Pular para o conteúdo principal

O que você sabe a meu respeito?

Já reparou o quanto eu tenho refletido sobre tempo? Esse tem sido assunto recorrente nos últimos meses. Não é de se estranhar, afinal caminhamos para o mês de novembro, significa que estou prestes a completar mais um ano de vida.
Graças a Deus pela vida, saúde, livramento e sustento! Ele é meu pastor e segundo sua própria palavra, nada tem me faltado. Todas minhas necessidades têm sido supridas e... Até os desejos do meu coração têm sido realizados. Não tenho que reclamar. Ele é bom o tempo todo. Bom nos dias de bonança e bom nos dias de desafios. Nele não há sombra de variação. Sou feliz por pertencer a Deus.
Minha vida ao lado da minha família é sem dúvida um grande privilégio. Meus pais são pessoas muito especiais. São limitados, não são super homem e super mulher como nas tirinhas de HQ, mas são tudo que preciso para ser feliz. São amorosos, sinceros e dispostos cada um na sua medida. Eles são grandes para mim embora muitas vezes se sintam pequenos diante do desafio da paternidade/maternidade. Meus irmãos são meus amigos chegados. Eles me presentearam com cunhados e sobrinhos e me ensinam que é possível elevar o amor a um nível mais alto...
Não tenho muitos bens, não tenho status, não tenho feito grandes viagens, não tenho nada de muito valor econômico. Não sou uma pessoa gananciosa. Passo até bem despercebida pela sociedade consumista e materialista. Não me importo. Contudo posso lhe assegurar que sou uma pessoa feliz. Eu tenho a Cristo! Ele é o meu Deus, meu pai, meu amigo, o meu maior tesouro. O que tenho é suficiente para viver bem. 
Sou feliz com minha profissão. Muitos não entendem minha escolha e até hoje se perguntam: por que design? Sou feliz também com minha pós-graduação. Fez-me mais apaixonada e certa da minha escolha profissional. Querem saber por que então não tenho adquirido rios de dinheiro já que o design de interiores é uma profissão em ascensão? Tenho que explicar? Não!
Estou segura de quem eu sou. Seria isto reflexo dos meus 30 e poucos anos? Maturidade?
Não tenho muitos amigos, mas os poucos que tenho me conhecem o suficiente para seguir sendo amigos. Dizem que sou sincera demais, alguns me acham perfeccionista e todos concordam que sou teimosa. Gostaria de ter muito mais qualidades do que tenho e bem menos defeitos do que tenho. Mas as proporções de ambos são características que me definem. Essa sou eu. 
Acho muito ruim errar, me cobro muito. É difícil extrair do erro o aprendizado e é bem fácil perceber que não vale a pena cometê-lo novamente. Acertar me dá prazer e me impulsiona a tentar sempre. Amo a possibilidade de dizer que sei fazer algo bom. Talvez isso explique meu investimento em aprendizado. 
É esse tipo de reflexão que ronda minha mente quando meu aniversário vai se aproximando. E já que tenho compartilhado meus pensamentos há 8 anos por aqui, por que essa reflexão ficaria fora? 

Obrigada por sua visita ao meu blog. É bom ter você por aqui!

Comentários

Miriam disse…
Eu sei que você é fantástica! Quando você foi nascer o céu estava com alto índice de talentos acumulados e Deus resolveu por todos em você! Você cozinha, pinta, faz artesanatos, desenha, trabalha, estuda, prega e vive pra Deus. Você luta, ama, é autêntica, me faz mais feliz. Te amo e te admiro. Sua fã: Miriam

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…