sábado, 7 de setembro de 2013

Um "quê" gastronomico

Ultimamente tenho me interessado mais por gastronomia. Realmente é uma arte cozinhar e tirar da comida o máximo de prazer. Fala sério, quem nunca disse, pelo menos num momento de prazer ao saborear uma boa comida, que comer é a melhor coisa da vida? 
Minha mãe é uma ótima cozinheira e com certeza minha avó teve uma grande contribuição para isto, ela era cozinheira profissional. Então, posso dizer que herdei um pouco de cada uma e também me apaixonei pela arte de cozinhar.
Não tenho acesso à alta gastronomia, mas nem por isto deixo de apreciar uma boa refeição. Livros, revistas e artigos com receitas estão disponíveis por toda parte, basta um pouco de vontade e bom gosto para preparar um alimento de qualidade com sabor especial.
Ah, claro, tem aquela pitada de “não-obrigação” que faz toda diferença! Por que quem é que gosta de cozinhar por obrigação? Aquele alimento do dia-a-dia nem sempre tem um “quê” especial. No entanto quando sai a obrigação e entra o “hobby” uma boa refeição está por vir.
Esse meu interesse e curiosidade pela gastronomia contagiou minha irmã semana retrasada quando estive em Curitiba. Passamos horas falando do assunto. Por fim, ao fazer as compras da semana ingredientes diferenciados foram selecionados.
Tivemos uma “semana gourmet”, guardadas as devidas proporções. Foi muito bom. Saboreamos um camarão delicioso feito na abóbora, tivemos anéis de lula empanados, frango “coq au vin”, filé de pintado assado com molho bechamel, além daqueles “passeios básicos” pelos restaurantes Zapata La Taqueria e Chef Vergé.
Passeio no Shopping Curitiba com Miriam, Nathália, Michelle e Fernanda.
Saboreando um delicioso croissant de lombinho defumado do Chef Vergé
No restaurante Zapata La Taqueria com minha irmã e meus sobrinhos.
Saboreando um delicioso burrito.
Dias assim tem que ser aproveitados ao máximo e pude fazer isto com certeza. Obrigada Miriam, é tão bom ter você como irmã, te amo! Cunhado e sobrinhos, valeu pela recepção, vocês são muito especiais para mim.
De volta em casa nada melhor que a comidinha da mamãe, muita folga né? (Ela que o diga kkkk). A reunião na pequena cozinha com meus pais, irmão, cunhada e sobrinho dão conta que a refeição é especial com aquela "pitada generosa" de amor.

Um comentário:

Miriam disse...

Oi, nunca pensei que minha irmazinha ficaria tão sentimental... Mas, gostei. Eu que agradeço sua presença aqui, por nós você moraria conosco até meu futuro cunhado te roubasse de nós. Te amo.