terça-feira, 18 de novembro de 2014

Ah, o manjericão...

Algum tempo atrás pedi alguns ramos de manjericão a uma tia minha. Usei o necessário para minha receita e depois plantei o que sobrou. É bem verdade que o solo que tenho disponível em casa não é bom para cultivo. Porém, não faltam água e luz direta. Agora o meu manjericão não é mais um pequeno ramo. Quando olho para minha plantinha fico feliz com o que vejo. 
O mais legal disto é que tenho manjericão fresco disponível a qualquer momento.
Hoje por exemplo, quis comer bruschetta a la marguerita. Colhi manjericão, piquei o tomate, reguei o pão com azeite... Segui a receita e pronto! Ficou uma delícia. O frescor do produto faz muita diferença.


Eu sei que estou longe de ser profissional, mas não preciso ser “pobre de paladar”. Como é bom aproveitar o melhor sabor de um alimento. Se for possível ser fresco, por que não ser? Se for possível ser melhor, por que não ser? Se for possível ser requintado por que ser trivial? (Sem pretensão! He he he)

Nenhum comentário: