Pular para o conteúdo principal

Marcas

Semana passada, depois de fazer café, fui limpar o fogão.  Apesar de tomar cuidado com a chapa quente, acabei me queimando. Fazia muito tempo que não me acidentava na cozinha.  
Não gosto de colocar produto nenhum na queimadura, apenas deixo a água correr pela área atingida. Não foi nada grave, só mesmo um susto daqueles que nos faz soltar um “ai” bem agudo. 
Como não ando tomando sol, minha pele está muito clara. Desta forma a marca da queimadura ficou bem feia e realçada. Impossível passar despercebida. 
Quantas marcas adquirimos ao longo da vida; no corpo, na alma e no espírito?
Elas sempre existirão, não é mesmo?
Um amigo me pediu para descrever um lugar. Fiquei sem saber o que dizer por que não tenho muito apreço por aquele espaço físico. Muitos encontros da igreja já aconteceram por lá. Os encontros foram bons, mas o local deixa muito a desejar e, além disso, eu tenho uma marca no corpo que adquiri naquele lugar. Lá tem muitas escadas e até pouco tempo não tinha “corrimãos”. Ao descer as escadas numa das vezes, caí e caí feio! Estava de salto (por que mulheres tem que usar salto?). Em pleno evento da igreja eu adquiri uma marca horrorosa na perna, grande e vermelha, numa pele branca que não via sol há muito tempo...
Os eventos passam, os sentimentos amenizam, o ardor dissipa, a ferida sara e... As cicatrizes ficam.
Interessante. As marcas são vestígios de feridas depois de curadas. Significa que houve uma lesão que já não existe mais.
Algumas marcas apesar de lembrar dor podem ser sinônimas de vitória, por exemplo, a cicatriz de uma cesárea.  
Por nove meses a mulher vive a expectativa do nascimento do bebê. As dores de parto iniciam, as contrações se acentuam e então a criança é retirada do útero. O choro do nenê anuncia que a dor mais intensa teve fim e assim a cesariana é concluída. 
O tempo passa e a cicatriz que persiste no corpo da mulher se encarrega de lembra-la daquele momento de dor e ao mesmo tempo da alegria ao ver o nascimento do seu bebê.
Paulo, o apóstolo de Cristo, fala sobre as marcas que levava em seu corpo, as marcas de Jesus. (Gálatas 6:17). Elas iam além do corpo, eram sinais de um viver para Cristo. 
E você? Quais as marcas leva no corpo?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…