segunda-feira, 18 de março de 2013

Exercite sua memória!

Eis o resumo da mensagem que preguei:

Jeremias, o profeta chorão, começa o capitulo de Lamentações 3 se lembrando da situação de Jerusalém, lamentando suas desgraças. Até o verso 20 a situação recordada por Jeremias carrega sua alma de angustia e dor, é o que ele declara: “Lembro-me bem disso tudo, e a minha alma desfalece dentro de mim”. Lm 3:20. Então vem o verso base desta mensagem que mostra uma mudança na atitude do profeta. Parece que ele faz uma pausa, respira, toma fôlego e exercita a memória trazendo à lembrança situações, recordações e memórias do que dava esperança.  Na NVI (Nova Versão Internacional) diz: “Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança:” e continua lembrando-se das misericórdias de Deus e dos teus feitos e das suas promessas...
Um dos primeiros memoriais registrado na bíblia encontra-se no livro de Ge 28:19 onde Jacó dorme usando uma pedra como travesseiro. Ele tem um sonho onde vê uma escada, anjos subindo e descendo por ela e ao lado estava o Senhor que lhe diz algumas palavras. Acorda assustado. É tomado por temor. Toma a pedra onde sua cabeça estava apoiada e derrama sobre ela o óleo chamando aquele lugar de Betel. A casa de Deus.
Deus fez questão de, em muitas ocasiões, ordenar o seu povo que tivessem seus memoriais. Começando pela páscoa em Ex 12, passando pela travessia do Jordão e em tantas outras situações de conquistas, as gerações vindouras deveriam saber o significado dos memoriais.
No livro de Ex 17:5 Deus parece dizer a Moisés que exercite sua memória: ‘Respondeu-lhe o Senhor: "Passe à frente do povo. Leve com você algumas das autoridades de Israel, tenha na mão a vara com a qual você feriu o Nilo e vá adiante’. Por quê? Eu penso que a razão era que aquela vara tinha história que se ele recordasse voltaria a ter esperança. Ex 4:2-5 / Ex 4:17 / Ex 8:16 / Ex 9:23 / Ex 10:13 / Ex 14:16. O que ele precisava naquele momento era se recordar dos feitos do Senhor. Trazer à sua memoria as lembranças e ter sua esperança renovada no Senhor e a vara era uma ponte para estas lembranças.
Elizeu começou seu ministério de uma forma muito especial. No livro de 2Rs 2:14 ele teve que clamar ao Deus de Elias como o seu próprio Deus. Construir o seu memorial com Ele, ter a sua própria experiência. Elias havia tocado nas águas do Jordão com sua capa e depois disso foi levado pela carruagem de fogo e agora Elizeu estava dalém do Jordão e a única coisa que ele tinha em mãos era a capa de Elias e a lembrança de como as águas haviam se dividido. Ele usa a capa e com fé toca nas águas. O milagre aconteceu de novo. Por causa da capa? Não, mas por causa da fé. A capa foi uma ponte para a lembrança e fez com que ele exercitasse sua memória e fé.
No livro de 2Rs 4 lemos sobre o milagre do azeite. Já ouvi inúmeras mensagens sobre esta passagem. Não me recordo de ter escutado alguma história desta mulher depois do  episódio do milagre. Penso que ao longo de sua vida cristã ela tenha enfrentado outros desafios. É natural. Momentos que a fez ficar angustiada, aflita, em que sua fé tenha fraquejado... Qual a ponte para a lembrança que aquela mulher tinha para renovar sua esperança? O azeite! Será que era possível ficar inerte ao ver o azeite sendo derramado numa vasilha? Será que seu coração não batia mais forte com esta lembrança?
A mesma coisa eu penso que aconteceu ao menino de Jo 6:9. Já homem adulto com esposa, filhos e casa para sustentar, quando os tempos nebulosos chegaram – porque eles sempre chegam... Será que no tempo de crise quando a única coisa que ele tinha para comer era peixe e pão e tendo a responsabilidade de dar graça pelo alimento sabendo que era a ultima refeição, não lhe veio a lembrança no coração? Será que ele não se lembrou de Jesus e do milagre da multiplicação? Penso que ele pregou para sua família com o coração queimando de fé e ousadia lembrando-se do que lhe dava esperança, recobrou ânimo para pregar Jesus o mesmo capaz de realizar milagre no presente! O peixe e o pão foram ponte para a lembrança.
Seguramente exercitar a lembrança é uma recomendação de Deus. Como o próprio Jeremias recomenda em Lamentações 3. “Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; portanto, nele porei a minha esperança. O Senhor é bom para com aqueles cuja esperança está nele, para com aqueles que o buscam; é bom esperar tranqüilo pela salvação do Senhor”. Lm 3:24-26. Exercite você também a sua memória e recorde o que pode te dar esperança!

Nenhum comentário: