quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Fechado para balanço?

Quem nunca viu uma empresa fechada em pleno dia útil exibindo em suas portas um aviso com estas palavras: "fechado para balanço"?
Não é incomum. Aliás, toda empresa que conduz seu negócio corretamente, em algum momento fará uma pausa para balanço. É preciso fazer um levantamento contábil para verificar a situação econômico-financeira da empresa. Só assim é possível seguir adiante, traçar metas e ampliar os negócios.
Bem, na vida acontece coisa semelhante. No meu caso este “balanço” acontece quando meu aniversário se aproxima. É sempre assim, em novembro. 
Na verdade eu começo a pensar neste balanço já em setembro. Questiono muito a mim mesma. Aprendi o valor das perguntas. E, como é difícil fazer as perguntas certas. Penso na vida, no que conquistei (e questiono se conquistei), no que perdi (e se de fato perdi) e finalmente no que quero alcançar.
Às vezes as respostas não surgem facilmente, mas quando chega o dia do balanço tenho uma boa percepção da minha situação. 
Descobri que cheguei à idade adulta e que nem sempre ela condiz com a idade numérica. 
Aprendi que minha alegria e felicidade só dependem de mim, não tem a ver com terceiros.
Aprendi apreciar a sutileza das coisas.
Alcancei a realização de sonhos grandes que não se manifestam visivelmente. 
Sou grata pela família que tenho – pais, irmãos, cunhados e sobrinhos. Cada um deles me ensina um pouco na vida. 
Aprendi que ensinar pode ser muito prazeroso e ver o resultado do aprendizado eleva a alma.
Aprendi que cozinhar pode ser muito mais que uma tarefa corriqueira. Sentir os cheiros, as texturas e sabores podem levar a um contentamento quase sagrado.
Aprendi que louvar a Deus faz muito bem para a alma e de fato aformoseia o rosto.
Aprendi quão dolorida pode ser a despedida dos que se vão.
Aprendi que a fé quando provada tem o poder de fortalecer a alma do crente.
Aprendi que a gratidão é um tesouro de excelente valor.
Aprendi que o pouco quando é oferecido de todo o coração produz um grande efeito.
Aprendi tantas coisas boas ao longo destes anos... Não preciso querer voltar o tempo e mudar o que me aconteceu. Eu aprendi assim. Com erros e com acertos. Com choro e com riso. Com ganhos e com perdas.
No final, no balanço da vida ratifico a certeza de que vale a pena viver. Vale cada minuto vivido e cada minuto que está por vir. 
Falta uma semana ainda para fechar o balanço, mas quer saber? O resultado já me aponta um futuro e esperança. (Je 29:11) Sigo em frente depositando toda a minha vida no meu Deus que até aqui tem me sustentado e sei que daqui para frente ele continuará comigo. 
Obrigada a você, querido(a) leitor(a) por fazer parte da minha história. Você me inspira!

Nenhum comentário: