quinta-feira, 30 de julho de 2015

Jardim Fechado

“Você é um jardim fechado, minha irmã, minha noiva; você é uma nascente fechada, uma fonte selada”. Cânticos 4:12

Você sabe apreciar um jardim?
É gostoso estar num terreno destinado ao cultivo de várias plantas, flores e árvores principalmente quando este está bem cuidado. É agradável apreciar as cores, as formas e cheiros, sentir o vento soprando entre as folhagens e observar seu movimento.
O livro de Cânticos dos Cânticos ou Cantares de Salomão faz referencia ao amor entre o noivo e sua noiva – Jesus Cristo e a igreja. Neste texto o noivo diz que sua noiva é para ele como um jardim fechado, nascente fechada, uma fonte selada. Apesar de que fazemos distinção entre jardim e pomar, na bíblia onde o verso acima se encontra, não há diferença entre um e outro. 
Deste modo podemos imaginar um jardim amplo, com uma variedade de flores, plantas, árvores frutíferas, especiarias e outros. Podemos imaginar uma vegetação bem verde beneficiada por corrente de aguas tranquilas. Além disso, podemos imaginar o perfume deste jardim, tudo muito bem protegido por ser propriedade privada. Ninguém tem acesso a ele a não ser o noivo. Ele é bem enfático: é fechado e selado. Quer dizer que além de fechado é trancado. É exclusivo dele. É para o seu prazer. 
Interessante! 
O meu Deus gosta de exclusividade. Você pode comparar este texto com 1 Pedro 2:9:
“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.
Ele não quer parte de um povo. Ele não quer parte da sua atenção. Ele quer exclusividade. Foi o que ele disse em Deuteronômio 6:5: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças”. Coerente!
Um jardim com fonte de água. Veja o que Jesus diz à mulher samaritana em João 4:14 
“mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna". A conversa ali era sobre o mesmo assunto. Quem beber da água da vida terá em si a fonte que é Jesus. A noiva é como nascente fechada pois nela está o noivo a fonte de água viva!
Jardim frutífero. Se você continuar lendo o capítulo 4 de Cânticos, verá que o noivo 
fala sobre os frutos deste jardim. No livro de João 15:5 Jesus fala sobre dar frutos "Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma”. Podemos ser frutíferos se estamos nele porque ele é a videira verdadeira. A noiva, a igreja que está em Jesus é como uma árvore frutífera. 
Jardim que exala um bom cheiro. O noivo está empolgado com a beleza do seu jardim 
e deseja que o vento sopre sobre ele para que faça exalar todo o seu perfume. Da mesma forma Cristo deseja que exalemos o seu perfume. É o que diz 2 Coríntios 2:14,15
“Mas graças a Deus, que sempre nos conduz vitoriosamente em Cristo e por nosso intermédio exala em todo lugar a fragrância do seu conhecimento; porque para Deus somos o aroma de Cristo[...]”. 

Um jardim particular para exibir estas qualidades precisa de muitos cuidados. Precisa de limpeza, de podas, de combate a pragas e ervas daninhas, prevenções contra doenças. Precisa de sol, sombra e água em medidas certas. 
Tudo isso só pode ser feito por quem tem amor e zelo por este jardim, seu proprietário, o noivo – Jesus Cristo. "Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda”. João 15:1,2
Sejamos um jardim que agrada o nosso Deus. Que ele tenha prazer em nós!