quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Feliz 2015!

E se vai mais um ano... 2014 foi desafiador. 
Houve dias em que chorei. 
Ah sim! Houve dias difíceis, situações embaraçosas; dias nebulosos...
Minha esperança, fé e paciência foram colocadas à prova.
Eu comparei minha vida a um barquinho sem leme a deriva no meio do mar...
Mas, não, o ano de 2014 não se resume a esta triste introdução.
Houve dias em que a esperança renasceu como o saltitar de uma criança.
Eu sorri, pulei, dancei de alegria.
Ganhei presentes maravilhosos de Deus e de seus ungidos.
Fiz coisas novas. Experimentei novas emoções e sim, eu me alegrei.
Vi Deus guiando o meu barquinho a uma direção por ele pré-determinada.
Viajei, fui mentora, me aventurei na cozinha, ensinei a palavra de Deus, orei e vi minhas orações sendo respondidas.
A família aumentou. O laço familiar se manteve firme. A saúde se abalou, mas não foi destruída. O sustento financeiro não faltou. A proteção divina não falhou. A fé foi preservada.
Vi sonhos tornando realidade. Vi promessas se cumprindo. Vi milagres, eu os peguei no colo!
Ah 2014, não me entristeço com sua partida, antes, me alegro com o ano novo que se aproxima.
Quero permanecer sob os cuidados do meu bom Deus e confiar em seu permanente amor. 
Se dias difíceis vierem, sei que passarão. Se desafios vierem, sei que serão vencidos. Se eu chorar sei que não me faltará o sorriso também. Sabendo disto estou pronta para receber de braços abertos e na presença de Deus o ano de 2015!
Bem-vindo ano novo! Adeus ano velho!

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

domingo, 21 de dezembro de 2014

Zona de turbulência

Aprendi a orar desde muito pequena (tenho que rever esta frase). Meus pais me ensinaram a importância de falar com Deus desde a minha infância, e eu aprendi. 
Sempre que íamos viajar, fazíamos uma oração a Deus apresentando a nossa viagem e clamávamos a ele por proteção. Quando chegávamos fazíamos uma oração de agradecimento. E ainda hoje é assim. Graças a Deus temos vivenciado muitos livramentos e podemos fazer coro com o profeta Samuel dizendo: Ebenézer – até aqui nos ajudou o Senhor!
Quando comecei a viajar de avião, mudei um pouco a minha oração já que é um meio de transporte bem diferente do que estava acostumada. Não demorou muito perceber as vantagens destas viagens, principalmente para trajetos longos.
Antes de entrar na aeronave faço minha oração e quando me assento percebo alguns passageiros fazendo o sinal da cruz. Há certa tensão “no ar” antes da decolagem e a mesma tensão volta antes do pouso. Graças a Deus todas as viagens que fiz até hoje foram tranquilas. Porém, nesta última viagem, provei um momento tenso quando passamos por uma breve, mas forte turbulência. 
Voltava de Campinas para Uberlândia. A aeronave era de médio porte. Eu estava sentada bem no rumo da hélice. Era noite e as nuvens estavam bem escuras e carregadas. Da janela não dava para ver nada. 
Quando entramos na zona de turbulência comecei a ver, de tempo em tempo, um reflexo vermelho e a silhueta da hélice. A sensação não era das melhores. De repente veio a turbulência mais forte. Foi numa fração de segundos. Todos se seguraram na poltrona num movimento involuntário causado pelo susto. 
Passado o temor tudo voltou ao normal e pousamos em segurança no nosso destino. 
Aquele reflexo de segurar firmemente na poltrona ficou marcado na minha memória. Mesmo confiando na segurança de voar, quando aconteceu a turbulência todos tiveram a mesma reação. É uma resposta automática da psique.  
Talvez possa dizer que na fé reagimos da mesma maneira. Confiamos em Deus e ficamos em paz quando tudo vai bem. Porém, quando atravessamos uma zona de turbulência a nossa fé é provada. Imediatamente nos “seguramos” na “poltrona”, ou seja, clamamos a Deus por socorro. É como um grito da alma, uma resposta imediata ao momento de tensão. Apesar de confiar, de nos sentirmos seguros em Cristo, temos a necessidade de pedir por socorro. E Ele vem.
Deus está conosco. Ele é o nosso lugar seguro. O nosso refugio. Em tempos bons ou em tempos ruins ele permanece o mesmo. Podemos nos deleitar nele e seguir em paz em nossa “viagem” pela vida.  

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

sábado, 13 de dezembro de 2014

Passeio em Família

Floripa SC


Não sei explicar a sensação de ter o corpo coberto com a água do mar.
Só a cabeça para fora...
É relaxante natural. Sem comparação!
Como são lindas as criações de Deus.
Ele é criativo. É Inventivo. É maravilhoso
Quanta beleza!
Quantas cores e texturas. Quantos cheiros e sons. 
Obrigada Jesus por criar todas estas belezas e me dar a oportunidade de delas desfrutar!
Obrigada família. Foram muito agradáveis estes dias. Que Deus vos recompense em tudo! 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Maravilha!


Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. 
Salmos 139:14

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Louve-no os mares...


Louvem-no os céus e a terra, os mares e tudo quanto neles se move. 
Salmos 69:34

sábado, 6 de dezembro de 2014

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Rolezinho Gourmet

Mercado Municipal de Curitiba


 Rolezinho Gourmet

Café do Mercado - Mercado Municipal de Curitiba

Glória de Deus


Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos. 
Salmos 19:1

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Für Elise - Beethoven

Tive saudade de ouvir minha caixinha de música. 


Eu a ganhei ha 17 anos...
Uma boa recordação!

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Gerador de energia

Sábado à noite aconteceu uma queda de energia em alguns pontos aqui da minha cidade devido à forte chuva. 
É muito ruim ficar sem energia independente de onde se está. Neste caso, eu estava na igreja quando o blecaute aconteceu. Obviamente o fato de estarmos sem energia elétrica e consequentemente sem luz ou instrumentos não nos impediu de oferecer nosso culto a Deus.
Lembrei-me de quando fiz um trabalho na escola. Eu cursava o ensino médio. Na ocasião entrevistei vários alunos para descobrir se eles sabiam o que significava a palavra blecaute ou blackout. A maioria não sabia do que se tratava.
Passada esta minha recordação me veio à mente a importância de um gerador de emergência. Já imaginou um hospital sem um suporte deste? Seria trágico, não? Outros segmentos também dependem de um gerador para que se mantenha em funcionamento em caso de queda de energia.
Fiquei pensando como isto funciona no ser humano?
Não é em todo o tempo da nossa vida que temos “energia”. Há momentos que nos falta um pouco de força, estou certa? Às vezes acontece uma “queda” temporária da capacidade do corpo de desenvolver uma força.
Então, nestas situações, onde estaria o nosso gerador de energia? Ou o que seria o nosso gerador?
Veja o que a bíblia diz lá em Isaías 40:28-31:
“Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento. Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão; Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão”.
Interessante!
Os que esperam no Senhor, os que colocam nele a sua esperança, confiança...
Os que temem a ele e nele se refugiam...
Estes, recebem dEle a energia necessária para continuar. Não há blecaute permanente.
Isto não é uma ótima notícia?

sábado, 22 de novembro de 2014

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Verdade...


Ha ha ha o Snoopy tem razão!

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Overdose?

Presentes deliciosos! 


Agradeço a todos que me presentearam no meu aniversário. 
Tudo foi muito especial!

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Ah, o manjericão...

Algum tempo atrás pedi alguns ramos de manjericão a uma tia minha. Usei o necessário para minha receita e depois plantei o que sobrou. É bem verdade que o solo que tenho disponível em casa não é bom para cultivo. Porém, não faltam água e luz direta. Agora o meu manjericão não é mais um pequeno ramo. Quando olho para minha plantinha fico feliz com o que vejo. 
O mais legal disto é que tenho manjericão fresco disponível a qualquer momento.
Hoje por exemplo, quis comer bruschetta a la marguerita. Colhi manjericão, piquei o tomate, reguei o pão com azeite... Segui a receita e pronto! Ficou uma delícia. O frescor do produto faz muita diferença.


Eu sei que estou longe de ser profissional, mas não preciso ser “pobre de paladar”. Como é bom aproveitar o melhor sabor de um alimento. Se for possível ser fresco, por que não ser? Se for possível ser melhor, por que não ser? Se for possível ser requintado por que ser trivial? (Sem pretensão! He he he)

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Efésios 5:18

35° Aniversário da A Igreja de Deus no Brasil em Uberlândia 
Encontro Nacional de Jovens 2014

"E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, 
mas enchei-vos do Espírito;"  Efésios 5:18


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Agradecimento

Alguém me disse: “que bom que você ainda gosta de comemorar seu aniversário”. Sim, eu gosto.
Ontem fui dormir com o coração muito alegre. Deus tem sido bom para mim.
É bom poder olhar em volta e também para o interior e perceber o quanto Deus tem me amado e cuidado de todos os detalhes da minha vida. É bom perceber os propósitos dele se cumprindo dentro de um tempo que a Ele pertence.
Minha família tem acompanhado toda a minha vida e sabe bem como são as expectativas para meu aniversário. Não pode ser um dia qualquer. Tem que ter alguma coisa especial, diferente e próprio.
Obrigada a todos que puderam comemorar comigo um dia tão especial. Obrigada pela presença e presentes. Obrigada por cada e-mail, SMS e ligação. Vocês contribuíram com minha alegria e satisfação. Que Deus recompense a cada um com toda sorte de bênçãos.

Estou muito feliz!

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

32 anos

Eba! 
Hoje é dia he he he. 
Obrigada Jesus por mais um ano de vida!

terça-feira, 11 de novembro de 2014

O presente que ganhei

Ano passado eu escrevi um texto sobre as coisas que aprendi em 31 anos. Li recentemente aquele texto. Surpreendo-me com o quanto a vida nos ensina. Passamos por ela aprendendo coisas e no fim, o que aprendemos não é tudo. 
Toda escolha tem uma consequência, todo erro uma oportunidade de aprendizado, toda conquista uma pedida de humildade e todo sonho uma pitada de loucura e ousadia.
Quem é bom em dar desculpas não se ocupa em ser bom em outra coisa. O covarde sempre é o melhor jogador de ‘batata quente’ lançando para outro a responsabilidade de seus próprios atos.
Pai e mãe sempre têm as palavras certas nas horas mais incertas. 
A distância daqueles que amamos nos faz reconhecer o quanto o amor é ilimitado.
O bom pode ser melhor. O pior pode piorar. Tudo depende de atitude, escolhas, decisão.
Oportunidades se movem rapidamente e não permanecem para sempre. Só há duas coisas a fazer, ou se agarra ou deixa passar.
Uma bagagem sempre é mais arrumada na ida do que na volta.
Por mais que se façam anotações, sempre haverá algum detalhe que passará despercebido.
Todos, em algum momento, ‘pagarão língua’.
Emoções sempre são desafiadas. Até mesmo os mais insensíveis em algum momento romperão em lágrimas.
Esperar talvez seja um desafio grande demais, porém, quando culmina numa grande realização revela que vale a pena.
Toda escolha tem seu bônus e seu ônus. 
Cada vez mais a ditadura da beleza apaga o brilho e belezas naturais daqueles que a si se submetem.
Viver de fachada é um fardo pesado demais para se carregar.
As redes sociais são mestres em ‘superficializar’ as relações humanas. 
Podemos nos tornar reféns de um sistema quando isto depende de escolhas coletivas e nos sentir impotentes diante das desastrosas consequências destas escolhas.
Apesar de dias difíceis sempre haverá dias de deslumbramentos. 
É possível se maravilhar com as belezas naturais. Nada como o céu, o mar, as vegetações, montanhas e flores com suas formas, cores, cheiros e sons.
Um adulto pode voltar a ‘engatinhar’ quando se encontra com uma criança.
O silêncio pode ser relaxante ou completamente perturbador dependendo da ocasião.
Uma musica bem executada pode elevar a alma – a reciproca é verdadeira.
A alegria sempre pede uma canção, já a tristeza a afasta.
Sorrir é um bom exercício para a musculatura do rosto, a alegria um excelente produto de beleza.
Açúcar ou sal demais pode estragar qualquer refeição. Em dias quentes, um sorvete vai bem. Churrasco não é coisa de se dispensar.
Um bom livro te faz perdido no tempo. Um livro ruim te faz concentrar no ‘tic tac’ do relógio.
São tantos aprendizados, muitas experiências. Cada uma delas é como um grão de areia. 
Tanta coisa boa acontece na vida. Vale a pena cada segundo. 


Obrigada meu Deus por este precioso presente! 

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Tragédia

"A maior tragédia da vida não é morrer. A tragédia da vida é viver sem propósito." Myles Munroe

Ouvi deste homem uma mensagem que impactou a minha vida. Li hoje de manhã que ele morreu num trágico acidente aéreo juntamente com sua esposa, filha e outros que estavam a bordo da aeronave. Fiquei impressionada. Que Deus conforte os familiares e amigos.
Estou certa que ele viveu com PROPÓSITO. Aliás esta palavra está impregnada no meu coração desde o dia que ouvi aquela mensagem. (Pv 19:21).
Que possamos viver a vida com propósito. 
Que tenhamos disposição e inteireza de coração para viver os propósitos de Deus!

sábado, 8 de novembro de 2014

Reconhece?

Reconhece esta textura?


Se você respondeu BROWNIE, acertou! Hummm delícia de chocolate!

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Fechado para balanço?

Quem nunca viu uma empresa fechada em pleno dia útil exibindo em suas portas um aviso com estas palavras: "fechado para balanço"?
Não é incomum. Aliás, toda empresa que conduz seu negócio corretamente, em algum momento fará uma pausa para balanço. É preciso fazer um levantamento contábil para verificar a situação econômico-financeira da empresa. Só assim é possível seguir adiante, traçar metas e ampliar os negócios.
Bem, na vida acontece coisa semelhante. No meu caso este “balanço” acontece quando meu aniversário se aproxima. É sempre assim, em novembro. 
Na verdade eu começo a pensar neste balanço já em setembro. Questiono muito a mim mesma. Aprendi o valor das perguntas. E, como é difícil fazer as perguntas certas. Penso na vida, no que conquistei (e questiono se conquistei), no que perdi (e se de fato perdi) e finalmente no que quero alcançar.
Às vezes as respostas não surgem facilmente, mas quando chega o dia do balanço tenho uma boa percepção da minha situação. 
Descobri que cheguei à idade adulta e que nem sempre ela condiz com a idade numérica. 
Aprendi que minha alegria e felicidade só dependem de mim, não tem a ver com terceiros.
Aprendi apreciar a sutileza das coisas.
Alcancei a realização de sonhos grandes que não se manifestam visivelmente. 
Sou grata pela família que tenho – pais, irmãos, cunhados e sobrinhos. Cada um deles me ensina um pouco na vida. 
Aprendi que ensinar pode ser muito prazeroso e ver o resultado do aprendizado eleva a alma.
Aprendi que cozinhar pode ser muito mais que uma tarefa corriqueira. Sentir os cheiros, as texturas e sabores podem levar a um contentamento quase sagrado.
Aprendi que louvar a Deus faz muito bem para a alma e de fato aformoseia o rosto.
Aprendi quão dolorida pode ser a despedida dos que se vão.
Aprendi que a fé quando provada tem o poder de fortalecer a alma do crente.
Aprendi que a gratidão é um tesouro de excelente valor.
Aprendi que o pouco quando é oferecido de todo o coração produz um grande efeito.
Aprendi tantas coisas boas ao longo destes anos... Não preciso querer voltar o tempo e mudar o que me aconteceu. Eu aprendi assim. Com erros e com acertos. Com choro e com riso. Com ganhos e com perdas.
No final, no balanço da vida ratifico a certeza de que vale a pena viver. Vale cada minuto vivido e cada minuto que está por vir. 
Falta uma semana ainda para fechar o balanço, mas quer saber? O resultado já me aponta um futuro e esperança. (Je 29:11) Sigo em frente depositando toda a minha vida no meu Deus que até aqui tem me sustentado e sei que daqui para frente ele continuará comigo. 
Obrigada a você, querido(a) leitor(a) por fazer parte da minha história. Você me inspira!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Convite

Ouça-me hoje na (FM 104,9). 

Das 17:30 às 18:00 eu comando o programa 
Fé Que Vence o Mundo.
Uma programação da A Igreja de Deus no Brasil em Uberlândia.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Mafalda

(Clique na imagem para ampliar)

Mafalda... Sem comentários!

2 em 1

Estávamos eu e outras pessoas cozinhando quando alguém sugeriu acrescentarmos àquele momento uma ‘trilha sonora’. A sugestão foi aceita e o que estava bom ficou melhor. 

Cozinhar e ouvir música, duas coisas realmente muito boas...

Quando esta música começou a tocar eu me apaixonei. Que ideia maluca e completamente agradável! Misturar dois idiomas numa mesma letra foi genial. 
Quer saber do que estou falando? Clique aqui e ouça! (Te Amo - Israel Houghton)

terça-feira, 28 de outubro de 2014

He's Been Just That Good...

Kirk Whalum e Lalah Hathaway


Obrigada pela visita!

domingo, 26 de outubro de 2014

Não tenho parte nisto!

Dilma de novo no poder? 
O PT de novo à frente do meu querido Brasil?

***NÃO TENHO PARTE NISTO!***

Domingo ao som de...

jazz!

http://media.mackavenue.com/artists/detail/category/kirk_whalum
Kirk Whalum... Dê-lhe um sax e curta o som!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Vivências

Lembro-me de ficar surpresa ao saber que um adulto tinha 30 ou mais anos de idade. Minha inocência de criança apontava uma realidade muito distante. Eu imaginava que uma pessoa que tinha aquela idade era muito velha. 
E agora eu estou na casa dos 30...
Quando um adulto dava um tapinha na minha cabeça e me perguntava o que queria ser quando crescesse, não fazia ideia do que aquilo significava. O tempo passou, escolhi minha profissão. Especializei-me.
E agora sou eu uma das pessoas que replico a pergunta...
Ficava “revoltada” quando ouvia um adulto dizer que me viu nascer. Não entendia o que aquelas palavras significavam, elas me soavam mal.
Agora eu tenho falado isto por tantas vezes porque de fato muitas das crianças, que vi nascerem, são hoje maiores que eu...
Não entendia a moral da frase: meu corpo tem tal idade, mas minha mente tem tal.
Agora eu entendo!
O tempo é um exímio professor. A experiência da vida é algo de muito valor. 
Quando criança disse a muitos adultos: você não é meu pai e você não é a minha mãe.
Uau! O tempo me havia reservado estas palavras para que eu soubesse como são doídas de ouvir. 
O que dizer das palavras: “você vai entender quando tiver a minha idade”. Há há há... Pensava ironicamente: Quando tiver a sua idade? 
Pois é, pois é...
É interessante amadurecer. A juventude é um presente de Deus, mas, já imaginou ser criança ou adolescente com a maturidade que tem hoje? Muito louco, não?
Descubro-me adulta, responsável e prudente. Diferente do que se possa imaginar, não tenho vontade de voltar no tempo. Acredito que cheguei onde minhas experiências me encaminharam e isto é bom. Deus tem me dado oportunidades de aprendizado e me mostrado um caminho mais excelente a seguir, então, por que retroceder?
Daqui para frente virão as experiências da velhice, se Deus me permitir, quero com alegria viver para provar a beleza deste tempo.
Já ouvi tantas vezes e concordo: A única maneira de não envelhecer é morrer jovem. 
Mas, a bem da verdade tenho que concordar com os mais velhos, a mente tem muito mais jovialidade do que o corpo. É estranho, é engraçado e, talvez seja este o “segredo da felicidade”. 
Que o meu bom Deus me ajude a ser uma adulta melhor para chegar à velhice bem disposta!
Rumo aos 32...

domingo, 19 de outubro de 2014

Auriflama SP

Estivemos na AIDB de Auriflama louvando ao Senhor Jesus neste sábado. O culto foi uma benção. Deus seja louvado!



O 1° Chá...

Chá das Mulheres AIDB Auriflama - SP

Parabéns irmãs, o evento foi uma benção! A decoração estava muito bonita,
a recepção "calorosa", as dinâmicas e mensagens estava tudo muito bom!




Deus recompense a cada uma segundo o seu trabalho e que haja frutos para a glória do Senhor Jesus!

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Suave!


Sabor suave de limão. Merengue queimado com ajuda de maçarico. Detalhe uniforme.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Artesanato

Cozinheiros de Biscuit - Porta Condimentos


*** Visite também as páginas: > PINTURAS DESENHOS E OUTROS e >ARRISCANDO NA COZINHA ***

domingo, 12 de outubro de 2014

Dupla honra

Ontem a noite foi novamente muito especial para a AIDB Uberlândia, foi a apresentação dos bebes Marcos Paulo e João Pedro. Estas crianças são frutos de promessas de Deus na vida do diácono Lucas e sua esposa Sabrina. 
Quando este casal anunciou na igreja que seriam pais eles moveram os céus com louvor a Deus. Foi uma noite muito especial. Havia uma alegria irradiante naquele lugar. Não me esquecerei de como foi comovente ouvir os novos papais cantando a música do André Valadão: “Meu milagre chegou”. Foi lindo e tão verdadeiro!
A espera deles foi mais de 11 anos. Eu presenciei o quanto eles clamaram a Deus por filhos. Eles choraram, eles oraram, eles lutaram com o tempo... Nunca desistiram do sonho e da promessa. Eu presenciei o tempo passando e as promessas sendo provadas por ele. Eu os vi no altar, eu os vi recebendo orações e presenciei algumas vezes quando eles receberam palavras de Deus através de seus ungidos. Eu vi a alegria ao receber as palavras, a esperança na promessa sendo renovada. Sei que não presenciei tudo. Talvez o que presenciei tenha sido a menor porção dos seus clamores. Eu sei.
Mas, ontem... Ontem eu os vi entrando no templo com suas crianças. Porção dobrada da benção de Deus. Eu estava lá! Eu vi os bebes sendo apresentados e consagrados a Deus. Eu vi a alegria e a gratidão dos pais. Eu senti novamente aquela alegria radiante. Estava lá, diante de todos nós, a promessa cumprida. 
Ao vê-los eu renovei a minha esperança. Eu olhei para aquelas crianças e me recordei das promessas de Deus para minha vida. Ah sim, estou passando pelo “teste do tempo”, e como é maravilhoso saber que Deus zela por cumprir suas palavras. Eu me alegrei.
A passagem de Gn 15:5 veio à minha memória. Lá está escrito que Deus levou Abrão para fora da tenda, mandou que olhasse para o céu e que contasse as estrelas. Tal qual a quantidade incontável de estrelas assim seria sua descendência. O Marcos Paulo e João Pedro são para mim como aquele céu estrelado. Eu os vejo e sei que as promessas de Deus se cumprirão. Eles me apontam o que está escrito em Is 55:11 “assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei”. (NVI). Gosto também de outra versão que diz: “assim será a palavra que sair da minha boca: ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei”.
Sim, eu creio! A palavra vinda de Deus prosperará! Foi assim na vida do dc Lucas e irmã Sabrina. “Em lugar da vossa vergonha, haveis de ter dupla honra; e em lugar de opróbrio exultareis na vossa porção; por isso na sua terra possuirão o dobro, e terão perpétua alegria”. Isaías 61:7
Eles receberam porção dobrada da benção de Deus e eu posso vê-los hoje mesmo e reconhecer isto. Deus seja louvado!

sábado, 11 de outubro de 2014

O intento original

(*** Ganhe alguns minutos lendo esta postagem, certamente você será edificado com estas palavras!***)

"O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo-Poderoso me deu vida".Jó 33:4

Apaixonei-me por design há um bom tempo! Esta área do conhecimento não se refere apenas a desenho. Vai muito além... Trata-se de idealização, criação, projeto, concepção, desenvolvimento, especificação, intento e muito mais.
As melhores propostas de design são aquelas onde se tem liberdade para criar, tempo para pensar e prototipar e nenhuma ou pouca limitação financeira para a execução. Não acontece a todo o momento, afinal somos cheios de limitações...
Todo projeto de design, seja ele de caráter gráfico, industrial, moda ou interiores começa por um problema, uma necessidade específica. 
Antes de qualquer criação, é necessário estudar os propósitos do projeto. 
Qual o problema existente que demanda uma ação criativa? Para que se destina?  Como se pretende utilizar o produto? Quais os componentes necessários? Quais as funções necessárias? 
São nas inúmeras perguntas que inicia o processo criativo e só então o designer parte para o segundo passo: a liberação de ideias. Neste momento os papeis são muito bem vindos. Existem várias técnicas para esta etapa. As ideias surgem muitas vezes sem uma forma definida. Porém, todas elas fazem parte do processo e não são ignoradas. Até as ideias mais absurdas são consideradas no procedimento.
Depois disto é necessário filtrar, encorpar e definir as ideias para que o produto possa ganhar forma. 
A parte mais tensa de qualquer projeto de design começa a aparecer a partir das definições. É necessário atentar para os riscos de produção, de execução e aceitação de mercado. Por esta razão existe a prototipação cujo objetivo é conhecer melhor o produto que se está propondo, testar a viabilização do projeto, perceber o funcionamento, conhecer e eliminar as possíveis falhas.
Finalmente depois de todas estas etapas é possível dar por concluído o processo de criação e liberar o projeto para a execução. 
Infelizmente alguns produtos depois de executados apresentam falhas, até mesmo aqueles que passam por mãos de designers experientes e reconhecidos. Quem nunca ouviu falar de recall? Acontece muito com carros. 
Sabe de uma coisa?
Eu e você somos “produtos” das mãos de um designer. Nosso criador teve uma intenção ao nos criar. Ele não precisou de um protótipo, não precisou fazer testes. Ele teve um propósito e nos criou! (Provérbios 19:21)
Não somos resultado de erro. Sabe como sei disto? Deus conhece nosso fim antes que houvesse começo. (Salmo 139:16) e então por conhecer o fim ele liberou o nosso começo (tive que repetir isto)!
Podemos não entender o nosso caminho e não conhecer o nosso futuro, mas de uma coisa tenho plena certeza, somos direcionados segundo o proposito ou intento original do nosso designer, nosso criador! (Romanos 8:28)
Ora, muitas vezes questionamos o proposito da nossa existência, estou correta? 
Deixe-me dizer uma coisa, por mais que o desconhecido nos atemorize, podemos descansar no nosso criador. Sabe por quê? Porque Ele conhece bem os planos que tem a nosso respeito e são planos bons! (Jeremias 29:11)
Obrigada meu Senhor e Criador por que nada pôde impedir o teu propósito a meu respeito e porque esta verdade permanece! (Jó 42:2)

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Que barulho é este?

Algum tempo atrás ouvi alguém opinar sobre o aplauso. Atentei para o que dizia e desde então tenho “estudado” o assunto.  Há muito que observar.
Aprendemos bater palmas desde muito cedo entre o sexto e oitavo mês de vida. (Minha sobrinha me deu a dica recentemente ao aprender bater palmas antes de completar sete meses). Quando isto acontece comemoramos com quê? Com palmas! É tão “fofo” e “meigo” ver um bebê fazendo isto.  
Usamos este ato em muitas situações para demonstrar apoio, admiração, aprovação. Podemos fazer isto num aniversário, num desfile, num estádio, numa cerimônia de casamento ou inauguração de um empreendimento. Aplaudimos um palestrante, um político, um religioso ou qualquer pessoa eloquente. Podemos aplaudir até mesmo num surto de puro cinismo. 
 Muitas vezes juntamos ao aplauso o grito, o assovio ou o agitar da cabeça. Temos a capacidade para fazer muito ruído. Não há dúvidas. 
Levando este assunto para dentro da igreja, aprendi que o povo apostólico é um povo barulhento. Desde criança eu ouço muito ruído “pentecostal” e de fato eu aprendi a gostar disto. Também faço parte deste povo barulhento. Eu grito, bato palmas, pulo e corro. Posso ser mais ativa em alguns momentos e em outro nem tanto, mas o fato é: eu faço barulho.
No entanto tenho observado que nós, os apostólicos ou pentecostais não somos os únicos. Como já disse, o ser humano é capaz de fazer muito ruído. 
Então, vem a grande pergunta: O que diferencia o barulho do povo apostólico de outros barulhos que ouvimos por aí?
No Salmo 126 o salmista fala sobre o barulho que o povo de Sião fez ao sair da Babilônia e retornar para sua terra. 
“Quando o Senhor trouxe do exílio os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham. A nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua de cânticos de alegria. [...]”. Tenho que parar aqui. Pois o próximo verso dá a dica para a resposta. Observe: “Então se dizia entre as nações: Grandes coisas fez o Senhor a estes”.
O barulho deste povo se fez conhecido entre as nações. Certamente houve grito, palmas, danças, assovios e muita música. Mas não foi um barulho qualquer, foi um barulho que fez conhecido os feitos do Senhor! As nações diziam: Grandes coisas fez o Senhor a estes.
Então, o que diferencia este barulho é o louvor que o acompanha. É o “glória a Deus”, “bendito seja o Senhor”, “o Senhor é bom”, "louvado seja o nome do Senhor”... É o elogio, a exaltação a glorificação. O homem pode receber o aplauso, mas só Deus pode receber o louvor. (Sl 115:1) Não avisaram isto para Herodes? (At 12:21-23) Ontem mesmo ouvi o pr. Gessé cantando uma belíssima canção que diz: a Deus seja a glória!
Eu ainda posso ouvir as palavras do missionário Juan B. Alvear, ele dizia sempre em seus sermões: “diga: Glória a Deus!”, “diga: Aleluia!”... Ele nos ensinou. E o que ele ensinou como líder apostólico ainda tem muito valor. 
Só o aplauso não faz sentido, só o assovio não faz sentido. Barulho por barulho não adianta, tem que vir acompanhado de louvor a Deus. Ele é digno de recebê-lo!

Visita

Estive neste fim de semana em Hortolândia SP visitando o Pr. Edinaldo, sua esposa irmã Ana e seu filho Evandro e a igreja IAB de Hortolandia. Acompanhei meu irmão, pr. Jefferson, que foi convidado a ministrar a palavra de Deus no culto de sábado à noite, minha cunhada Lu e sobrinho Samuca.
Foi um prazer estar com os irmãos. Obrigada pela recepção e carinho, vocês são muito queridos. Que Deus vos abençoe e recompense por tudo. 
A todos um grande abraço.


Estivemos em Campinas também e louvamos ao Senhor o nosso Deus juntamente com a IAB de Campinas, bispo Robert e família. O pr. Jefferson pregou no culto de domingo à noite. Foi bom estar com os irmãos. Grande abraço a todos.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Deus de Propósitos

"Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade". Isaías 46:9-10

Graças a Deus!

Os dias são desafiadores, as noites... Meu Deus! 
Mas, a verdade deste verso do salmista permanece: 
“o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria”. Salmo 30:5
Foi assim que acordei na quinta-feira da semana passada... 
A alegria me despertou!
A provisão chegou!
A certeza veio, Ele (o Senhor) me ouviu. 
Ele recolheu o meu choro. Ele não ignorou meu clamor... 
Ele ama, Ele cuida!
Quanta alegria! O meu Deus cuida de mim, sempre!

terça-feira, 23 de setembro de 2014

14° Encontro Apostólico

Aconteceu na Estância Árvore da Vida o 14° Encontro Apostólico de Fogo e Santidade.
Sou grata a Deus pela manifestação da sua presença em nosso meio e por usar seus instrumentos para nos trazer palavras de poder: bispos Jonathan e Adan Alvear, bispo Robert Lambeth (IAB), pr. Jefferson e pr. Ronaldo.
Também foi muito agradável ter conosco o grupo de louvor da AIDB Curitiba e a visita do coral da IAB que foram uma benção. Que bom poder louvar ao Senhor com músicas e danças!


Certamente foi abençoado e edificado cada participante deste encontro que abriu seu coração e deixou Deus agir. É sempre muito bom poder rever cada irmão.

Deus seja sempre louvado, Ele é digno de todo o louvor!  Obrigada meu bom Deus por mais este encontro.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Um bom conselho

"Não consagre a vida a ser uma pessoa interessante, mas uma pessoa interessada." John W. Gardner

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Leitura do mês: Aprenda como um líder


Uma coletânea de histórias de como grandes líderes aprenderam lições significativas na vida. Vale a leitura!
É muito proveitoso aprender com histórias e esta é uma boa oportunidade de leitura.

Brownie

"Bolo de chocolate" com muito mais sabor!

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Curiosidade e Insistência

Se você perguntar para qualquer pessoa da minha família quem de nós é o mais insistente, eles responderão em uníssono: a Daphnne.
Eu acho que eles têm razão. Eu sou mesmo muito insistente, desde criança.
Obviamente esta minha ‘qualidade’ já me deixou em situações complicadas, mas também já me fez experimentar coisas muito boas.
Não bastasse ser insistente, sou também curiosa, assumida! Quando algo me chama a atenção sou capaz de dedicar tempo e estudo para aprender sobre o assunto. Alguns podem achar que insistência e curiosidade são péssimos defeitos. Eu interpreto como qualidades.  
Há algum tempo fui fisgada pela gastronomia. Anote isto: Ainda serei uma chef. 
(Que presunção!). 
O que na verdade acontece é que gosto de comer, comer bem. Sabe do que estou falando? Gosto de ‘comer com os olhos’, ‘comer com a boca’... Sentir os sabores, as texturas, os cheiros... 
Graças a Deus minha mãe sempre foi ótima cozinheira! Aprendi com ela muitas coisas boas na cozinha. Não me esqueço de quando ela ganhou o livro A Boa Mesa. Uau! Aquilo foi incrível, o meu primeiro contato com um livro de gastronomia. Comecei a folheá-lo e me encantei com as imagens. Não demorou muito para querer reproduzir algumas receitas.
O tempo passou e o hobby adquirido ficou meio esquecido até que em 2011 a curiosidade gastronômica se despertou. Desde então, ainda que timidamente, tenho provado algumas receitas clássicas nacionais e internacionais.
Por último me convenci de que queria experimentar uma sobremesa francesa* conhecida como Crème Brûlée (*há controvérsias! – mas não vou estragar meu texto com esta discussão). Como aconteceu com os ‘macarons’ pesquisei inúmeras receitas até encontrar uma que pudesse reproduzir. Ô curiosidade! Então começou a procura pelos ingredientes e utensílios necessários. 
Moro numa cidade do interior e isto dificulta um pouco a reprodução de receitas mais elaboradas, mas o que é isto para uma pessoa tão insistente? Um desafio? Desafio aceito!
Garantido os ingredientes, fui à busca de um utensílio - um maçarico de cozinha. Até que não foi tão difícil. Aliás, foi a parte mais fácil da minha saga. O problema ficou por conta do gás. Demorou algum tempo para que o gás butano fosse parar no maçarico, mas consegui. De novo tenho que dizer: ponto para minha insistência!
Ok! Tudo isto foi para dizer que finalmente eu comi um Crème Brûlée. Tive o prazer de quebrar o açúcar caramelizado e comer um creme de baunilha muito saboroso. A experiência foi ótima. Aí você me pergunta: A experiência de comer uma simples sobremesa? Não só isto! A experiência de comer um Crème Brûlée que eu mesma fiz isto faz diferença para mim! 
Graças à minha curiosidade e insistência “eu consegui”. Esta expressão realça qualquer sabor!

Crème brûlée

Uma delícia de sobremesa! 
Leia também a postagem "Curiosidade e Insistência".

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Reflexão

"Se disser o que for verdade para você, todo o coração responderá a essa corda de aço." Ralph Waldo Emerson

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Último chamado!

Estava segura que teria aproximadamente uma hora de espera até o próximo voo. Como sempre a sala de embarque estava cheia. Aproveitei o tempo livre para ir ao banheiro. Saindo de lá senti um cheiro delicioso ao passar por uma lanchonete. Mesmo sabendo dos altos preços das delícias ali expostas resolvi que faria um lanche, afinal, eu tinha um tempinho e estava com fome. Por via das dúvidas abri a bolsa e tirei meu cartão de embarque para conferir o código e horário de voo. Enquanto pensava no que comer, ouvi o anuncio pelo sistema de som do aeroporto. Era o último chamado para o embarque que estava sendo finalizado pelo portão 3. Certo, pensei, não é pra mim, ainda tenho um tempinho! Mas, para minha surpresa ouvi o código do voo e era o mesmo que acabara de ver no meu cartão de embarque e o destino, imaginem, era o mesmo. Aquele último chamado era para mim! Sai da fila imediatamente e corri para o portão 3. Lá estava o ônibus estacionado que nos levaria ao avião... Por pouco teriam anunciado meu nome. (Tenho minhas dúvidas se eles o pronunciariam corretamente). O fato é que eu estava acomodada em relação ao meu tempo de espera. Não imaginei que chamariam tão cedo para o embarque. 
Infelizmente eu e você temos vivido de forma semelhante, confiando no tempo que imaginamos ter na vida. Há em nossa mente uma previsão de quando o “embarque” acontecerá e anulamos qualquer possibilidade de adiantamento ou atraso deste tempo. No entanto nos esquecemos de que a qualquer momento pode soar o último chamado... É melhor estar atento para não perder o voo!

sábado, 6 de setembro de 2014

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

De volta

Depois de mais de 20 dias me despeço de Curitiba PR. O céu hoje estava maravilhoso e... Olhar para estas nuvens me faz querer brincar sobre elas. Maravilhosas! Meu papai do céu é muito criativo...

Vista aérea de Curitiba PR
Uma tarde nas alturas...
... E o por do sol de uma perspectiva elevada.
Obrigada Miriam e sobrinhos pela acolhida. Foi bom passar este tempo com vocês. Obrigada cunhado por ter se lembrado de mim em sua viagem.
Obrigada meninas que participaram do curso Arriscando na Cozinha, espero que renda muitas ideias saborosas. (Obrigada Miriam por me emprestar sua cozinha).
Obrigada aos irmãos e irmãs da AIDB Curitiba que sempre me recebem com carinho.

Até breve pessoal, se Deus quiser!

domingo, 31 de agosto de 2014

Atualização

Novas postagens na página: ARRISCANDO NA COZINHA. Confira.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Como não amar?

 Café-Escola Senac, Paço da Liberdade - Curitiba PR
Mais sobre isto (clique aqui)

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Enquanto isso...

Enquanto Uberlândia aguarda a inauguração do Outback Steakhouse...