segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Lição de Criança

“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus.” Mateus 18:3

Lembro com saudade dos meus dias de criança. Eu e meus irmãos vivemos nossa infância de maneira muito saudável, mas naturalmente algumas vezes passávamos o dia brigando eu e minha irmã principalmente por ter mais brincadeiras em comum. Ficava chateada por suas atitudes de irmã mais velha e quando isso acontecia era comum dizer: “belém, belém nunca mais estou de bem”. As horas passavam e nós ficávamos cada uma para um lado com a “cara” virada.
Se trocávamos alguma palavra era com agressividade. Que feio né? Mas, certamente você sabe do que estou falando.
Éramos crianças e não medíamos as palavras por mais educados que fossemos. Porém a noite chegava e tínhamos que dividir o mesmo quarto. As luzes se apagavam e nós... Ah! Não podíamos dormir sem reconciliação. Uma começava a puxar conversa e a outra resistia até que em questão de segundos voltávamos ao normal, e para nós o ditado era pura verdade: “a noite se tornava uma criança”. Nossos pais ficavam bravos porque riamos e brincávamos o que não tínhamos feito durante todo o dia. Mas o perdão era algo natural ainda que demorasse acontecer, a noite não se punha sobre nossa ira.
Não pude deixar essas memórias passar sem que fossem escritas aqui.
O que Jesus queria dizer com essas palavras?
Quais as virtudes das crianças ele quis destacar ao ponto de dizer que é preciso ser como tais para entrar no reino dos céus?
Se eu pudesse analisar apenas por essa minha história eu diria que criança não resiste ao perdão.
A falta de perdão priva as maiores riquezas da vida que são a alegria e paz no coração. Se depois de adultos permanecêssemos com a mesma simplicidade, pureza e inocência...
Não consigo cantar aquela canção “quero ser como criança” sem refletir nas palavras cantadas: “Te amar pelo que és”, “acreditar em ti”.
Aí a melodia traz aquela verdade: “Mas às vezes sou levado pela vontade de crescer”... “Torno-me independente e deixo de simplesmente crer”...
Que Deus nos ajude a ter um coração sincero, puro e simples.
Que Deus nos ajude a não sermos resistentes ao perdão e ao amor ao próximo.
Porque não aprender com uma criança?

“E disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Jesus lhes disse: Sim; nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor?” Mt. 21:16

4 comentários:

Anônimo disse...

PERDÃO... Bela reflexão cunhada...
Aí fico a pensar o que é mais difícil para o ser humano, pedir perdão (reconhecer que errou), ou perdoar quem nos pede perdão...E realmente perdoar e esquecer o que passou??

Abraços!!!!!!!!

Lú...

Anônimo disse...

Bela reflexão, que Deus nos ajude a termos novamente um coração sincero como o de uma criança, que quando perdoa já não se lembra mais das palavras que lhes ofendeu, diferente de nós adultos que muitas vezes perdoamos mas algumas palavras não querem sair dos nossos pensamentos. Uma ótima semana pra todos.

Dc Lucas Freitas

André Rodrigues disse...

E por falar em criança, nao deixo de pensar em como elas são: digamos, 'agitadas', e isso de certa forma incomoda.
Bingo! "Incomodar"! Criança às vezes incomoda, mas é exatamente isso o que acontece, ou deveria acontecer conosco: incomodar esse mundo com nossa simplicidade, expressão de amor.
Que o Senhor nos conceda esta graça e possamos caminhar com Deus, perdoando... Amando... e pq não brincando?! rsrs

Fik com Deus.
(Só 03 dias hein?!)

Miriam disse...

Oi, gostei da mensagem, as vezes tenho vontade de voltar aos tempos de criança... Que saudades de nossas reconcilhiações... lembra como muitas vezes nesses momentos sentimos a presença de Deus pois ele nos visitava em nossa sinceridade!Gostei também do comentário do André e concordo plenamente. E sugiro que o comentário da cunhada Lú vire tema de uma mensagem ou de debate. Beijos de sua irmã que te ama de montão, Miriam