sábado, 13 de julho de 2013

Marcas

Semana passada, depois de fazer café, fui limpar o fogão.  Apesar de tomar cuidado com a chapa quente, acabei me queimando. Fazia muito tempo que não me acidentava na cozinha.  
Não gosto de colocar produto nenhum na queimadura, apenas deixo a água correr pela área atingida. Não foi nada grave, só mesmo um susto daqueles que nos faz soltar um “ai” bem agudo. 
Como não ando tomando sol, minha pele está muito clara. Desta forma a marca da queimadura ficou bem feia e realçada. Impossível passar despercebida. 
Quantas marcas adquirimos ao longo da vida; no corpo, na alma e no espírito?
Elas sempre existirão, não é mesmo?
Um amigo me pediu para descrever um lugar. Fiquei sem saber o que dizer por que não tenho muito apreço por aquele espaço físico. Muitos encontros da igreja já aconteceram por lá. Os encontros foram bons, mas o local deixa muito a desejar e, além disso, eu tenho uma marca no corpo que adquiri naquele lugar. Lá tem muitas escadas e até pouco tempo não tinha “corrimãos”. Ao descer as escadas numa das vezes, caí e caí feio! Estava de salto (por que mulheres tem que usar salto?). Em pleno evento da igreja eu adquiri uma marca horrorosa na perna, grande e vermelha, numa pele branca que não via sol há muito tempo...
Os eventos passam, os sentimentos amenizam, o ardor dissipa, a ferida sara e... As cicatrizes ficam.
Interessante. As marcas são vestígios de feridas depois de curadas. Significa que houve uma lesão que já não existe mais.
Algumas marcas apesar de lembrar dor podem ser sinônimas de vitória, por exemplo, a cicatriz de uma cesárea.  
Por nove meses a mulher vive a expectativa do nascimento do bebê. As dores de parto iniciam, as contrações se acentuam e então a criança é retirada do útero. O choro do nenê anuncia que a dor mais intensa teve fim e assim a cesariana é concluída. 
O tempo passa e a cicatriz que persiste no corpo da mulher se encarrega de lembra-la daquele momento de dor e ao mesmo tempo da alegria ao ver o nascimento do seu bebê.
Paulo, o apóstolo de Cristo, fala sobre as marcas que levava em seu corpo, as marcas de Jesus. (Gálatas 6:17). Elas iam além do corpo, eram sinais de um viver para Cristo. 
E você? Quais as marcas leva no corpo?

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Mudanças Repentinas

Ontem meu irmão, Pr. Jefferson, mencionou em sua mensagem no culto à noite sobre mudanças repentinas... Elas são resultantes de uma variedade de eventos, podem ser boas ou ruins e anunciam novos tempos.
Semana passada minha irmã soube que está grávida. É uma notícia e tanto! 
Para ela e esposo será o terceiro filho, para meus pais o quarto neto, para mim o quarto sobrinho...
Interessante!
Era um desejo dela desde o inicio do casamento, ter outro filho depois que seus “mais velhos” estivessem crescidos. Porém, quando o resultado do exame de sangue confirmou a gravidez, houve grande surpresa. Mudanças repentinas!
Logo se começa a pensar na criança que está sendo gerada. Qual o sexo do bebê? Como será a decoração do quarto? Como se procederá com o terceiro filho em relação a vários assuntos? 
São tantas questões a serem resolvidas, tempos novos!
A vida muda e isso acontece muitas vezes ao longo dos anos. Acontece comigo e acontece com você. 
Como lidamos com estas mudanças? Como encarar os desafios bons e ruins que nos surpreende? 
Como responder a todas as perguntas? Melhor é temer ao Senhor e ter nele nossa esperança e confiança, pois:
“Quem é o homem que teme o Senhor? Ele o instruirá no caminho que deve seguir”. Salmos 25:12