quinta-feira, 21 de março de 2013

Uma palavra sobre a Páscoa

Dia 31 de março, daqui a poucos dias será comemorado a Páscoa...
O mercado já calcula seu aumento no faturamento. Redes de supermercados acelera a reposição de mercadorias nos expositores, as crianças seguem eufóricas com tanto chocolate e doces e... O significado dessa data vai ficando empoeirada nos cantos da vida. Que pena!
Apaixonei-me por essa festa judaica desde que tomei consciência de seu significado profético e seu cumprimento em Cristo. Aprecio observar no novo testamento o cumprimento do que era simbólico. Até mesmo o ‘Pessach’.
Encontramos em Êxodo capítulo 12 a instituição da Páscoa, Deus libertando o seu povo (hebreu) da escravidão do Egito, do domínio de Faraó. Naquela noite o sangue do cordeiro foi o sinal dos que pertenciam a Deus. O anjo da morte ‘passou por cima’ das casas onde havia o sangue e livrou os filhos dos hebreus enquanto a ‘última praga’, a morte dos primogênitos, assolou o povo egípcio. A alimentação rápida e sem fermento, as ervas amargas e claro, o cordeiro, estão sempre presentes na comemoração dessa festa judaica.
O que mais me impressiona é ler sobre essa mesma festa sendo celebrada por Cristo no novo testamento. Cada simbolismo, principalmente o pão asmo e o suco da vide, passando por suas mãos e bênçãos e sendo distribuídos para seus discípulos. Nele estava todo o cumprimento da páscoa. A dor, a aflição, o sangue do cordeiro derramado para perdão! Desde o momento de sua unção na casa de Simão, o corpo sendo perfurado e afligido, o sangue...
Com algumas diferenças, o sacrifício se tornou suficiente, pois ele foi o cordeiro sem mácula. Seu sangue, o sangue da nova e eterna aliança. Suficiente para perdão de pecados! 
A festa ‘da escravidão para a liberdade’ se tornou a nossa redenção. Podemos nos lembrar de seu sacrifício enquanto celebramos a santa ceia sabendo que naquele dia, (assim como ele cumpriu as promessas do antigo testamento) ele nos fará participar com ele do cumprimento de suas promessas no novo testamento. Sua vinda e a eternidade.
Espero que sua páscoa seja muito mais do que o comercio impregnou nas mentes de nossa sociedade. Seja verdadeiramente a festa da liberdade, em Cristo, o nosso cordeiro pascal.
(Sim é uma REpostagem!)

Agora algumas curiosidades sobre a "Santa Ceia":

A santa ceia foi o Sêder de Pessach (jantar cerimonial judaico em que se recorda o Êxodo) celebrado por Jesus Cristo e seus discípulos. Portanto algumas observações são importantes:

Sobre o pão da SANTA CEIA: É usado o pão Ázimo (ou Asmo) que é o pão sem fermento. Durante sete dias (de 14 ao 21 do primeiro mês do ano - Abibe) não se podia ter nenhum tipo de fermento em casa.  "Não sacrificarás o sangue do meu sacrifício com pão levedado, nem o sacrifício da festa da páscoa ficará da noite para a manhã". Êxodo 34:25. A explicação completa está no livro de Êxodo 12. O pão é feito de farinha, azeite, água e sal. O preparo é feito rapidamente. 

Sobre o "fruto da vide": Tenho escutado desde a minha infância a seguinte pergunta: A santa ceia é celebrada com vinho ou suco de uva? 
[Qual a diferença entre Vinho e Suco de Uva ? 
A diferença começa pelo processo dos dois produtos. O Vinho é feito da fermentação natural das uvas, onde depois é extraído o álcool. O suco de uva é feito pelo cozimento das uvas.]
Bem, se na páscoa (que é o que se estava comemorando na santa ceia) era expressamente proibido o consumo de alimento fermentado conforme Êxodo 12:15 podemos supor que a bebida é também sem fermentação. Precisamos nos lembrar que a Páscoa foi comida apressadamente e que os hebreus estavam em fuga, prontos para partir. Havia uma ordem para que a sobra dessa última refeição no Egito fosse queimada, rejeitada. [Todo mosto de uva em repouso fermenta espontaneamente sem adição de levedura; os açúcares nele contidos transformam-se em álcool e o produto final desta fermentação constitui o vinho]. Portanto é mais provável que o fruto da vide destinada a esta cerimônia (santa ceia) é o suco de uva, sem levedura. "Sete dias se comerá pães ázimos, e o levedado não se verá contigo, nem ainda fermento será visto em todos os teus termos". Êxodo 13:7. 

Referencias: 
http://classificacaodemercadoria.blogspot.com.br/2011/12/classificacao-dos-mostos-de-uva.html
http://www.sobrieta.com.br/mitos_e_verdades.asp
Biblia NVI

Nenhum comentário: