terça-feira, 11 de novembro de 2014

O presente que ganhei

Ano passado eu escrevi um texto sobre as coisas que aprendi em 31 anos. Li recentemente aquele texto. Surpreendo-me com o quanto a vida nos ensina. Passamos por ela aprendendo coisas e no fim, o que aprendemos não é tudo. 
Toda escolha tem uma consequência, todo erro uma oportunidade de aprendizado, toda conquista uma pedida de humildade e todo sonho uma pitada de loucura e ousadia.
Quem é bom em dar desculpas não se ocupa em ser bom em outra coisa. O covarde sempre é o melhor jogador de ‘batata quente’ lançando para outro a responsabilidade de seus próprios atos.
Pai e mãe sempre têm as palavras certas nas horas mais incertas. 
A distância daqueles que amamos nos faz reconhecer o quanto o amor é ilimitado.
O bom pode ser melhor. O pior pode piorar. Tudo depende de atitude, escolhas, decisão.
Oportunidades se movem rapidamente e não permanecem para sempre. Só há duas coisas a fazer, ou se agarra ou deixa passar.
Uma bagagem sempre é mais arrumada na ida do que na volta.
Por mais que se façam anotações, sempre haverá algum detalhe que passará despercebido.
Todos, em algum momento, ‘pagarão língua’.
Emoções sempre são desafiadas. Até mesmo os mais insensíveis em algum momento romperão em lágrimas.
Esperar talvez seja um desafio grande demais, porém, quando culmina numa grande realização revela que vale a pena.
Toda escolha tem seu bônus e seu ônus. 
Cada vez mais a ditadura da beleza apaga o brilho e belezas naturais daqueles que a si se submetem.
Viver de fachada é um fardo pesado demais para se carregar.
As redes sociais são mestres em ‘superficializar’ as relações humanas. 
Podemos nos tornar reféns de um sistema quando isto depende de escolhas coletivas e nos sentir impotentes diante das desastrosas consequências destas escolhas.
Apesar de dias difíceis sempre haverá dias de deslumbramentos. 
É possível se maravilhar com as belezas naturais. Nada como o céu, o mar, as vegetações, montanhas e flores com suas formas, cores, cheiros e sons.
Um adulto pode voltar a ‘engatinhar’ quando se encontra com uma criança.
O silêncio pode ser relaxante ou completamente perturbador dependendo da ocasião.
Uma musica bem executada pode elevar a alma – a reciproca é verdadeira.
A alegria sempre pede uma canção, já a tristeza a afasta.
Sorrir é um bom exercício para a musculatura do rosto, a alegria um excelente produto de beleza.
Açúcar ou sal demais pode estragar qualquer refeição. Em dias quentes, um sorvete vai bem. Churrasco não é coisa de se dispensar.
Um bom livro te faz perdido no tempo. Um livro ruim te faz concentrar no ‘tic tac’ do relógio.
São tantos aprendizados, muitas experiências. Cada uma delas é como um grão de areia. 
Tanta coisa boa acontece na vida. Vale a pena cada segundo. 


Obrigada meu Deus por este precioso presente! 

Nenhum comentário: