieto demais para esperar. Ah, ele teria ouvido a voz chamando pelo próximo, mas saiu antes. Estava angustiado demais. Preferiu acabar com sua vida do lado de fora da sala.
Ah, me desculpe, tenho que ir. O médico está a me chamar. Antes de sair dessa sala quero te dizer uma coisa. Vale à pena esperar! Pode demorar um pouco, mas o próximo a ser atendido pode ser você. Não faça como Judas, não queira se acabar do lado de fora.
Antes de entrar vejo mais um cálice chegando e opa! Dos cálices sai fumaça como incenso. Ouço João revelando o mistério. São as orações dos santos e são levadas à presença do médico dos médicos Jesus.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Mão na massa

Num dia de casa cheia, de família reunida, passei algum tempo na cozinha. Estava eu lá, entre farinha e ovos, enquanto na sala ao lado a conversa rolava solta.
Já era hora do jantar e eu insisti em fazer macarrão, a massa fresca. Tinha que ser!
Animada com minha maquina de macarrão recém-adquirida, me divertia enquanto ouvia os expectadores dizer: é bem mais prático comprar macarrão no mercado, bem mais prático comprar a massa pronta. 
De fato é bem mais fácil, mas bem menos prazeroso.
Depois de tudo pronto, pasta feita e molho preparado, era hora de servir. O cheiro estava convidativo. O sabor agradou a todos. A receita foi aprovada.  Tamanho foi o meu contentamento ao saber que, por um breve momento, pude fazer felizes aqueles a quem amo com uma receita que eu mesma preparei. 
O trabalho é maior, a bagunça é maior e a satisfação, claro, é maior. E é nisto que se resume todo o esforço.
Quando me sinto desafiada com uma receita, encaro o desafio. Faço muitos testes. Procuro encontrar o erro para não cometê-lo novamente e sigo tentando. Então, quando finalmente consigo acertar, me visto de imensa satisfação. É uma sensação boa de desafio vencido, de barreira superada e na maioria das vezes consigo agradar os expectadores. 
Recentemente fiz uma receita de Mille-feuille (doce francês). Preparei a massa folhada, foram horas de preparo, e pela primeira vez fiz o Crème Patissièr. Tudo demanda tempo e trabalho e quem disse que me importei? Só no outro dia fiz a sobremesa. 
Outra vez ouvi comentários do tipo: Deus me livre! É muito trabalhoso! É verdade, mas, fala sério, a satisfação de saber fazer é muito boa. É muito bom poder dizer: eu sei fazer esta receita. A mesma sensação eu senti quando consegui fazer os “Macarons” (doce francês), o Tiramisù (sobremesa italiana), a Cheesecake (sobremesa americana) entre outras.
É bom agradar as pessoas com uma boa refeição. A satisfação está em superar os desafios. Fazer algo gostoso, que dá prazer. 
O desafio não é um limitador. Ele deve impulsionar. Estimular uma ação, fazer com que se saia do lugar. Se conseguirmos perceber o desafio desta maneira então cresceremos, desenvolveremos em qualquer área da vida. 
Minhas aventuras gastronômicas me tem feito entender isto cada dia mais.
O que quero dizer com isto? “Coloque a mão na massa”, encare o desafio!

sábado, 8 de agosto de 2015

Para adoçar a vida...

Uma Cheesecake de morango, que tal?



www.meusonhogourmet.blogspot.com.br

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Enquanto uns oram outros perdem o sono

“Naquela mesma noite fugiu o sono do rei; então mandou trazer o livro de registro das crônicas, as quais se leram diante do rei”. Ester 6:1

“Então o rei se dirigiu para o seu palácio, e passou a noite em jejum, e não deixou trazer à sua presença instrumentos de música; e fugiu dele o sono”. Daniel 6:18

O sono da noite é muito importante e, de uma boa noite de sono depende o desempenho do dia, não é mesmo?
Pois bem, nestes versos acima encontramos duas situações em que reis perderam o sono. O primeiro texto registra a noite do rei Assuero e o segundo a noite do rei Dario. Ambos perderam o sono. Estiveram inquietos durante a noite, perturbados no espírito.
O rei Assuero não pode dormir por conta de um convite inesperado para jantar e o rei Dario por causa de um decreto que ele havia estabelecido.
Não é qualquer preocupação que tem a capacidade de fazer o sono fugir. É preciso estar muito atordoado para que isto aconteça. De fato havia razão para que o rei Assuero e o rei Dario se preocupassem: alguém estava orando!
Mardoqueu, Ester e o povo judeu oravam enquanto Assuero rolava na cama... Daniel orava enquanto Dario jejuava. A intercessão de um justo tem o poder de fazer o sono de alguém fugir, de alguém que precisa tomar uma decisão.
Há muita mãe orando por um filho, enquanto ele dorme... Há muito marido e mulher orando por seu cônjuge enquanto este dorme, há muito funcionário orando enquanto o patrão dorme, há muito intercessor clamando enquanto o outro, motivo da intercessão, dorme. Porém, eu creio, chegará o momento em que o sono do outro fugirá. Deus acordará alguém durante a noite. Fará com que o temor e pavor se apoderem dele e mudará a história. Então, os intercessores dormirão em paz enquanto Deus age.  “O Senhor concede o sono àqueles a quem ama”. Salmos 127:2
Foi o que ocorreu com Assuero e Dario. Durante a noite veio a solução. A sorte do povo judeu mudou e o socorro para Daniel chegou. Você pode crer nisto que lê? 
Suas noites de sono perdidas em intercessão serão revertidas em sono enquanto aquele por quem você tem intercedido perderá o sono para o bem. Eles receberão o tratamento de Deus e a solução virá. “Antes Deus fala uma e duas vezes; [...] Em sonho ou em visão noturna, quando cai sono profundo sobre os homens, e adormecem na cama. [...]”. (Jó 33:14-30)
Creio e por isto afirmo, o choro da noite se reverterá em alegria pela manhã!

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Jardim Fechado

“Você é um jardim fechado, minha irmã, minha noiva; você é uma nascente fechada, uma fonte selada”. Cânticos 4:12

Você sabe apreciar um jardim?
É gostoso estar num terreno destinado ao cultivo de várias plantas, flores e árvores principalmente quando este está bem cuidado. É agradável apreciar as cores, as formas e cheiros, sentir o vento soprando entre as folhagens e observar seu movimento.
O livro de Cânticos dos Cânticos ou Cantares de Salomão faz referencia ao amor entre o noivo e sua noiva – Jesus Cristo e a igreja. Neste texto o noivo diz que sua noiva é para ele como um jardim fechado, nascente fechada, uma fonte selada. Apesar de que fazemos distinção entre jardim e pomar, na bíblia onde o verso acima se encontra, não há diferença entre um e outro. 
Deste modo podemos imaginar um jardim amplo, com uma variedade de flores, plantas, árvores frutíferas, especiarias e outros. Podemos imaginar uma vegetação bem verde beneficiada por corrente de aguas tranquilas. Além disso, podemos imaginar o perfume deste jardim, tudo muito bem protegido por ser propriedade privada. Ninguém tem acesso a ele a não ser o noivo. Ele é bem enfático: é fechado e selado. Quer dizer que além de fechado é trancado. É exclusivo dele. É para o seu prazer. 
Interessante! 
O meu Deus gosta de exclusividade. Você pode comparar este texto com 1 Pedro 2:9:
“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.
Ele não quer parte de um povo. Ele não quer parte da sua atenção. Ele quer exclusividade. Foi o que ele disse em Deuteronômio 6:5: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças”. Coerente!
Um jardim com fonte de água. Veja o que Jesus diz à mulher samaritana em João 4:14 
“mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna". A conversa ali era sobre o mesmo assunto. Quem beber da água da vida terá em si a fonte que é Jesus. A noiva é como nascente fechada pois nela está o noivo a fonte de água viva!
Jardim frutífero. Se você continuar lendo o capítulo 4 de Cânticos, verá que o noivo 
fala sobre os frutos deste jardim. No livro de João 15:5 Jesus fala sobre dar frutos "Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma”. Podemos ser frutíferos se estamos nele porque ele é a videira verdadeira. A noiva, a igreja que está em Jesus é como uma árvore frutífera. 
Jardim que exala um bom cheiro. O noivo está empolgado com a beleza do seu jardim 
e deseja que o vento sopre sobre ele para que faça exalar todo o seu perfume. Da mesma forma Cristo deseja que exalemos o seu perfume. É o que diz 2 Coríntios 2:14,15
“Mas graças a Deus, que sempre nos conduz vitoriosamente em Cristo e por nosso intermédio exala em todo lugar a fragrância do seu conhecimento; porque para Deus somos o aroma de Cristo[...]”. 

Um jardim particular para exibir estas qualidades precisa de muitos cuidados. Precisa de limpeza, de podas, de combate a pragas e ervas daninhas, prevenções contra doenças. Precisa de sol, sombra e água em medidas certas. 
Tudo isso só pode ser feito por quem tem amor e zelo por este jardim, seu proprietário, o noivo – Jesus Cristo. "Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda”. João 15:1,2
Sejamos um jardim que agrada o nosso Deus. Que ele tenha prazer em nós!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Strike

Gosto de jogar boliche. Não sou uma ótima jogadora, mas me divirto.


É um esporte interessante. Não é a força ou resistência do jogador que classifica o melhor, mas a habilidade de jogar a bola: quanto mais ao centro, maior probabilidade de derrubar os pinos.
Fazer um “strike” logo no primeiro arremesso é muito bom. Olhar a bola derrubando todos os pinos de uma única vez é muito legal.  “Spares” também são muito bem vindos.  Tudo bem que foram necessários dois arremessos, mas o objetivo foi alcançado, os pinos caíram.
O problema, no entanto, é que um strike no primeiro arremesso não garante os próximos acertos. Nem os spares nos próximos arremessos garantem a melhor pontuação no jogo. São necessários muito mais acertos para ser o campeão da rodada.
Infelizmente, a euforia do primeiro acerto pode derrubar qualquer jogador seja no boliche, seja na vida. O acerto é coisa boa que nos acontece, mas deve ser algo para firmar nossos pés e motivar as próximas ações. Assim como o acerto, o erro não deve nos derrubar. Precisamos avalia-lo e levar para frente a lição aprendida, ele deve nos motivar a fazer melhor, ser mais centrados.
Como a bola que avança no centro da pista e atinge os pinos, devemos centrar nossa atenção, aprender com os erros e vibrar com os acertos.  

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Sucesso?


"O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo." 
Winston Churchill

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Que cheiro você exala?

Minha cunhada gosta de dizer que toda pessoa deve cheirar bem, que não necessariamente precisa de perfume para isto apenas um bom banho já é o suficiente, pois o cheiro do sabonete já garante um bom resultado. De fato ela está certa. A higiene pessoal é muito importante e não faltam produtos que garanta bom cheiro a qualquer pessoa: sabonete, shampoo, condicionador, loção pós-barba, desodorante, antitranspirante, hidratante corporal e perfume, claro.
Hoje as palavras da minha cunhada soaram como um grito na minha mente. Ao entrar no ônibus pela manhã fui sufocada com o cheiro de nicotina. Estava insuportável, era nicotina para todo lado. Na transpiração, no cabelo, na roupa, na bolsa em tudo. Pareceu-me que todos hoje de manhã resolveram fumar e muito. Que horror!
Questiona-se tanto sobre a legalização da maconha, mas francamente, o cigarro é tão nocivo, uma “droga” legalizada (porque pra mim é uma droga no sentido piorado da palavra) e já faz um estrago lascado... O pior de tudo é que quem não fuma tem que conviver com o vício alheio, quando não é a fumaça, é o cheiro da nicotina impregnada no fumante.
Que bom seria entrar naquele ônibus e ter no ar cheiro de sabonete empregado nas pessoas, de perfume suave, loção pós-barba (que é tão agradável), hidratante, condicionador... Seria um percurso muito menos desagradável (dentro do possível, pois andar de ônibus não é nada agradável).
Ainda bem que tenho um consolo, a minha parte eu faço... É tão bom sentir o vento tocando o rosto e fazendo exalar o meu perfume. Que cheiro agradável! 

Já dizia Salomão: “O óleo e o perfume alegram o coração;...” Pv 27:9 

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Salmos 32

"Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados!
Como é feliz aquele a quem o Senhor não atribui culpa e em quem não há hipocrisia!
Enquanto escondi os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer.
Pois de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; minha força foi se esgotando como em tempo de seca. Pausa
Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: "Confessarei as minhas transgressões ao Senhor", e tu perdoaste a culpa do meu pecado. Pausa
Portanto, que todos os que são fiéis orem a ti enquanto podes ser encontrado; quando as muitas águas se levantarem, elas não os atingirão.
Tu és o meu abrigo; tu me preservarás das angústias e me cercarás de canções de livramento. Pausa
Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você.
Não sejam como o cavalo ou o burro, que não têm entendimento mas precisam ser controlados com freios e rédeas, caso contrário não obedecem.
Muitas são as dores dos ímpios, mas a bondade do Senhor protege quem nele confia.
Alegrem-se no Senhor e exultem, vocês que são justos! Cantem de alegria, todos vocês que são retos de coração!"
Salmos 32:1-11

*** Boa Semana ***