Pular para o conteúdo principal

Há Cura!

Temos a consciência da necessidade de cuidar da saúde. Porém desconheço alguém que goste de ir ao médico periodicamente. Poderia entender uma pessoa que está bem, não sente nenhuma anormalidade, cuidar do bom estado de sua saúde visitando seu médico de seis em seis meses para exames de rotina e prevenção de doenças.
Mas, por outro lado, alguém que começa a sofrer sintomas de doenças sempre reluta buscar de imediato uma resposta, esperando algum tempo para ver se os sintomas desaparecem sem que o médico seja consultado. Não é assim?
Embora não deveria, demoramos buscar o médico porque tememos o diagnostico, tememos a dor, tememos as doenças, tememos o assombro.
Ficamos cegos ao fato de que o médico tem o conhecimento para nos fornecer ajuda, remédios para alívio das dores, tratamento para a recuperação da saúde, aparelhos para correção de problemas, enfim respostas que nós não temos.
Infelizmente algumas vezes preferimos a doença a sofrer a dor da intervenção médica para a cura, concorda?
Embora o fim da vida seja a morte, queremos viver bem e com saúde e para isso somos conscientes que devemos cuidar do corpo.
Se é assim com o corpo, muito mais cuidado devemos ter com o espírito.
No capítulo 6 do livro de II Crônicas o rei Salomão ora a Deus para consagrar o templo e na sua oração ele relata circunstâncias em que o homem adquire as doenças da alma cujo fim é à morte espiritual e roga a Deus que dê a cura para os que com arrependimento buscam por ajuda.
Vemos então no capítulo seguinte do mesmo livro a resposta de Deus à oração de Salomão naquele versículo tão conhecido no meio evangélico:
“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”
Alegramo-nos com o perdão de Deus para nossos pecados da mesma forma que aplaudimos o resultado de cirurgias bem sucedidas resultando em cura.
Na medicina um resultado significativo de cura (em casos graves) é resultado de intervenção cirúrgica. Porém não há conforto dentro de uma sala cirúrgica. Há presença de sangue... há presença de secreções, os órgãos ficam expostos... são necessários cortes profundos no corpo.
Também na vida espiritual para que a cura aconteça é necessário um processo que fica muito longe do conforto.
Neste livro de Crônicas quando Deus confirma a consagração do templo, ele chama o lugar de casa de sacrifício e mostra como é possível alcançar a cura. É preciso clamar pelo nome de Deus (o nome de Deus é Jesus), é preciso se humilhar (sem arrependimento não há perdão), é preciso orar (confissão), é preciso buscar a face do Senhor e converter dos maus caminhos... depois disso Deus promete o perdão dos pecados (primeiro o espírito) e a cura da terra (do corpo físico).
Pode não parecer confortável, você pode evitar esse processo esperando que os sintomas passem com o tempo, mas o tempo não apaga o erro e o salário do pecado continua sendo a morte.
Não podemos deixar que os sintomas de morte se apoderem de nós. Devemos seguir a recomendação médica; procurar ajuda antes do aparecimento de qualquer sintoma.
Como anda nosso relacionamento com o médico dos médicos Jesus?

Comentários

Anônimo disse…
Esta é uma grande realidade, eu que trabalho dentro de um hospital percebo bem o desconforto tanto dos pacientes quanto dos familiares que aguardam alguma noticia, mas quando somos tratados pelo medico dos médicos temos a certeza da cura pois ele nunca falha.

Dc Lucas Freitas
Anônimo disse…
Cunhada! Gostei d+!

Um bom receituário sem contra indicações para todos nós que precisamos do tratamento do médico dos médicos em nossas vidas!

Uma das melhores receitas que já vi, sem contra indicação e ainda com a certeza do resultado positivo.
Que tal deixarmos o médico dos médicos nos tratar em nossas dores, feridas, temores...

abraços!
Lú...

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…