Pular para o conteúdo principal

Não faz sentido!

Ontem enfrentei uma fila. Meu Deus... É preciso muita paciência para realizar tal façanha! 
Vejamos: Era uma segunda-feira, o décimo dia do mês – ou seja, o sexto dia útil, fui a um “Caixa Aqui” que funciona num mercado do bairro e eram três horas da tarde de um dia ensolarado. 
Ao aproximar do caixa, avistei a enorme fila. Ah, tenho que dizer que neste mercado só tem um caixa. 
Não bastasse toda a situação descrita, ainda o “sistema” estava fora do ar. A informação correu pela fila. Não foi uma informação de orientação da atendente. 
Fiquei exatamente uma hora e vinte minutos em pé. Não queria deixar para outro dia o que podia fazer ontem. Foi um exercício e tanto!
Mais uma vez fiquei muito intrigada com a questão do atendimento prioritário. Sério! Eu reconheço que as pessoas que recebem prioridade no atendimento merecem este tipo de atenção. Porém, quando se tem apenas um caixa... Fica difícil engolir certas “prioridades”.
Sei que quando chegar a minha vez poderei usufruir da prioridade. Até lá...
Dá vontade de arrumar uma barriga postiça... Ou levar o sobrinho pequeno para “passear”... Ou pedir a companhia de um “idoso”.
Minha indignação não é por causa das pessoas que realmente precisam de um atendimento mais rápido. Meus pés ficaram doendo de ficar na fila por tanto tempo, imagina os pés dos senhores e senhoras!
Quando vejo três, quatro, seis pessoas passando na frente quando poderiam esperar como os demais, ui! Sinto-me humana demais! 
Quem fiscaliza as prioridades? Polêmico hein?
Enquanto pessoas usavam o atendimento prioritário ouvia alguns senhores e senhoras na fila... Eles estavam contando anedotas, sorrindo e mostrando paciência. Eles poderiam passar na frente, afinal se classificavam na relação de prioridades, mas não fizeram por vontade própria.
Tive tempo para pensar... Analisar... Muito tempo...
Atendimento prioritário é assegurado por lei. É direito dos idosos com idade igual ou superior a 60 anos, direito de gestantes, pessoas com criança de colo e de deficientes.
Por que não facilitar o atendimento prioritário sem sacrificar os demais mortais que enfrentam filas tão grandes? Qual o problema de ser mais específico nas informações? Por que enfrentar filas tem que ser tão chato e exaustivo? Por que é tão difícil exercitar a paciência? 
Tantos porquês! 
Tantas coisas que parecem não fazer sentido...
Lembro-me de Salomão no livro de Eclesiastes... Na versão NVI (Nova Versão Internacional) encontra-se várias vezes esta expressão: “Não faz sentido”. Se você ler, verá como ele descreve estas coisas da vida... 
No cap. 8 verso 17 ele diz: “Então percebi tudo o que Deus tem feito. Ninguém é capaz de entender o que se faz debaixo do sol. Por mais que se esforce para descobrir o sentido das coisas, o homem não o encontrará. O sábio pode até afirmar que entende, mas, na realidade não o consegue encontrar”. 
Então Salomão finaliza o livro dizendo:
Agora que já se ouviu tudo, aqui está a conclusão: Tema a Deus e guarde os seus mandamentos, pois isso é o essencial para o homem. Pois Deus trará a julgamento tudo o que foi feito, inclusive tudo o que está escondido, seja bom, seja mal”. Ec 12:13-14

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…