Pular para o conteúdo principal

Valor percebido e valor agregado

A camisaria tornou-se um negócio rentável no Brasil. Em menos de três anos o negócio se expandiu ainda mais ao investir pesado na moda feminina. Surgiram inúmeras marcas voltadas para a mulher. As camisas femininas, até então um item casual no guarda-roupa, tornaram-se item ‘obrigatório’. São diversos modelos cinturados, coloridos e moldados numa enorme variedade de tecidos.
Há uma marca de camisas muito badalada entra as mulheres. Ela inaugurou uma loja exclusiva para o público feminino no ano de 2010 e a partir daí mudou significativamente a qualidade e modelos oferecidos neste segmento de mercado. A marca que nasceu em maio de 1957 cravou sua logomarca na história de uma maneira muito impressionante. Basta olhar para o desenho bordado no produto para reconhecer qualidade e valor agregado.
Por causa do sucesso desta marca e do valor agregado surgiram também as camisas pirateadas. São cópias das camisas também cinturadas, coloridas e com variedade de tecidos. Até mesmo a logomarca é estampada no produto. Elas são muito parecidas e são oferecidas por até 1/3 do preço da camisa original. 
Não é necessário ir muito longe para perceber a diferença do produto original e do produto pirateado. Alguns detalhes são facilmente percebidos. 
A questão toda gira em torno do valor percebido e do valor agregado.
A cópia se baseia no valor percebido. Toma ocasião do sucesso da marca e aproveita para pegar uma carona. Produz camisas semelhantes, com matéria prima inferior e mão de obra não especializada. Além disto, não apresenta preocupação social e ambiental, não investe em soluções sustentáveis e socioeconômicas. Em resumo, não está preocupada com sua cadeia de valor.
Quanto ao produto original, ele apresenta um preço diferenciado por agregar no produto o valor de todos os itens acima mencionados.
Valor percebido e valor agregado sempre existiram no mundo dos negócios e por que não dizer na humanidade?
Você sabe diferenciar estes valores?

Comentários

Que postagem técnica irmã Daphnne!
Parabéns pela reflexão análitica de marketing.

Tenho estudado muito isso na Pós e sua análise é super atual.

Abraço e saudades,
Fernanda Lourenço

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…