segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Feliz Natal!

Olá querido leitor, quero desejar à você um 
Feliz Natal
cheio de fé, amor e esperança em Cristo Jesus, nosso Senhor!


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram apenas o “fim do começo”. Ou seja, o que parece ser o fim da história é na verdade o começo de um novo tempo na vida de “Tabita”.
A história começa a me interessar mais, quando descubro o significado do nome da personagem. Primeiro se menciona o nome de origem aramaica e faz questão de apresentar o seu significado: Dorcas que por sua vez é um nome de origem grega e que significa: Gazela. O que uma gazela tem de especial para ser o significado do nome Dorcas? Ou, o que esta mulher carrega no significado do seu nome? Disponho-me a buscar mais informações.
Gazela é um animal muito interessante que tem em seus olhos e longas pernas suas principais características: visão e velocidade. Ela possui um campo de visão de 270° e com um pequeno movimento pode monitorar todos os 360° de seu ambiente. (Humanos possuem um campo de visão de quase 180° para frente). Seus olhos são tão sensíveis que ele pode captar o menor dos movimentos de seu predador. São animais extremamente velozes, podendo chegar aos 90 km/h. Pode saltar em velocidade e se desviar de obstáculos facilmente enquanto corre ganhando vantagem diante de seus predadores.
Além disso, me chama a atenção o quanto este animal pode resistir diante de um ataque de um predador, ela pode lutar pela vida durante 10 min. (Me parece muito tempo).
Com estas informações eu conheço um pouco mais Tabita. Era uma mulher de visão e caminhava bem a carreira da fé, suas obras eram conhecidas.
A visão além do sentido da vista pode significar o cuidado, a vigilância e a percepção espiritual e nossa vida é comparada com um caminho, uma carreira que nos está proposta e precisamos estar com nossos pés sadios para andar, correr e saltar se necessário.
Muitas passagens bíblicas nos manda vigiar, orar e olhar para Jesus. Uma delas está em 1Pe 5:8: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;”.
Dorcas teve o seu tempo de “resistência”. Morreu, é verdade, mas pela oração de Pedro, ressuscitou. Seus olhos se abriram (v.40), sua visão foi restaurada! Ela se levantou (v.41), estava pronta para prosseguir na carreira da fé! 
Quando recobrou a vida, foi isto notório, e muitos creram no Senhor! (v.42)
Que coisa maravilhosa quando podemos ser como Tabita ou Dorcas, no sentido de ter uma boa visão e prosseguir caminhando “olhando para Jesus, autor e consumador da fé”! (Hebreus 12). Posso aprender com uma gazela!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Quem saiu do lugar?

"Está se sentindo longe de Deus? 
Advinha quem saiu do lugar?" 
John C. Maxwell

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Identifique-se!

Atracado no porto de Jope estava um navio prestes a sair com destino à Társis. O “check in” para embarcar naquele navio não era lá tão rigoroso. Bastava pagar a passagem para poder usufruir da viagem. O tempo estava bom para navegação, os ventos eram favoráveis, e para iniciar a viagem só restava aguardar o embarque de todos passageiros, o que não demorou muito.
O que parecia uma tranquila viagem de rotina tornou-se em pouco tempo uma experiência fora de controle. De repente soprou sobre o mar um vento forte e uma violenta tempestade ameaçava arrebentar o barco.
Todos naquele navio se desesperaram e começaram a clamar cada um o seu deus. O desespero era tanto que os marinheiros começaram a atirar as cargas no mar com o objetivo de aliviar o barco a fim de se salvarem.
Esta é uma história muito conhecida, não é mesmo? Todos conhecem o principal personagem desta história e o que lhe aconteceu. Porém, a narrativa demonstra que a princípio todos eram iguais naquela embarcação: passageiros cujo destino era Társis.
No ápice da tormenta levantaram uma questão... Alguma coisa estava errada. Ali naquele navio havia um responsável por todo aquele acontecimento pavoroso. Lançaram sorte e a sorte caiu sobre Jonas que, alheio a situação, dormia tranquilamente no porão do navio, enquanto os demais se desesperavam tentando salvar suas vidas em alto mar.
Agora diante de Jonas, um passageiro suspeito, acontece um interrogatório com o objetivo de identifica-lo.
Eis as perguntas que fizeram a Jonas: “Quem é o responsável por esta calamidade? Qual é a sua profissão? De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence?” (Jonas 1:8).
Boa parte destas perguntas poderiam ter sido respondidas no “check in”. São perguntas sobre identificação, mas só apareceram na calamidade. Todos entraram no barco como simples passageiros, mas no momento de crise, surgiu a necessidade de saber quem eram os ocupantes daquela embarcação.
Veja bem como esta história nos dá lições importantes...
A princípio somos todos semelhantes. Somos seres viventes, racionais. Podemos ser parte de uma mesma nação, frequentar os mesmos lugares, podemos todos exercer a cidadania, frequentar a mesma igreja, hospital, escolas e faculdades. Podemos ter o mesmo gerente numa agencia bancária, ter o mesmo patrão, mas cada um de nós tem uma identidade própria.
Quando estamos num mesmo “barco” podemos ser todos passageiros, mas precisamos saber quem somos qual a nossa origem, o nosso propósito, quais as nossas habilidades e finalmente o nosso destino.
Jonas sabia que era hebreu, que adorava a Deus, que estava fugindo de uma responsabilidade e que aquele mal era por causa dele. Tudo aquilo poderia ter sido evitado se tão somente ele tivesse obedecido ao seu Deus.
Nós não podemos jogar a responsabilidade para terceiros. Questões que parecem ser tão simples como aquelas que fizeram a Jonas precisam ser bem respondidas por cada um de nós. Afinal, quem eu sou? De onde eu venho? O que estou fazendo aqui? Quais as minhas habilidades, talentos, dons? E finalmente, onde quero chegar?
São estas perguntas que me farão sobressair no meio da multidão, que me identificarão, farão o rastro da MINHA história, da SUA história. Antes de prosseguir na viagem da vida, certifique-se de que todas as perguntas tenham uma resposta clara e objetiva. Identifique-se!

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Fez história!

"Sou fundamentalmente um otimista. Se isso vem da natureza ou da criação, não sei dizer. Ser otimista é manter a cabeça apontada para o sol e os pés se movendo para frente. Houve muitos momentos sombrios nos quais minha fé na humanidade foi muito testada, mas eu não podia me entregar ao desespero, pois isso leva à derrota e à morte." 
Nelson Mandela

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Algumas frases...

"O que faço, é uma gota no meio de um oceano. Mas sem ela, o oceano será menor." Madre Teresa

"Quem pensa pouco, erra muito." Da Vinci

"O homem há de voar." Santos Dumont

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Enérgica / Paciente

Numa dinâmica de grupo fui questionada sobre as pessoas que mais admiro. Deveria ressaltar uma de suas qualidades que mais apreciasse. Respondi que admiro meus pais, minha mãe por ser uma mulher enérgica e meu pai por ser um homem paciente.
Num primeiro momento a turma riu da minha resposta. Parecia que estava descrevendo uma ‘equação de equilíbrio’. 
Tenho observado meus pais ao longo dos anos e diante das mais variadas circunstancias e percebo que estas qualidades fazem muita diferença na vida da minha família, igreja e no convívio social.
Acho que meu DNA sofreu um ‘tilt’ com este equilíbrio. Não sou tão enérgica como minha mãe nem tão paciente como meu pai. Tá bom! Vou corrigir isto aqui. Eu não sou paciente. (Talvez isso signifique que sou mais enérgica) Enfim...
Por muitos anos ouvi o salmo 40 e 70 serem inseridos em ‘anedotas gospel’ ou como um ‘bullying contra o solteiro’ como diria o pr. Nelson Junior do movimento “Eu escolhi esperar”. No primeiro salmo as palavras iniciais do salmista são: “Esperei com paciência no SENHOR” e já no segundo salmo as palavras iniciais são: “Apressa-te, ó Deus”. 
Há uma mudança nas palavras do salmista que podem destacar as qualidades já antes referidas. Num primeiro momento o salmista está paciente, confiante, com a esperança nova, no segundo momento nem tanto. Ele está inquieto esperando uma reação do Senhor ao seu clamor. 
Muitas vezes questionada sobre o meu futuro respondi que estava esperando no Senhor. Com o passar do tempo observei que acrescentei na minha fala uma pitada de impaciência. Eu comecei a dizer: Eu estou esperando no Senhor, com impaciência, mas esperando.
Foi então que a poucos dias, depois de orar e sentir forte a presença de Deus em minha vida que percebi o erro que estava cometendo. 
Ora, se vale a espera, então, que seja com paciência. 
A bíblia nos ensina a respeito da paciência. (Hb 6:15; Rm 5:4; Tg 5:7; Tg 1:3; Ap.14:12 etc)
É desafiador! Eu sei. É uma luta interior constante. Porém, se conhecemos o caráter de Deus e confiamos em sua vontade diretiva, vale sim toda a espera. 
Ah sim, ele pode operar em nós sua vontade permissiva para aplacar nossa impaciência, mas não significa que teremos bons resultados. 
Então se é desafiador ser paciente, se quero em minha vida que a vontade diretiva dEle se cumpra se quero viver o melhor de Deus... Eu topo!
Terei que lutar contra minha impaciência, submeter as minhas vontades ao plano maior que Ele tem para mim e esperar, esperar e esperar até que Ele diga: Ok! Chegou a sua vez! 
Será maravilhoso quando este dia chegar e verei o quanto valeu toda a espera!

sábado, 23 de novembro de 2013

“Selfie”, "Braggie" e a minha preferida: Esperança!

A internet e consequentemente as redes sociais possibilitaram o surgimento de fenômenos nunca antes vistos, como mudanças de comportamento e personalidade, aceleração das informações, compartilhamentos de dados, o surgimento de novos hábitos e palavras.
Há 4 dias atrás uma palavra foi eleita pelo dicionário Oxford como a palavra do ano. “Selfie” a palavra de origem inglesa significa: uma fotografia feita por uma pessoa por ela mesma que por costume é publicada em rede social online.
Este tipo de fotografia se alastrou tanto que virou até música. (Apesar de que música no Brasil ultimamente não se pode ter em relevância - salvo as exceções – há muita coisa ruim sendo gravada – outra consequência da internet). Enfim, são muitas as publicações das chamadas selfie, os autorretratos que de deixa também exibem o aparelho usado para fotografar.
Por incrível que pareça o reinado desta palavra já ruiu. Isto porque outra palavra já começa a ultrapassá-la. 
Agora a moda é a prática do "braggie". O que significa postar uma foto na rede social com o único objetivo de causar inveja nos ‘amigos’ e seguidores. 
A pesquisa que estudou o fenômeno foi realizada no Reino Unido, mas os resultados apontados são globais. Basta acessar as redes sociais para perceber nestas fotografias suas verdadeiras intenções. (Eu sei que corro o risco de generalizar e ser injusta com esta afirmação). 
Porém, cada vez mais é possível perceber a fragilidade humana na tentativa de chamar a atenção, de exibir uma aparência, de exigir uma amizade, de forçar uma aceitação...
Seria a internet a grande vilã nos últimos tempos? Estaria esta ferramenta influenciando negativamente nossa sociedade? Ou será que ela apenas ressalta nossas fraquezas e com rapidez as propaga pelo mundo? Seria possível filtra-la e reter dela apenas o que é bom? 
Quais outras palavras surgirão nos próximos meses? Algumas delas exaltarão o bom caráter? Algumas delas exaltarão soluções humanitárias? Algumas delas exaltarão a amizade verdadeira? Algumas delas exaltarão o viver bem?
Bom, apesar de todas as perguntas uma palavra permanece a mesma e com o mesmo potencial... Esperança! Dizem por aí que ela é a última que morre... Então, prefiro me atentar para esta palavra. 

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Passou e foi muito bom!

Hoje pela manhã corri os olhos no calendário em cima da minha mesa e me assustei. Estamos a menos de 45 dias para o ano novo. Uau! De novo passou rápido demais.
Semana passada foi muito especial para mim e para a igreja AIDB Uberlândia.
Para mim porque completei mais um ano de vida, meu livro completou 2 anos desde o lançamento e mais um ano se passou em que permaneço na presença de Deus por sua graça e misericórdia. Deus é bom!
A AIDB de Uberlândia completou 34 anos na cidade. Desde a terça-feira estivemos envolvidos neste evento que foi marcado pela presença manifesta de Deus.
Terça-feira foi a vez da AIDB Catalão iniciar as atividades. O Pr. Adan Gabriel pregou lá. Na quarta-feira o pr. Gerson Alvear pregou na igreja sede, ele falou sobre a importância de ser fiel. Quinta-feira o Rev. Dennis Morris pregou uma mensagem poderosa no bairro Morumbi, o tema da mensagem foi: Há um lugar em Deus para mim.
Na sexta-feira iniciou o congresso e encontro nacional de jovens. Muitos irmãos já estavam conosco no culto pela manhã. Obrigada a todos pelo esforço e empenho em vir. Deus vos recompense!
No primeiro culto a mensagem ficou por conta do presbitério José Antônio. Ele reforçou o tema do congresso: “Estes que têm alvoroçado o mundo, chegaram também aqui;” Atos 17:6. Houve um grande mover de Deus em nosso meio. Graças a Ele por suas muitas misericórdias. 
Grandes mensagens anunciadas à AIDB presente neste evento:
Falando um pouco sobre os remanescentes (Bispo Adan) 
Construa algo bom e durável (Rev. Dennis Morris)
A última chance (Rev. Dennis Morris)
Você não está engessado (Pr. Ednaldo)
Faça tudo que Jesus mandar (Rev. Dennis Morris)
Graças a Deus por tudo! 
Houve um grande mover de Deus, batismos com o Espírito Santo, renovo e muita alegria. Obrigada aos irmãos de Uberlândia que trabalharam muito para que este evento fosse realizado da melhor forma possível. Obrigada a todos os irmãos que saíram de suas cidades para estar conosco. Creio que Deus tocou cada um de uma forma especial. Deus seja louvado! Obrigada rev. Dennis Morris, bispo Adan Alvear, Presbítero José Antônio, Pr. Gerson Luis Alvear Stoll, Pr. Adan Gabriel e Pr. Ednaldo (IAB) por todas as mensagens. Vocês foram instrumentos de Deus para a edificação da igreja. 
Que o Senhor nosso Deus vos recompense!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O que aprendi em 31 anos

Certo engraçadinho disse que o segredo para não envelhecer é morrer novo. 
É verdade! Como não quero morrer nova, aceito o desafio de envelhecer. 
Já outro disse que nós não envelhecemos, ficamos mais experientes. 
Hum... A verdade ronda esta afirmação, mas além de experientes, envelhecemos também.
E qual o problema? A vida é assim mesmo. Tudo depende de como a encaramos.
Não sou velha, mas também não sou mais uma criança...
Já aprendi muita coisa na vida e estou disposta a aprender muitas coisas mais.
Eu aprendi que Deus existe, ele é um só! Ele é onipresente, onisciente e onipotente. Ele se manifestou como pai na criação, como filho na redenção e está conosco em espírito cujo caráter é santo.
Eu aprendi o quão importante e especial é ter uma família, um lar e o amor Storge.
Eu aprendi que para começar a andar tem que estar disposto a cair.
Eu aprendi que para alcançar algo novo é preciso correr riscos.
Eu aprendi que o ser humano é falho.
Eu aprendi que o erro ensina grandes lições
Eu aprendi que desistir é escolha assim como continuar o é.
Eu aprendi que o fogo queima, a água molha e que o pão com manteiga quando cai no chão sempre cai com a manteiga para baixo.
Eu aprendi coisas importantes e coisas que não fazem diferença alguma, mas que por alguma razão foram estudadas e cientificamente registradas.
Eu aprendi que amizade é algo difícil para se conquistar e muito fácil para se perder.
Eu aprendi que comunicação é uma via de mão dupla.
Eu aprendi que não é necessário ter uma formação acadêmica para ser presidente de um país.
Eu aprendi que os estudos fazem muito bem para a mente.
Eu aprendi que viajar de avião é muito confortável e proporciona uma visão incrível que se pode admirar pela janela.
Eu aprendi que cair de um caminhão pode machucar bastante.
Eu aprendi que uma formação não é garantia de sucesso profissional.
Eu aprendi que nem todas as histórias de vida são iguais.
Eu aprendi que contos de fada só existem na ficção.
Eu aprendi que precisamos nos dar valor para que os outros nos deem valor.
Eu aprendi que o aperto nos faz perder a vergonha.
Eu aprendi que cozinhar sem obrigação pode ser muito prazeroso.
Eu aprendi que pintar é uma ótima forma de me sentir bem.
Eu aprendi que nada é mais relaxante que um banho de mar.
Eu aprendi que minha voz é mais bem aproveitada quando falando do que cantando.
Eu aprendi tudo isto e muito mais! Quer saber? Falta muito que aprender. Faltam lugares para conhecer. Falta conquistar muitos objetivos. Faltam degraus para subir. Falta porque a vida continua e sigo aprendendo!
Quando não faltar mais nada é porque terei terminado minha história nesta vida e então terei aprendido tudo que precisava e envelhecido da melhor forma possível... Da forma como Deus escreveu para mim.
Por enquanto agradeço a Deus por me dar mais um ano de vida e a oportunidade de continuar aprendendo. 

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Dois anos de 'Crônicas Reflexivas'


Fui líder de jovens na igreja por alguns anos, não sei ao certo quanto tempo isto levou...
Nos últimos anos de liderança eu busquei com todo o meu coração ser alguém especial e transmitir algo de valor para os jovens da igreja.
Meu maior desafio foi focar mais na vida espiritual do que nos entretenimentos.
Vi muitos jovens virando as costas. Ouvi muitas conversas que me doeram o coração... E graças a Deus eu vi que valeu a pena!
Não muito tempo atrás, numa de nossas reuniões, eu propus uma questão: Qual seria nossa meta de vida para os próximos anos? (metas espirituais e pessoais)
Alguns responderam que queriam formar, outros viajar, outros adquirir algum bem durável como casa e carro, outros queriam constituir família. Quanto à vida espiritual, alguns queriam ser evangelistas, outros missionários...
Aquela conversa foi muito especial para mim.
Eu me lembro do que coloquei como meta, queria viajar para o exterior e escrever um livro.
Pouco tempo depois eu tirei meu passaporte e agendei uma entrevista no consulado americano para tentar o visto. Não consegui. O que dependia de mim, eu fiz, mas a viagem não aconteceu.
De volta em casa, comecei a trabalhar com meus textos. Selecionei algumas crônicas e contei com a ajuda de algumas pessoas para por em prática minha segunda meta.
Foi então que no dia 12 de novembro de 2011 tive uma meta realizada. Lancei meu livro – Crônicas Reflexivas.
Assim como eu muitos dos jovens que estavam presente naquela reunião conquistaram seus objetivos. Hoje temos mais jovens casados, formados e focados no ministério. Alegro-me com a conquista de todos.
Hoje completam dois anos desde que lancei meu livro.
O que torna isto especial são os inúmeros relatos que tenho recebido de pessoas que leram meus textos e por eles foram edificados.
Cada história que ouço é uma gota de refrigério para minha alma. Sou muito grata a Deus por aquela inspiração na reunião de jovens.
Sou muito grata a Deus por Ele ter me dado inspiração para escrever. Algumas crônicas foram e são escritas nas madrugadas depois de chorar e orar, outras foram e são inspiradas em filas de banco, salas de espera ou no meio de um trânsito barulhento. Uma simples lembrança da infância ou um erro de culinária, um susto ou surpresa podem virar crônica e isto me faz tão bem!
Obrigada caro leitor que acompanha meu blog e que tão atenciosamente leu meu livro.
Sei que meu livro não está num ranking de um jornal na sessão de mais lidos, nem tão pouco estampa um selo de uma grande editora. Ele não está à venda nas melhores livrarias... Ele é um livro modesto que como um vaso de barro tem chegado às mãos das pessoas... Ele é um livro que escrevi com muito amor, muita paixão, muita fé e confiança em Deus, muito desejo de encontrar meu lugar nEle, muito anseio de saciar a sede de sedentos, muito esperança de levar o sorriso ao entristecido... 
Por isto sou grata a Deus por este presente tão especial!

domingo, 10 de novembro de 2013

Sábado em Brasília

I Encontro Metropolitano de Mulheres - AIDB Gama DF

Foi muito bom estar com os irmãos da AIDB em Brasília neste sábado. 
Vocês são muito especiais para mim e certamente para Deus.
Deus vos abençoe poderosamente!

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica. 
Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos.
Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos? 
Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras.
Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Não é só num exercício de lógica ou num quebra-cabeça, acontece o tempo todo.
Quanto mais focamos no problema mais distante a solução parece estar. 
Há uma expressão bastante utilizada no meio acadêmico que diz que devemos ‘pensar fora da caixa’ e representa bem a minha história. 
Para enxergar a solução é necessário ampliar o campo de visão, sair do meio comum e abandonar a zona de conforto. 
O salmista Davi relata algo parecido no salmo 121. 
Ele olha para os montes que estão diante dele e se pergunta de onde viria o socorro? Certamente a solução não viria dos montes que o cercavam, mas estavam além. 
Então ele diz: o meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra. A resposta da sua pergunta amplia sua percepção de que não está só, que tem um Deus que é presente e poderoso e cuida dele. 
O meu desejo é que nós possamos deixar de fixar os olhos no problema e olhar para o alto... Olhar para Cristo. Nele está a nossa vida e certamente ele cuidará de nós como tem feito até aqui.
Boa semana!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Soprando velinhas

Hoje é aniversário do Bp. Adan Alvear, presidente de 
'A Igreja de Deus no Brasil'.
É bom saber que nosso líder tem dedicado sua vida em servir ao Senhor Jesus Cristo.
Feliz Aniversário Bispo Adan Alvear! Deus o abençoe neste dia e sempre!

sábado, 2 de novembro de 2013

Para refrescar seu fim de semana


** Clique na imagem para ampliá-la! **

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

É Novembro!

Novembro é um mês muito especial para mim... 
É mês de festa... Mês de memoriais...

Agradeço muito ao meu bom Deus que tem me permitido chegar até aqui.

Dia 12 de novembro meu livro completará 2 anos. Agradeço a Deus por todos os bons relatos que tenho escutado de quem já o leu. Deus seja louvado!
Dia 13 completo mais um ano de vida. Quão grandes são as misericórdias de Deus sobre minha vida, louvado seja o Senhor Jesus!
Dia 14 completa 14 anos que Deus mudou minha vida para sempre... Um grande marco na minha pequena jornada!



Dias 15 a 17 de novembro teremos na AIDB Uberlândia uma grande festa. Aniversário desta igreja na cidade. São 34 anos de história com Deus!
Haja trabalho! Este ano a equipe de reforma está trabalhando muito para deixar a festa ainda melhor. Deus abençoe e recompense dc. Gilmárcio e TODOS os irmãos que tem trabalhado muito. O trabalho de vocês não é vão!


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Sabores


Gosto dos sabores da pimenta calabresa, da cebola roxa, da azeitona preta e do pimentão. Aprecio cada um deles individualmente. Porém, a união de todos estes sabores, em minha opinião, é uma combinação perfeita. Geralmente quando monto meu sanduíche ou pasta gosto de saborear todos estes ingredientes. 
No entanto eu sei que muitas pessoas não gostam de um ou de todos estes alimentos. Cada pessoa tem o seu gosto particular, assim como cada alimento o seu sabor.
Veja! Vivemos em sociedade. Há muita diferença entre nós e seria impossível vivermos juntos num mesmo espaço se nossas diferenças não pudessem nos completar.
Graças a Deus por nos fazer indivíduos. Cada um com características particulares. Eu não posso agradar a todos, mas isto não me impede de viver em paz com todos. 
Paulo exorta a igreja de Roma no livro de Romanos cap.12 verso 18 dizendo: “Façam todo o possível para viver em paz com todos”.
Experimentemos os sabores da vida sem deixar azedar o coração!

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Está chegando!


Para maiores informações entre em contato seguindo as orientações da primeira imagem.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O que você vê?

Estava ansiosa para renovar minha CNH. Finalmente teria a oportunidade de trocar minha foto (risos). Bem, eu fiz isto no inicio do mês.
Fui surpreendida com o exame médico. Descobri que minha visão não está 100%. 

Médico: “Tape o olho esquerdo e me diga qual a sequencia de letras que você está vendo”. 
Eu: “Já colocou a sequência de letras?”.

Uau! Até aquele momento nunca tinha me sentido confusa ao tentar ler alguma coisa. Estava tudo embaçado apesar de o médico aumentar o tamanho das letras.
Graças a Deus a situação mudou quando tapei o olho direito e repeti o exame com o olho esquerdo. Estava tudo certo.
Enfim, minha visão com os dois olhos estava perfeitamente dentro da exigência do Detran e consegui renovar minha CNH sem a necessidade de observações. 
Apesar de conseguir renovar minha carteira de habilitação sem mais problemas, voltei ao oftalmologista para tirar a ‘prova dos nove’.
Ufa! Alívio! 
Refiz o exame de vista bem detalhado e não tenho com que me preocupar. Minha visão está ok tanto com o olho direito quanto com o esquerdo.
Obviamente não paro por aqui com este texto.
Esta minha experiência me leva a uma passagem bíblica que se encontra no livro de Marcos cap.8. A cura de um cego em Betsaìda. 
Esta cura diferente de outras ocorreu de forma processual. Num primeiro momento Jesus levou o cego para fora da aldeia. Em seguida ele cuspiu nos olhos do cego e impôs lhe as mãos e lhe perguntou se podia ver alguma coisa. O cego levantando os olhos disse que conseguia ver as pessoas, mas ele as via como árvores que andam.
No segundo momento Jesus torna a por as mãos nos olhos do homem. E então o homem firmando os olhos ficou reestabelecido com uma visão nítida.
Não é interessante? 
Jesus teve o interesse em reestabelecer a visão ao cego. Não uma visão embaçada, mas uma visão nítida.
Não basta apenas ver. É necessário ver perfeitamente, com nitidez.
Será que vale apenas para a visão operada por meio dos olhos? 
Ou Ele tem interesse em reestabelecer também nossa visão espiritual e nossos sonhos? 
Pode estar certo que vai além do que os olhos podem ver.
Se sua visão está embaçada (e não me refiro agora aos seus olhos), deixe que Ele reestabeleça sua visão. Pode ser que Ele queira trabalhar em sua vida de forma processual, ou pode ser que Ele faça de forma imediata. Uma coisa é certa, Ele sabe bem como tratar de sua visão. Faça hoje mesmo uma consulta com Ele, não espere mais!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Valor percebido e valor agregado

A camisaria tornou-se um negócio rentável no Brasil. Em menos de três anos o negócio se expandiu ainda mais ao investir pesado na moda feminina. Surgiram inúmeras marcas voltadas para a mulher. As camisas femininas, até então um item casual no guarda-roupa, tornaram-se item ‘obrigatório’. São diversos modelos cinturados, coloridos e moldados numa enorme variedade de tecidos.
Há uma marca de camisas muito badalada entra as mulheres. Ela inaugurou uma loja exclusiva para o público feminino no ano de 2010 e a partir daí mudou significativamente a qualidade e modelos oferecidos neste segmento de mercado. A marca que nasceu em maio de 1957 cravou sua logomarca na história de uma maneira muito impressionante. Basta olhar para o desenho bordado no produto para reconhecer qualidade e valor agregado.
Por causa do sucesso desta marca e do valor agregado surgiram também as camisas pirateadas. São cópias das camisas também cinturadas, coloridas e com variedade de tecidos. Até mesmo a logomarca é estampada no produto. Elas são muito parecidas e são oferecidas por até 1/3 do preço da camisa original. 
Não é necessário ir muito longe para perceber a diferença do produto original e do produto pirateado. Alguns detalhes são facilmente percebidos. 
A questão toda gira em torno do valor percebido e do valor agregado.
A cópia se baseia no valor percebido. Toma ocasião do sucesso da marca e aproveita para pegar uma carona. Produz camisas semelhantes, com matéria prima inferior e mão de obra não especializada. Além disto, não apresenta preocupação social e ambiental, não investe em soluções sustentáveis e socioeconômicas. Em resumo, não está preocupada com sua cadeia de valor.
Quanto ao produto original, ele apresenta um preço diferenciado por agregar no produto o valor de todos os itens acima mencionados.
Valor percebido e valor agregado sempre existiram no mundo dos negócios e por que não dizer na humanidade?
Você sabe diferenciar estes valores?

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Amizade

"A glória da amizade não é a mão estendida, nem o sorriso carinhoso, nem a alegria da companhia; está na inspiração que vem quando você descobre que alguém acredita e está disposto a confiar em você." Ralph Waldo Emerson

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Exercendo a hospitalidade

Ontem tivemos um bom culto na AIDB - Uberlândia. Recebemos a visita do Bispo Raul Alvear, sua esposa missionária Janice, filho, genro e alguns "brothers and sisters" norte americanos.
Ficamos gratos com a visita.
Quero agradecer a todos os irmãos de Uberlândia que se prontificaram a ajudar na recepção. Deus vos abençoe e recompense!

 “Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, 
não o sabendo, hospedaram anjos”
Hebreus cap. 13:2



segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Anjos

Quando se fala em anjo a primeira imagem que nos vem à mente é a de um ser resplandecente semelhante aos homens com grandes asas, não é?
Eles são mensageiros de Deus, assistentes de sua vontade.
Entre suas funções estão a de guiar, orientar, proteger e fortalecer os seres humanos em nome de Deus.
Encontramos no livro de Hebreus cap. 13 e verso 2 uma observação interessante a respeito de anjos: “Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos”.
Bem, se alguns hospedaram anjos sem saber é porque estes tais se apresentaram na semelhança de homens comuns e é sobre isto que quero falar.
Alguma vez você já disse para alguém que lhe prestou ajuda: “você é um anjo!”?
Eu tenho viva esta lembrança: “o examinador do detran”, “o entregador de compras” e recentemente o “homem do guincho”.
Aconteceu fim de semana retrasado. Estávamos seguindo viagem rumo a Sumaré. Eu e os demais passageiros da Sprinter estávamos cantando, alegres e despreocupados quando meu pai, o motorista, nos avisou que estávamos com problema.
Assim que o veículo parou sentimos o cheiro forte da fumaça. Estávamos rodando sem água, apesar de que este problema já havia sido resolvido. Graças a Deus estávamos em uma pista pedagiada. Meu irmão e outro jovem saíram para encontrar um telefone a fim de pedir ajuda.
Menos de 10 minutos parou um guincho para nos auxiliar. Foi muito rápido. O “homem do guincho” não foi solicitado, mas ele se dispôs a ajudar assim que nos viu parados na estrada. Ele nos levou até o posto de combustível para que fosse colocado água na Sprinter. Não ficou só por aí. Ele seguiu conosco até a portaria da Estância Árvore da Vida o nosso destino. Ele foi um anjo do Senhor! Não se preocupou em cobrar pelo serviço, não se incomodou em nos ajudar, mas esteve pronto, disponível.
Meu coração ficou comovido com este acontecimento. Coincidência? Para os céticos sim. Para mim, foi o socorro de Deus através de um anjo.

Obrigada Senhor Jesus!

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

XIII Encontro Apostólico de Fogo e Santidade

Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. (1 Co 15:57). Deus é bom, fiel e misericordioso!
Estou muito agradecida a Deus por tudo que Ele é e, sendo o que é, por tudo que tem feito a mim e aos meus queridos.
Fim de semana passado tivemos na AIDB o XIII Encontro Apostólico de Fogo e Santidade realizado na Estância Árvore da Vida – Sumaré SP. O tema do encontro foi: Trazendo a memória a fé não fingida. (II Tm 1:5)
Foi um momento muito especial para cada um de nós que participamos. Um tempo de renovar nossas forças e “firmar nossas estacas” (Is 54:2).
Desde o primeiro encontro nossa igreja tem passado por constantes mudanças e creio que Deus está nos ajudando a retornar ao início de nossa fé, dos ensinamentos que recebemos e como pregou o nosso bispo Jonathan Alvear: “Voltando para a supremacia apostólica”.
Os desafios são muitos, ainda estamos longe do ideal, mas não podemos negar ou ignorar o que já temos alcançado no Senhor.
Quero agradecer aos preletores deste encontro que com ousadia, autoridade, unção, temor e tremor diante de Deus entregaram a palavra à igreja conforme receberam do Senhor.
Bispo Adan Alvear, Bispo Jonathan Alvear, Pr. Cláudio Nacarate, Bispo Robert Lambeth (IAB), irmão Neftali (Chile) e o jovem Angelo Alvear (EUA). 
Sábado pela manhã ouvimos do Bp. Robert uma mensagem muito especial baseada no livro de Neemias. Logo em seguida o Bp. Jonathan nos trouxe uma palavra que nos inspira a Lembrar e Permanecer na fé.
À tarde novamente o Bp. Robert foi quem pregou, desta vez ele nos lembrou que a gratidão a Deus nos reforça o sentimento de dependência dEle. 
Ainda no sábado ouvimos novamente o bp. Jonathan que nos exortou a Voltar para a supremacia apostólica.
Após o culto geral do sábado à noite houve a vigília dos jovens onde ouvimos os irmãos Neftali e Angelo. Boas palavras de inspiração para os jovens com chamado ministerial. Na vigília também foi lançado um desafio e creio que Deus está separando pessoas especiais com chamado para sua obra.
Domingo pela manhã, apesar do cansaço, tivemos um culto muito bom onde foi ministrada a santa ceia do Senhor.
O bispo Adan, presidente da AIDB, nos trouxe uma palavra reforçando o tema do encontro em II Tm 1:5.
E é no domingo de manhã que a saudade começa a se manifestar com o encerramento das atividades do encontro. 
Agora é esperar novembro chegar para nos encontrarmos aqui em Uberlândia para o Congresso Nacional dos Jovens e Aniversário da AIDB Udi. Teremos o privilégio de receber o querido pastor Dennis Morris (EUA) e demais pastores de nossas igrejas com suas caravanas.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Desperte seus dons!

Ontem fiquei como criança quando ganha um doce quando vi o resultado de um desenho. 
Sempre fui fã de papeis e lápis. Comecei a desenhar desde criança e a partir da 3° série do ensino fundamental meus riscos foram melhorando significativamente. Tive colegas na escola que me ensinaram muito com a habilidade deles.
Quando entrei na faculdade de design de interiores passei a desenhar desenhos técnicos e fui deixando de lado os desenhos de “mão livre” para desenhar com réguas, esquadros, compassos e usando o computador. 
Vejo meus sobrinhos desenhando o tempo todo e fico me lembrando do meu inicio com os desenhos. De vez em quando eu me junto a eles para desenhar, mas fazia muito tempo (anos possivelmente) que não pegava meus materiais para desenhar em casa. Fiz isto ontem.
É engraçado. Me senti tão bem desenhando... Fiquei feliz em saber que a habilidade está dentro de mim, só basta exercitá-la. 
Com isto me lembrei da instrução do apostolo Paulo a Timóteo em 2 Tm 1:6 que diz: “Por esta razão te lembro que despertes o dom de Deus, que há em ti pela imposição das minhas mãos”.
Timóteo era um jovem cristão com um ministério. Enfrentava a dificuldade de exercer a liderança por sua pouca idade. Paulo o aconselhou a despertar o dom que ele tinha para o ministério sendo fiel e ousado na palavra não se entregando aos desafios e nem enfraquecendo na fé.
Deus dá dons aos homens e o melhor disto é que os seus dons são irrevogáveis. “pois os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis”. Rm 11:29. Significa que não podem ser anulados. Uma vez que recebeu um dom de Deus nunca mais ele será retirado.
Pode ser que com o passar dos anos os dons se adormecem dentro de nós. Ficam esquecidos... Porém, é necessário despertá-los e isto só é possível quando fazemos uso destas habilidades.
Siga as instruções de Paulo e desperte seus dons, você se alegrará com o resultado do seu trabalho!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Sonhos

Sabe aquele sonho bom que você fica super animada(o) para saber o final? 
Sabe quando você está quase chegando lá e de repente alguém te acorda?
É tão irritante não é? Não sei você, mas eu fico pensando nas possibilidades durante o restante do dia.
Eu acho que sou curiosa. (alguém se indignou com minha dúvida agora...)
Já tive sonhos maravilhosos. Alguns deles por causa do lugar, outros por causa do evento, outros por causa das pessoas, outros por causa das emoções e muitos deles não chegaram ao final porque alguém me despertou.
É bem verdade que os sonhos que sonhamos dormindo, na sua maioria, não nos levam a lugar algum. O fato é que só conseguimos agir e mudar o que está ao nosso alcance quando estamos bem acordados.
Quando penso em sonho e realização não consigo ignorar a história do rei Salomão. Sabe por quê?
Porque ‘Em Gibeom o Senhor apareceu a Salomão num sonho, à noite, e lhe disse: "Peça-me o que quiser, e eu lhe darei"’. 1 Rs 3:5
Creio que você se lembra desta história. Salomão pediu ao Senhor sabedoria e seu pedido foi concedido. Ele foi muito mais sábio do que todos que reinaram antes dele.
Por esta razão mencionei “na sua maioria” ao dizer que os sonhos que sonhamos dormindo não nos levam a lugar algum. Pode ser que alguns deles sejam espirituais como foi com Salomão e José.
Neste caso acredito que ninguém poderá impedir o sonho de chegar ao fim. Muitas vezes pela manhã ouvi meu pai ao telefone sendo indagado a respeito de sonhos. Por ser pastor muitas pessoas o procuram para saber se seus sonhos tem algum sentido espiritual. Não que ele possa interpretar sonhos, só Deus pode.
A diferença de um sonho comum e um sonho espiritual é que o espiritual se cumprirá não importa tempo ou circunstancia. José demorou alguns anos para ver seus sonhos realizados, Salomão nem tanto. Porém ambos não ficaram em dúvida sobre os sonhos que tiveram. 
Tenho alguns sonhos guardados no coração e sei que eles não foram apenas sonhos bons, eles guardam promessas que se cumprirão. O bom nisto é que por mais que o tempo passe e as circunstâncias apareçam, o sonho continua nítido – vivo no coração. 
E então? Você tem sonhos guardados no coração?

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ele é fiel!


"Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações". Salmos 100:5

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Já terminou?

No fim de semana passado estava pintando uma tela e meu sobrinho de quase três anos ficou super empolgado em me ver “trabalhando”. 
Expliquei que faria uma pintura e mostrei para ele o desenho que pretendia pintar. Ele queria mexer nas tintas, pegar os pinceis e vistoriar tudo.
Passados poucos minutos ele começou a perguntar: já terminou?
Respondi que não.
Depois da primeira pergunta dele fiz várias alterações na pintura. A cada pincelada ele perguntava: já terminou?
Acho que depois de tantas negativas ele se cansou e foi para dentro de casa.
Meu sobrinho estava na expectativa de ver minha “obra” terminada para então entender o que eu realmente estava fazendo.
O que ele fez é tão natural, não é mesmo?
Mesmo depois de adultos frequentemente fazemos esta pergunta para o grande artista – nosso Deus.
Já terminou? O que o Senhor pretende fazer em minha vida? Como será isso? Quando? Já terminou? Falta muito?
Sei que a expectativa e o passar do tempo nos deixam muito ansiosos.
Porém, temos uma consolação!
No livro de Filipenses 1:6 diz: “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;”
Deus começou a obra e Ele é quem a concluirá. Descansemos nEle, certamente o resultado será maravilhoso!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Reflexão

Ontem quando me deitei para dormir, ok já era hoje, fiquei pensando em José. 
Meu Deus do céu, eu não consigo entender como este homem conseguiu vencer os desafios da vida.
Já escrevi, preguei e palestrei sobre ele muitas vezes. Eu imagino como foi, mas, e na prática? Como foi viver tudo aquilo?
Primeiro ser lançado no poço por seus irmãos. Como ver os de seu sangue lhe tratar com total desprezo e frieza? Como ver diante de seus olhos a sede por sua morte?
Depois ser vendido como escravo. Ser levado para uma terra estranha...
O que me surpreende é que por onde José passava, em meio a sua tribulação, prosperava em tudo que realizava.
O Senhor era com ele, ok! Isto é o suficiente para compreender sua prosperidade. É verdade, mas...
Eu penso comigo, como pode alguém ser próspero vivendo em dias de aflição? Como? Como José conseguiu manter seu coração em paz e se dispor a realizar TUDO dando o seu melhor?
A aflição e até mesmo a esperança demorada (Pv 13:12) entristece o coração. 
O poço, a escravidão, a prisão e então o governo... E em tudo que fez, José prosperou. Passado os anos de espera pela promessa, a aflição, a decepção...
A bíblia menciona que José neste processo chegou a esquecer dos sonhos que havia sonhado. (Ge 42:9) Mesmo assim, José foi próspero.
Hoje se fala muito do “evangelho da prosperidade”. Igrejas que tomando ocasião do evangelho pregam um enriquecimento financeiro.
Prosperidade não é apenas bem aventurança financeira, mas tudo que se têm bom êxito. 
Desta maneira, posso entender que José era feliz na saúde, na sua vida social, na sua atividade profissional...  Até que veio o cumprimento da promessa de Deus sobre sua vida e sabemos aonde ele chegou.
O tempo é um grande fator de prova. Enquanto pensava em José, com a cabeça recostada no travesseiro, pensava em como eu posso aprender com José. É uma lição difícil, desafiadora até demais. Porém, ele conseguiu e deixou seu exemplo.
Como? Como? Como!!!! O Senhor estava com ele.
Eu sei que o Senhor está comigo. Sou inteiramente dependente dele! Confio em seu propósito para minha vida! 
Ah sim, se posso afirmar algo com muita convicção é que tenho certeza do seu propósito! Então, que venha a prosperidade sobre mim! Na saúde, na vida social, na profissão, no ministério...
Ok, vou dizer: que venha sobre nós, amém!

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Obrigada Senhor!

Minha cabeça permanece no travesseiro. 
Os raios do sol já entram pelas frestas da janela. 
As sombras da noite já passaram e já as misericórdias do Senhor se renovaram.
Respiro fundo, sorrio e agradeço a Ele.
Levanto-me e estou pronta para viver mais um dia debaixo de sua graça e misericórdia.

“Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade!”  Lm 3:22-23

sábado, 7 de setembro de 2013

Um "quê" gastronomico

Ultimamente tenho me interessado mais por gastronomia. Realmente é uma arte cozinhar e tirar da comida o máximo de prazer. Fala sério, quem nunca disse, pelo menos num momento de prazer ao saborear uma boa comida, que comer é a melhor coisa da vida? 
Minha mãe é uma ótima cozinheira e com certeza minha avó teve uma grande contribuição para isto, ela era cozinheira profissional. Então, posso dizer que herdei um pouco de cada uma e também me apaixonei pela arte de cozinhar.
Não tenho acesso à alta gastronomia, mas nem por isto deixo de apreciar uma boa refeição. Livros, revistas e artigos com receitas estão disponíveis por toda parte, basta um pouco de vontade e bom gosto para preparar um alimento de qualidade com sabor especial.
Ah, claro, tem aquela pitada de “não-obrigação” que faz toda diferença! Por que quem é que gosta de cozinhar por obrigação? Aquele alimento do dia-a-dia nem sempre tem um “quê” especial. No entanto quando sai a obrigação e entra o “hobby” uma boa refeição está por vir.
Esse meu interesse e curiosidade pela gastronomia contagiou minha irmã semana retrasada quando estive em Curitiba. Passamos horas falando do assunto. Por fim, ao fazer as compras da semana ingredientes diferenciados foram selecionados.
Tivemos uma “semana gourmet”, guardadas as devidas proporções. Foi muito bom. Saboreamos um camarão delicioso feito na abóbora, tivemos anéis de lula empanados, frango “coq au vin”, filé de pintado assado com molho bechamel, além daqueles “passeios básicos” pelos restaurantes Zapata La Taqueria e Chef Vergé.
Passeio no Shopping Curitiba com Miriam, Nathália, Michelle e Fernanda.
Saboreando um delicioso croissant de lombinho defumado do Chef Vergé
No restaurante Zapata La Taqueria com minha irmã e meus sobrinhos.
Saboreando um delicioso burrito.
Dias assim tem que ser aproveitados ao máximo e pude fazer isto com certeza. Obrigada Miriam, é tão bom ter você como irmã, te amo! Cunhado e sobrinhos, valeu pela recepção, vocês são muito especiais para mim.
De volta em casa nada melhor que a comidinha da mamãe, muita folga né? (Ela que o diga kkkk). A reunião na pequena cozinha com meus pais, irmão, cunhada e sobrinho dão conta que a refeição é especial com aquela "pitada generosa" de amor.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Propósito

"Muitos são os planos no coração do homem, mas o que prevalece é o propósito do Senhor." Pv 19:21

Meu coração se alegra muito quando o propósito de Deus sobressai ao meu. Assim eu sei que alcancei um resultado melhor...
Graças a Deus por seu propósito tão bem definido para nossas vidas!

Tenha uma boa semana!

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Quando faltam-me os recursos

Domingo passado tive a oportunidade de participar de um encontro regional do grupo UMA (União de Mulheres Apostólicas) na AIDB – Curitiba. 
Agradeço muito o convite da irmã Miriam (minha irmã²) para palestrar para as jovens solteiras e pregar no culto à noite, obrigada também ao pr. Gerson por apoiar este convite.
Foi muito bom rever os irmãos de Curitiba e participar deste evento tão proveitoso. Grande abraço a todos!
O tema da mensagem foi: "Quando faltam-me os recursos".
Confira mais sobre o encontro no blog do Grupo UMA: umaaidb.blogspot.com.br