sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

A chamada "regra de ouro"

"Regra de Ouro" - Já ouviu esta expressão?

Eis o que ela diz: "Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas". NVI (Nova versão internacional)

São palavras de Jesus e está registrada na bíblia sagrada no livro de Mateus cap. 7 verso 12.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Crianças!

Estou no fim das minhas férias acadêmicas. Tenho estado com crianças o tempo todo. Sou uma das únicas “meninas” da minha família materna que não é mãe. Meu olhar para a criançada é um tanto quanto diferente. Sou observadora. As vejo ativas, correndo, pulando, gritando, pedindo, chorando, agradecendo sorridentes e muito elétricas. Por conta destas observações tenho pensado nas palavras de Jesus quando disse: "Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas".
Uau! Semelhante a elas... É curioso! Um convite para observá-las...
O que vejo é que crianças quando querem algo, pedem e o fazem com insistência.
Crianças quando não gostam de algo, falam a verdade sem ocultar sua insatisfação.
Brigam uma com as outras e não demoram muito para fazerem as pazes.
Vislumbram o que está ao redor cheios de imaginação e muita criatividade.
Sonham sem limites e fazem a maior algazarra quando ganham um presente.
Elas não olham marcas, etiquetas e preço. Não conhecem o que é status.
Elas não se cansam de brincar.
Elas precisam sentir seguras e quando estão perto dos pais sentem-se autoconfiantes.
Se estão carentes, procuram colo.
Se precisam de ajuda, pedem.
Sabem que o choro limpa a alma.
Falam o que vem a mente. São humildes (de verdade)...
Jesus propôs uma observação oportuna.
Com o passar dos anos desejamos crescer. Na adolescência é uma tortura ser chamado de criança. Desejamos a maturidade. Olhamos para os adultos com curiosidade desejando ser como eles. Queremos que o outro reconheça que deixamos as coisas de crianças.
O fato é que precisamos nos atentar para o que Jesus disse. Existem características nas crianças que não podemos perder. Precisamos ser humildes (de verdade), saber pedir e agradecer, louvar a Deus de coração, sorrir e chorar, liberar perdão e amar. Confiar em Deus sem reservas. 
E... Não levar a vida a sério demais. Isso é um desafio para um adulto, mas a criança que existe dentro de nós tira isso de letra pode acreditar!