Pular para o conteúdo principal

Chame à Lembrança o Seu Cântico

“De noite chamei à lembrança o meu cântico: meditei em meu coração, e o meu espírito investigou...” Salmos 77:6

Asafe escreveu este salmo e nas palavras dele meditei durante o fim de semana passado.

Quantas lições podemos tirar das canções?

Muitas delas nascem de momentos de celebrações, foi assim desde o princípio.

Miriã e Moisés cantaram depois de serem libertos juntos com os hebreus da escravidão do Egito. Palavras de gratidão e louvor a Deus surgiram de seus lábios, instrumentos foram usados para acompanhar a música e danças marcaram aquele momento de conquista.

Débora (juíza de Israel) cantou com Baraque pela conquista sobre Cícera e seu exército. Palavras que demonstravam sua batalha e sua vitória surgiram de seus lábios e aquela música se propagou em Israel como testemunho do livramento de Deus para seu povo.

Ana cantou ao Senhor pelo filho da promessa.

Davi foi autor de várias músicas e se deleitava em ouvir cantores e cantoras relatando suas vitórias e louvores a Deus. Seu filho fez o mesmo.

Tantos outros homens e mulheres fizeram conhecidos os seus cânticos porque neles havia uma história. Havia uma letra e uma melodia que tinha um por quê.

Quando Asafe perdeu o sono durante a noite, começou a trazer à sua lembrança essas canções para meditar em suas letras e investigar em seu coração como que Deus havia agido no passado, como havia sido os dias da antiguidade, quais as situações que Israel havia enfrentado e como Deus havia solucionado cada uma delas.

Ao meditar nas canções Asafe pode recobrar esperança e fé. A certeza de que mais uma vez Deus entraria com provisão.

A música tem esse poder de fazer ecoar na mente palavras que fora de um ritmo ou melodia não são muito fáceis de guardar.

Recordo-me de algumas aulas de cursinhos preparatórios para o vestibular em que pude presenciar o método de ensino pela musicalidade. Professores mudaram seus métodos para fazer seus alunos entender Biologia, Química, Física e Matemática. Começaram a trocar o método de escrita no quadro para música embalada com o som do violão de maneira que a letra da música era a matéria a ser estudada. Tudo se tornava então mais fácil entender ou memorizar por causa da música. No vestibular bastava recordar a canção e lá estava toda a matéria aplicada em sala de aula. Funciona!

Por quê?

Porque “a música tem o poder de afastar a nossa alma das influências exteriores e nos preparar para visões interiores”. (trecho retirado do Dicionário Bíblico Universal)

Era isso que Asafe estava fazendo neste salmo 77. Trazendo à sua lembrança canções que podiam fazê-lo recordar das muitas misericórdias e da fidelidade de Deus.

Você já perdeu noites de sono? Ficou sem saber o que fazer?

Rolar na cama e tentar contar carneirinhos para pegar no sono não é uma solução eficaz.

Porque não tentar o método de Asafe?

Recorde de canções que podem trazer à sua memória momentos de conquistas. Você se recordará de batalhas e problemas que ficaram no passado assim como a sua situação presente pode também passar. Lembre-se de que o mesmo Deus do impossível que fez grandes coisas no passado pode fazer hoje por você.

Dê à sua memória um exercício de investigação das letras que trazem a canção e certamente você terá paz para dormir e esperança para quando o dia surgir continuar crendo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…