quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Poder na Fraqueza

Recentemente estive conversando com uma pessoa sobre as ansiedades da vida. Aliás, esse tem sido um assunto em pauta em muitas conversas.
Comparava nossas inquietações com as ondas do mar, lembrava de algumas passagens bíblicas que nos instrui a esperar com paciência e a nos aquietarmos em nossos sentimentos e emoções sabendo que Deus nos guiará em todas as coisas.
Certamente entendemos todas essas passagens e em muitos momentos (em alguns, mas em outros nem tanto) temos a fé suficiente para atendermos às recomendações.
Então me lembrei de algumas passagens bíblicas que não foram ocultadas a nós como, por exemplo, os vários salmos com declarações de inquietação e ansiedade como o salmo de Asafe (Sl 73), as dúvidas do patriarca Abraão e de sua esposa, incertezas de Gideão, lamentações do profeta Jeremias, o comportamento tempestuoso de Pedro, as falhas de Davi, porque razão?
Quando leio o “desabafo” de Asafe percebo que estava aflito e sofrendo calado. Ele via os ímpios alcançando mais do que desejavam, enquanto ele sofria privações e se cansava no seu trabalho. Suas observações foram tornando um peso de angustia em seu coração enquanto permanecia calado e sofrendo no seu silêncio até que ele não agüentando mais esse sofrimento na alma entrou no templo...
Ah! Que coisa maravilhosa aconteceu.
De um momento para outro...
Tudo mudou no seu coração a partir do momento que ele entrou na presença de Deus.
O que dizer de Abraão e sua esposa Sara?
Você também não duvidaria?
Como pode um homem e uma mulher em idade avançada ter um filho? Sabemos que a gravidez após os 40 anos é de risco porque já o período de fertilidade é passado como então poderia esse casal esperar um filho na casa dos 90 anos?
Dúvidas... Mesmo acreditando no poder de Deus!
Mas essa história não termina quando eles duvidam. Sabemos que em um dado momento sua fé é colocada em ação e podemos ler que Abraão creu e isso lhe foi imputado por justiça. Gosto dessa expressão. Também gosto quando leio no livro de Romanos que ele creu contra a esperança. O mesmo que no princípio não compreendeu os planos de Deus foi o mesmo que creu até contra a esperança.
Houve uma mudança no seu comportamento e isso resultou que aquele que crê em Deus é filho (na fé) de Abraão.
Gideão não se contentou com apenas uma prova de Deus para que ele obedecesse. Ele pediu provas e Deus lhe atendeu assim como tinha pedido, mas não foi o suficiente, até que Deus lhe fez ouvir da boca do seu adversário que Deus era com ele.
Insegurança... Mesmo com todas as provas de Deus!
Mas a história foi mudada a partir do momento que ele colocou em ação a sua fé.
O que dizer do livro de Lamentações? Porque não ocultar as fraquezas do homem? O que dizer de Davi, de Pedro e de Paulo?
Certamente não compreenderíamos a razão se olhássemos o primeiro momento de todas essas histórias e não atentássemos para a mudança de comportamento que houve em todas elas.
Paulo explica a razão das fraquezas no livro de 2 Coríntios. Leia e perceba por si mesmo.
Espero que possamos compreender todas essas coisas e ver o poder de Deus se aperfeiçoando em nossa fraqueza para que Deus seja exaltado em todas as coisas.Tenha um bom dia!

domingo, 17 de janeiro de 2010

Paulínia SP - Encontro dos Guardiões da Fé Apostólica

Ontem estive no estado de São Paulo participando do Encontro de Guardiões da Fé Apostólica.
O simpósio teve como objetivo discutir acerca dos fundamentos da igreja de Deus e as responsabilidades dos seus líderes.
Obrigada a todos que atenderam o convite e se empenharam para nos levar uma palavra compromissada com a verdade apostólica;
Bispo Adan e Missionária Heidi Alvear, Pr. Cláudio Nacarate, Pr. José Sabino, Pr. Anizio Abreu, Pr. Marcio Gerdan, Pb. José Antônio.
Obrigada a todos os irmãos da igreja de Paulínia pela recepção, Deus vos recompense em tudo!