sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Propriedade Intelectual

Li num livro uma sugestão interessante.
O autor falou sobre a importância de se adquirir propriedades.
Quando pensamos em propriedades primeiramente nos vem a imagem de casas, carros, comércios, negócios e muito dinheiro.
O livro falava sobre isso; investimento; negócios e como ficar rico, mas a sugestão que eu gravei foi esta e a propriedade em questão era a intelectual.
Nada de errado em adquirir riquezas, bens materiais e com isso a realização pessoal.
Mas, com a propriedade intelectual além de render dinheiro e se realizar pessoalmente é possível estender os benefícios a outros.
Se você entrar hoje na página inicial do site de pesquisa Google encontrará uma homenagem a um homem que adquiriu muitas propriedades intelectuais. Seus inventos beneficiaram a muitos e isso nos inclui.
Thomas Edison completaria 164 anos se estivesse vivo. Ele adquiriu muitas patentes, foi um inventor muito importante.
Diante disso, fica a pergunta:
Que tipo de propriedades você tem interesse de possuir?

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Pinguelas

Você sabe o que é uma pinguela?
Não vale olhar no dicionário!
Vai me dizer que nunca passou por uma?
Lembrei-me da bendita pinguela esse fim de semana.
Ainda posso ver a cena diante dos meus olhos.
Quando saíamos de férias para a casa dos meus tios numa cidade vizinha, visitávamos as fazendas ao redor para apanhar mangas, mexericas, laranjas e outros frutos.
Fazíamos um caminho passando por córregos e até chegar na pinguela tudo ia bem. O problema era ver aquele tronco suspenso acima da água. Sempre diminuía meus passos.
As demais crianças passavam e eu ficava para trás.
Era uma estranha sensação de medo e euforia. O tronco parecia escorregadio e estreito demais para garantir uma passagem segura.
Ao final, dava tudo certo. Aquela pinguela realmente ficava para trás e podíamos saborear os frutos com alegria e muita diversão.
Pensei que essa pequena história seria uma boa razão para refletir.
Há muitas “pinguelas” acima de vales nessa vida.
Eles parecem intransponíveis, mas ao final acabam no passado.
Como diria a placa naquela construção do viaduto no meio da avenida: O transtorno vai passar e o benefício vai ficar.
Até lá... é preciso encarar as pinguelas que nos restam como ponte.
Tenha um ótimo dia!