terça-feira, 12 de novembro de 2013

Dois anos de 'Crônicas Reflexivas'


Fui líder de jovens na igreja por alguns anos, não sei ao certo quanto tempo isto levou...
Nos últimos anos de liderança eu busquei com todo o meu coração ser alguém especial e transmitir algo de valor para os jovens da igreja.
Meu maior desafio foi focar mais na vida espiritual do que nos entretenimentos.
Vi muitos jovens virando as costas. Ouvi muitas conversas que me doeram o coração... E graças a Deus eu vi que valeu a pena!
Não muito tempo atrás, numa de nossas reuniões, eu propus uma questão: Qual seria nossa meta de vida para os próximos anos? (metas espirituais e pessoais)
Alguns responderam que queriam formar, outros viajar, outros adquirir algum bem durável como casa e carro, outros queriam constituir família. Quanto à vida espiritual, alguns queriam ser evangelistas, outros missionários...
Aquela conversa foi muito especial para mim.
Eu me lembro do que coloquei como meta, queria viajar para o exterior e escrever um livro.
Pouco tempo depois eu tirei meu passaporte e agendei uma entrevista no consulado americano para tentar o visto. Não consegui. O que dependia de mim, eu fiz, mas a viagem não aconteceu.
De volta em casa, comecei a trabalhar com meus textos. Selecionei algumas crônicas e contei com a ajuda de algumas pessoas para por em prática minha segunda meta.
Foi então que no dia 12 de novembro de 2011 tive uma meta realizada. Lancei meu livro – Crônicas Reflexivas.
Assim como eu muitos dos jovens que estavam presente naquela reunião conquistaram seus objetivos. Hoje temos mais jovens casados, formados e focados no ministério. Alegro-me com a conquista de todos.
Hoje completam dois anos desde que lancei meu livro.
O que torna isto especial são os inúmeros relatos que tenho recebido de pessoas que leram meus textos e por eles foram edificados.
Cada história que ouço é uma gota de refrigério para minha alma. Sou muito grata a Deus por aquela inspiração na reunião de jovens.
Sou muito grata a Deus por Ele ter me dado inspiração para escrever. Algumas crônicas foram e são escritas nas madrugadas depois de chorar e orar, outras foram e são inspiradas em filas de banco, salas de espera ou no meio de um trânsito barulhento. Uma simples lembrança da infância ou um erro de culinária, um susto ou surpresa podem virar crônica e isto me faz tão bem!
Obrigada caro leitor que acompanha meu blog e que tão atenciosamente leu meu livro.
Sei que meu livro não está num ranking de um jornal na sessão de mais lidos, nem tão pouco estampa um selo de uma grande editora. Ele não está à venda nas melhores livrarias... Ele é um livro modesto que como um vaso de barro tem chegado às mãos das pessoas... Ele é um livro que escrevi com muito amor, muita paixão, muita fé e confiança em Deus, muito desejo de encontrar meu lugar nEle, muito anseio de saciar a sede de sedentos, muito esperança de levar o sorriso ao entristecido... 
Por isto sou grata a Deus por este presente tão especial!

Nenhum comentário: