sábado, 20 de outubro de 2012

Oh yes, yes, yes!


One Night With The King (Juanita Bynum)

One night with the king,
Changes everything.
One day in his courts,
Did forever, change my course.
One moment, in his presence,
And I've never been the same.
One night with the king changes everything.

One night with the king,
Changes everything.
One day in his courts,
Could forever, change your course.
One moment, in his presence,
And you'd never been the same.
One night with the king changes everything.

This is my testimony.
From the desert, to the king;
It had been my destiny,
To be chosen, for such a time as this.
I didn't know that all my dreams,
Could become realities,
Then I saw his face
And his love captured me, yeah.

One night with the king,
It changes everything.
One day in his courts,
It will forever change your course.
(O yeah maybe some night it's)
Just one moment, in his presence;
Just one moment, in his presence;
Hooo one moment, in his presence;
And you'll never been the same.
One night with the king it changes;
One day in his his courts it changes;
One night with the king it changes,
O yes it does, everything.
Ohhhh
I know that it;
I know that, it changes;
It changes everything Yeah yes it does

Uma frase

"Todos os resultados são externos. No interior, só custo e esforço." Peter Drucker

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Ai a saudade!

Se me visse agora, me perguntaria o que esse olhar está querendo dizer...
Simples.
Quer dizer, aliás, gritar: Saudade!
Esse sentimento que me faz desejar estar onde não estou.
Que me faz querer estar com quem não estou.
Que me faz querer fazer coisas que não posso fazer aqui.
Que me faz querer ir onde não posso ir aqui.
Saudade é isso? Acho que é muito mais. Não dá para explicar em poucas palavras e nem mesmo com a razão. Mas é isso...
Oito meses é muito tempo para se estar longe de onde seu coração está.
Vai valer a pena. A razão diz.
Vai valer a pena? A emoção pergunta.
Planos, propósitos, sonhos e essas coisas estão muito além do presente e talvez essa seja a dificuldade para entender. Porque é isso que humanos querem: entender.
Só me resta fazer uma coisa. Esperar.
Lembra dessa palavra? Se fizer uma busca nesse blog encontrará vários textos com este tema. Vários mesmo, vale ressaltar. É isso que estou fazendo. Esperando em Deus e nas suas promessas.
Afinal “Muitos são os planos no coração do homem, mas o que prevalece é o propósito do Senhor”. Provérbios 19:21
Família, amo muito vocês e estou com muita saudade!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Vale mais?

Este é um bom cenário para reflexão, não é mesmo?
Dizem que uma imagem vale mais que 1000 palavras... 

domingo, 14 de outubro de 2012

Os mercadores de Jerusalém

Tive a oportunidade de ler um livro há muito tempo que me inspirou de maneira muito significativa. Trata-se de um comentário minucioso do livro bíblico Neemias. Apaixonei-me por esse personagem e por sua ousadia, liderança eficaz e eficiência. Não sei dizer quantas vezes já mencionei as palavras contidas naquele livro, mas posso assegurar-te que ele mudou minha percepção de liderança e continua a me inspirar.
Ele faz uma observação interessante (dentre tantas) e nos chama a atenção para um grupo de judeus no cap. 4 que não estavam envolvidos na construção dos muros. Eram mercadores que saiam da cidade para compra de produtos longe dos portões e voltavam para a cidade depois de comprar e negociar com outros “povos”.
Estes outros judeus por conta do trânsito que faziam levavam para dentro dos portões notícias dos inimigos. Eles foram responsáveis em dado momento por espalhar a descrença entre aqueles que já estavam cansados fisicamente de trabalhar na construção dos muros. Aqueles que dedicavam suas forças e sentimentos no trabalho de edificação foram atacados na emoção por aquelas noticias que os outros traziam.
Essa observação é tão importante porque mostra outro lado de um trabalho. Existe um grupo que se dedica, se esforça sua, chora... Sente o ardor da labuta. Está atento para os sons, alerta com os movimentos. Vê os muros subirem tijolo por tijolo. Empunha as ferramentas de construção e se necessário armas para a peleja. É o grupo ativo. E de outro lado existe outro grupo que está preocupado com outras questões. Transita entre a cidade, sai pelas portas e anda entre o inimigo. Sabe do movimento que está dentro da cidade e sabe do movimento fora dos portões. Tem amizade cá e negócios lá. Relações aqui e ali. Não tem posicionamento. Não é a favor nem contra. Não é posição nem oposição. Estes não têm parte na obra. São ou estão inativos.
Suas palavras podem servir como alerta, porém ao mesmo tempo podem disseminar a dissolução entre os trabalhadores. Estes dois grupos de pessoas existem em qualquer contexto. É atual.
Neemias edificou os muros em 52 dias e os que estavam com ele tiveram motivos para comemorar. Suas famílias estavam seguras. Homens mulheres e crianças puderam se alegrar com a vitória conquistada com muito esforço, suor e trabalho.
Os outros... Não são mencionados. Por quê? Não tinham parte no resultado conquistado.
Precisamos abrir os olhos para enxergar a realidade e nos posicionar em algum grupo. Ou seremos ativos e teremos parte na obra ou nossa inatividade causará dano à obra. Transitar entre um e outro grupo não traz nenhum beneficio individual, familiar ou social.