sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O Poder do Engano II

Foi de uma mensagem pregada pelo pr. Jonathan Alvear em Curitiba que tirei o título desta postagem. Embora o foco fosse a igreja de Filadélfia ele deu uma pincelada a respeito de Sardes outra igreja descrita em Apocalipse 3.

Desde então fiquei com essa expressão martelando em minha cabeça.

Há mais de um mês venho observando situações em que o poder do engano opera.

Infelizmente ele está também no meio da igreja.

Sardes recebeu repreensão por ter a aparência de uma igreja viva quando na verdade estava morta. Suas obras já não eram perfeitas diante de Deus.

Que triste realidade daquela igreja e que perigo nós corremos hoje de viver como Sardes.

Gosto de estudar outra situação que está descrita no livro de I Samuel 16 quando o profeta chegou à casa de Jessé para ungir um rei para Israel.

Ele foi à casa daquele patriarca a fim de ungir o homem que Deus escolhera para rei. Naquele lugar ele não contaria com a aclamação popular. Ele precisava estar sensível à Deus para aquela tarefa.

Veio Eliabe filho de Jessé se apresentar e sua aparência era ideal para a ocupação de rei do ponto de vista de Samuel. Ele pensou: Aí está o substituto de Saul. Certamente é ele.

Os filhos de Jessé eram homens valentes, formosos e de boa estatura. Seria difícil para o profeta escolher entre eles apenas um, mas não foi necessária a dúvida.

Deus estava presente para não deixar a verdade oculta. O SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração.

Naquele lugar e diante de Deus o poder do engano não podia operar. (Graças a Deus essa verdade não mudou).

Samuel esperou para ver o outro filho de Jessé. Deus não teria se enganado ao enviá-lo àquele lugar. Estava ali o seu ungido e Samuel faria o que devia ser feito.

Mandaram chamar Davi e todo o engano se desfez. Quando ele entrou o Espírito do Senhor disse a Samuel. É este mesmo. Pode ungi-lo.

Quem, até aquele momento, tinha olhado para Davi e visto nele potencial para ser um rei?

Só Deus, que não olha para a aparência!

Podemos enumerar centenas de exemplos, mas queria ainda ressaltar algo importante sobre como vencer o engano na vida espiritual.

Em ambos os exemplos citados neste texto o engano foi vencido pelo Espírito de Deus.

Ele não nos deixa em dúvida! Isso não é bom?

Você quer saber a ferramenta que ele nos disponibilizou?

Estou falando de um dos dons que Deus nos deu... o dom de discernir os espíritos. Cor. 12:10

Está disponível para todo aquele que buscar o batismo com o Espírito Santo. Precisamos usá-lo com afinco nesse último tempo da igreja e impedir que o poder do engano opere.

Um comentário:

Josilene disse...

O poder do engano!
Apesar de inúmeras vezes ouvir mensagens que abortam temas voltados para esse assunto, nunca tinha parado para pensar no imenso poder que o engano tem. O pior de tudo é que se olharmos ao nosso redor não é difícil encontrarmos exemplos de pessoas que não tiveram discernimento suficiente para não ser "confundido"!
Que o senhor possa nos direcionar de tal maneira que o poder do engano não seja suficiente para nos confundir em tempo algum!Que o poder do Espírito Santo seja imensamente maior...agindo em nossas vidas!

Abraços