sexta-feira, 1 de agosto de 2014

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Fernando Pessoa

"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis". Fernando Pessoa

Salmo 103



Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome.
Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.
Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades,
Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia,
Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.
O Senhor faz justiça e juízo a todos os oprimidos.
Fez conhecidos os seus caminhos a Moisés, e os seus feitos aos filhos de Israel.
Misericordioso e piedoso é o Senhor; longânimo e grande em benignidade.
Não reprovará perpetuamente, nem para sempre reterá a sua ira.
Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniqüidades.
Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.
Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.
Assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem.
Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.
Quanto ao homem, os seus dias são como a erva, como a flor do campo assim floresce.
Passando por ela o vento, logo se vai, e o seu lugar não será mais conhecido.
Mas a misericórdia do Senhor é desde a eternidade e até a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos; Salmos 103:1-17

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Leitura do mês: Faça alguma coisa!

Já li vários livros ao longo da vida. Lembro-me de ser uma frequentadora da biblioteca da escola primária e não perdi o costume no decorrer dos anos de estudo. Aprendi que nos livros descobrimos histórias maravilhosas. Algumas verídicas outras fictícias. Alguns livros não são tão bons outros nem sequer vale a leitura. Mas, de uma maneira geral, livro é fonte de conhecimento que vale a pena explorar.
Comecei estabelecer metas de leituras há alguns anos atrás. No principio segui a risca o que havia proposto: um livro por mês. Houve anos em que consegui ler mais e outros que, bem... Não alcancei a meta.
Dentro deste tempo adquiri livros que não foram lidos até o final e também alguns que li mais de duas vezes. E assim vou eu com minhas leituras.
Neste mês procurei alguns livros da minha lista para comprar e acabei descobrindo que a maioria das livrarias não trabalha mais com estoque. A internet facilitou muita coisa. Você procura um livro na livraria e a resposta que se tem é: este livro está disponível para compra, se quiser podemos fazer o pedido e dentro de cinco dias a encomenda chega.
Foi-se o tempo de recorrer às livrarias ‘físicas’. (Percebo que estas palavras entregam minha idade).
Encontrei um livro em casa que não havia lido. Meu pai o comprou na última que vez que viajou. Ok! Vai este mesmo: “Faça alguma coisa – Miles McPherson”.


É a primeira vez que leio um livro que me dá a sensação de estar ouvindo um pregador falando. O autor escreve exatamente da mesma maneira que prega.
Ele começa a contar uma história e a interrompe com um texto bíblico sem aviso prévio para em seguida voltar a história e conclui-la com um ensino bíblico. Confuso, não? A leitura fica de fato confusa até que se percebe a dinâmica do autor. A partir daí a leitura corre melhor.
Gosto de histórias e se são verídicas me prendem a atenção. Desde que me entendo por gente ouço testemunhos e eles me ensinam muito. Então, por conta disto, vale a leitura.

Minha lista de livros continua grande, mas pelo que percebo, tenho escolhido livros muito caros. Haja dim dim para adquiri-los! Daqui a pouco minha opção será recorrer às ‘vaquinhas virtuais’ kkkkk. (Não! Isto foi só uma brincadeira.)
Na verdade não seria nada mau um incentivo de uma livraria... Fica a dica!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Ainda que...

Desafios...
Quem não os enfrenta?
Talvez o maior desafio seja ter a hombridade para cantar a canção:
“Te louvarei, não importam as circunstâncias, adorarei”
É orar como Habacuque:
“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação”. Habacuque 3:17-18
Ou como Jó:
Ainda que ele me mate, nele esperarei; contudo os meus caminhos defenderei diante dele”. Jó 13:15
Difícil... Mas, não impossível! 
Abraão deu o exemplo. Creu contra a esperança (Rm 4:18)!
Ele foi mais do que isto: não enfraqueceu na fé (Rm 4:19), foi fortalecido dando glória a Deus (Rm 4:20).
Desafios... Eles sempre existirão. Porém, eles não podem abafar as letras da canção:
“Te louvarei, não importam as circunstâncias, adorarei” 
Eu quero permanecer cantando como Habacuque, Jó ou Abraão, porque nosso Deus é digno de receber louvor, sempre!