sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Querer x Realizar

Algum tempo atrás postei a pergunta: “Qual a distância entre o querer e o realizar?”.
Obtive muitos comentários, alguns ficaram registrados outros foram feitos pessoalmente e todos concordaram que a resposta está relacionada à ação; atitude.
Certamente não é fácil percorrer essa ‘distância’ porém, enquanto vivermos, esse será o caminho para alcançar às realizações.
É certo que Deus estabeleceu um propósito para cada um de nós e isso é tremendamente especial. Existe um planejamento divino acima dos nossos próprios planos e eles indiscutivelmente se realizarão.
Li e reli várias vezes o que o profeta Isaias registrou em seu livro no cap.55.
Eu e você sonhamos, planejamos e tomamos algumas atitudes na intenção de chegar à realização e algumas vezes nos frustramos. Não prosperamos. Ficamos perdidos tentando entender se perdemos nos “atalhos” da vida.
Às vezes ficamos perplexos como a figura de uma pessoa parada em uma encruzilhada diante de várias setas indicativas. Muitas direções aparecem diante de nós e estamos tão frustrados em nossas expectativas que não sabemos ao certo qual direção tomar. Nossos pensamentos se perturbam e nossa visão fica turva.
Mas, olhando pela perspectiva que o profeta aponta; tiramos os olhos da terra e elevamos nosso olhar para o céu. Percebemos quão distante está de nós. Está bem acima e aponta para Deus.
Se na encruzilhada há confusão de direções, em Deus há um firme propósito estabelecido antes do nosso nascimento e esse propósito é mais alto que os nossos. Eles apontam a vontade diretiva de Deus.
Nosso problema é querer entender Deus antes de obedecer. É querer trazê-lo para nossa limitação de tempo e lugar. É querer analisá-lo com essa mentalidade humana e mortal. Como conseguiremos chegar à realização desta maneira?
Não é à nossa maneira, mas à maneira de Deus.
Isaías aponta a solução nos versos 10 e 11: “Porque, assim como a chuva e a neve descem dos céus e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir e brotar, para que dê semente ao semeador, e pão ao que come, assim será a palavra que sair da minha boca: ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.”
Gosto ainda das palavras de Jesus a Nicodemos. É uma comparação compreensível. “O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.”
Então, do ponto de vista divino, não seremos guiados pelo que nossos olhos podem enxergar mas pelo espírito, isso é, se somos espirituais.
A certeza que é possível ter é que guiados pelo Espírito, a distância entre o querer e o realizar está fora de nossa alçada. Simplesmente porque não há limitação para Deus.

*** Me lembrei desta postagem hoje e foi como uma brisa suave no meu coração... 
Por que não lembrar? ***

Nenhum comentário: