sexta-feira, 6 de novembro de 2015

A lição do fruto do Jacarandá

Quase todos os dias, pela manhã, caminho por uma praça próxima da minha casa. É uma curta caminhada, mas sempre me dá a oportunidade de apreciar as obras do meu bom Deus; o azul do céu, os pássaros a cantar, as flores nas copas das árvores, o barulho do vento... ELE é perfeito em toda sua criação!

Há muitas árvores por lá. São em sua maioria árvores ornamentais. Elas têm copas largas e são bem altas. Os raios do sol penetrando por entre suas folhagens é coisa bonita de se ver. De toda a beleza que consigo enxergar, a que mais me atrai é a do Jacarandá. Esta é uma árvore ornamental de médio porte e é conhecida por aqui como Jacarandá de Minas. Sua floração é de uma tonalidade lilás e ela produz um fruto muito peculiar. 





Ele é num formato de cápsula que se abre liberando suas sementes. A cápsula permanece na árvore depois de aberta. Ela se seca formando uma espécie de castanhola, o instrumento. Você conhece? 

Quando o vento sopra por entre as árvores, as cápsulas que agora estão abertas e secas se movem e produzem um som muito interessante. É como se toda aquela grande árvore se equipasse com castanholas para louvar a Deus, seu criador. Fecho os olhos e imagino que alegria aquele som deve dar a ELE. Sua criação o louvando...


Se um fruto numa árvore consegue produzir música para Deus, por que eu não conseguiria?

A ele seja o louvor para sempre! Toda a criação te louva ó meu Deus! Tu es digno de louvor!

2 comentários:

Miriam disse...

Boa reflexão e apesar do tom espiritual me lembrei de uma musiquinha: https://www.youtube.com/watch?v=erAY_fAe1t0 kkkkkk culpa do jacarandá. Tudo que ha em mim louve ao Senhor. Beijos: Miriam

Anônimo disse...

Linda reflexão! Me fez pensar também que esse fruto já está seco, produziu suas semente e as liberou para cumprirem seus papéis,mas mesmo assim continuam despertando admiração e alegria no coração daqueles que conseguem ouvi-las. Precisamos ser assim também. Aquilo que já fizemos ou produzimos para Deus até aqui não pode nos fazer pensar que é o suficiente. Que nossas vidas sejam sempre usadas para Seu louvor!
Grande abraço!
Michelle