sexta-feira, 2 de julho de 2010

Abigail

Maria é um nome comum. Por onde se vai encontra-se uma Maria ocupando uma posição de filha, Maria esposa, Maria mãe, Maria professora, Maria aluna e tantas outras Marias. Atribui-se muitos valores a essas mulheres e seus nomes por serem comuns tornam-se um pronome possessivo. É o salgado da dona Maria, a bolsa da dona Maria e por aí vai.

Temo que se continuo nesse ritmo perderei sua atenção e não é isso o que quero nesse momento portanto deixa-me falar de uma outra mulher. Seu nome é Abigail.

Não conheço nenhuma Abigail senão a história de uma que por sábia que foi teve sua trajetória relatada no livro de II Samuel. A história começa quando o rei Davi envia seus homens à Nabal para que este lhe dê alimento e bebida para seu exercito.

Davi conhecia as possessões de Nabal, sabia que ele poderia auxiliá-lo. O rei esperava que este homem demonstrasse ao menos um pouco de gratidão por Davi que acolheu nos seus acampamentos seus pastores oferecendo abrigo e cuidado. Para um homem como Nabal aquela ajuda não era difícil de atender. Porém ele ignorou o pedido do rei. Não reconheceu o favor recebido. Não pensou nas conseqüências de seus atos.

Diante desse impasse aparece Abigail. Quando essa mulher ouviu a respeito do ocorrido seu coração se atemorizou. Imediatamente reconheceu a tolice do esposo em negar favor a quem tão bondosamente havia acolhido seus pastores. Além do mais aquele que pedia ajuda era homem de autoridade a quem deviam submissão.

Seu bom entendimento lhe fez tomar uma atitude. Preparou alimento e bebida em abundancia enviou homens ao rei e ela mesma se pôs a caminho a fim de rogar pela vida de sua família, pois soube no seu entendimento que as conseqüências dos atos impensados de seu esposo Nabal haviam sentenciado sua família a morte.

Abigail se humilhou para Davi assumindo o erro do seu esposo. Clamou pelo favor do rei. Evitou que justiça fosse feita pelas mãos dos homens. Ofereceu sua ajuda e reverteu a situação a tempo oportuno.

Resultado dessa história foi que seu esposo morreu pouco tempo depois de morte natural. Sua sabedoria, beleza e disposição chamaram a atenção de Davi a ponto de ele a tomar por esposa.

Acredito que toda mulher, seja ela Maria ou Abigail, mulher comum ou de poder, necessita se despertar para o que ocorre a sua volta. É necessário ser sensível para perceber quando sua família está em perigo e disposta para solucionar o problema.

As conquistas das mulheres através de ações revolucionarias vindas do movimento feminista são facilmente identificados. A liberdade de voto, igualdade trabalhista, participação na política são pontos favoráveis às mulheres e inquestionáveis dessa revolução, porém não podemos fechar os olhos para os pontos negativos.

Problemas familiares concorrem com problemas trabalhistas e sociais. A atenção da mulher se divide em suas muitas atividades resultando em famílias problemáticas e desestruturadas. Não se pode dizer que seja regra porem juntando uma exceção à outra exceção vemos o resultado de uma sociedade fracassada.

Portanto sejamos atentas, amorosas, sensíveis, instruídas na palavra de Deus, profissionais sem deixar de lado a família. Sejamos mulheres sábias e dispostas; Maria e Abigail; simples como a pomba e prudente como serpente. Sejamos mulheres autenticas!

Um comentário:

Anônimo disse...

Parabéns Daphnne
muito bom
Pr.Anísio.