terça-feira, 5 de julho de 2011

Onde Encontrar a Vara?

Pergunta interessante!
No livro de números capítulo 16 lemos sobre a revolta de Corá e seus companheiros contra a liderança de Moisés e Arão. Deus julga a causa mas ainda restam murmuradores contra a liderança e Deus novamente ordena a Moisés que se apresente diante dele na “tenda do encontro”.
Ele ordena que cada um dos chefes das tribos de Israel apresente uma vara com seu nome escrito para serem depositadas em frente da arca da aliança no lugar Santíssimo. Aconteceria que a vara que florescesse indicaria (pelo nome escrito nela) o escolhido por Deus para liderar junto com Moisés.
Conforme estabelecido as varas foram dispostas na frente da arca e no dia seguinte Moisés entrou na tenda e viu que a vara de Arão, que representava a tribo de Levi, tinha brotado, produzindo botões e flores, além de amêndoas maduras.
Depois de esclarecidos os fatos aos Israelitas, Deus ordenou a Moisés que a vara fosse devolvida para a arca a fim de servir como advertência aos rebeldes e por fim às queixas deles contra Deus para não morrerem.
Dentro da arca da aliança estavam depositados alem da vara outros objetos como as tábuas do pacto (os dez mandamentos) e o vaso de ouro que continha o maná.
Cada objeto fazia referência à aliança de Deus para com seu povo e olhar para eles era uma forma de trazer à lembrança todas essas coisas.
Então, onde encontrar a vara?
Na arca da aliança! Onde Deus manifesta a sua presença.
Asafe diz no salmo 73 (2-16) que ele estava aflito. Olhava para todos os lados e via a prosperidade dos ímpios e não conseguia entender porque eles prosperavam enquanto ele era abatido mesmo sendo um servo do Senhor. Ele começou a desejar o que os ímpios tinham. Aquela aflição o impulsionou a entrar no templo e ao entrar seu pensamento mudou (17).
Toda aquela aflição certamente havia se dissipado com a lembrança da aliança de Deus para com os seus. Basta continuar lendo o salmo para entender isso (18 a seguir).
Ele se volta para a aliança de Deus e lembra dos benefícios recebidos e das promessas do Senhor para com os seus.
Que coisa maravilhosa é quando conseguimos entrar no lugar santíssimo onde o Senhor manifesta sua presença e podemos contemplar sua aliança inquebrável. Podemos alimentar nossa lembrança com aquilo que pode nos dar esperança.
Certamente você e eu podemos encontrar essas lembranças.
Quando nos falta o sono no meio da noite, podemos fazer como o salmista no salmo 77:6 “De noite lembro-me do meu cântico; consulto com o meu coração, e examino o meu espírito”.
E essas lembranças, renovarão nossa esperança!

2 comentários:

AICFA disse...

Apaz do Senhor Amada irmã em Cristo.
Nos dias de hoje,ainda nos deparamos com pessoas que se dizem estar com Deus, mas que ainda repetem a mesma pergunta; Porque que meu vizinho sendo ele impio prospera e eu que estou fazendo a vontade do Senhor vivo nesta situação precaria? É tempo mesmo de voltar-se para a palavra, e como disse a irmã relembrarmos tudo o quanto o Senhor Jesus fez e ainda fará em nossas vidas, pois a prosperidade do impio terá fim, mas a promessa de Jesus é de uma vida eterna ao que vencer...

Parabens por estas Lindas palavras.

AICFA disse...

É isto que a igreja precsa renovar as esperaças pois muitos estão preocupados com a prosperidade do impio, e esquecendo-se do dono da prosperidade que é o Senhor Jesus Cristo o consumador de tudo...