sexta-feira, 24 de junho de 2011

Quem sabe?

Tem uma pergunta em minha mente e ela não quer se calar.
Foi direcionada a Hadassa por seu primo Mordecai e está registrada no capítulo 4 de Ester.
“_... quem sabe se não foi para tal tempo como este que chegaste ao reino?”
Essa pergunta é intrigante!
Ela deixa claro que ao homem não é dado o conhecimento de todas as coisas. (sabemos disso)
Também fala sobre oportunidades.
É complicado olhar para o antigo testamento com a mentalidade que temos hoje e com a liberalidade em que vivemos, não é? Mas, mesmo assim, posso aprender um pouco com esse livro bíblico de Ester.
A história dela me faz pensar muito sobre o que Paulo mais tarde escreveu aos Romanos:
“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.” Romanos 8:28 NVI
Meu Deus! Como imaginar que esse caminho percorrido por Ester até chegar ao reino fosse provisão de Deus e que mais à frente seria revelado o seu propósito? Foi o que aconteceu!
Os pais de Ester morreram; ela foi criada por Mordecai. A rainha Vasti se recusa a entrar na presença de Assuero para alegrá-lo juntamente com seus convidados; é destituída da sua posição de rainha. Todas as moças solteiras são conduzidas ao palácio para se apresentarem como candidatas ao posto deixado por Vasti. Ester tem que se despedir de Mordecai e acompanhar os Eunucos do rei; É orientada por seu primo a não revelar ser judia. É escolhida para ser rainha. Hamã se irrita com Mordecai e instiga Assuero contra o povo judeu; ganha permissão para condenar todos de sua linhagem à morte. Chega o momento crítico onde Mordecai faz à rainha Ester a pergunta mencionada no início do texto.
Até aquele momento talvez existissem muitas dúvidas no coração de Ester, de Mordecai e de todo o restante dos judeus. Porque ter que ir com os Eunucos do rei? Porque ter que se submeter às ordens de Assuero e ver a sua “filha” ir embora? Porque a lei contra os judeus? Tantos “porquês” sem respostas!
Mas, o fato é que Ester, judia, era a rainha de Assuero. Então, se alguém podia interceder por aquele povo esse alguém era Ester. O problema no entanto era que mesmo a rainha só podia se apresentar na sala do trono se fosse convidada pelo rei e Ester não era chamada à sua presença há um mês. De toda forma ela corria o risco de morte. Se não pela trama de Hamã então pela possibilidade de o rei não lhe estender o cetro. A circunstância não era favorável de nenhuma forma, mas o que Mordecai fez foi ativar em Ester um senso de responsabilidade e de propósito.
Se havia algum propósito para aquela trajetória na vida, esse era o propósito.
Quem sabia? Quem poderia dizer?
Ester deveria checar as respostas.
De que maneira?
Jejuando e orando! Consultando a Deus e tomando uma iniciativa.
Sabemos o final da história. Ester se preparou, encontrou o favor do rei, teve sabedoria de Deus e cumpriu o seu propósito.
Por fim a terceira lição que posso tirar dessa pergunta é: Quando um “Quem Sabe?” surge, é preciso buscar em Deus uma resposta através da oração e jejum. Afinal a dúvida sugere o risco (no caso de Ester era a morte) e para correr risco tem que valer a pena (saber a resposta)!
Pense nisso e tenha um bom fim de semana.

Nenhum comentário: