segunda-feira, 2 de março de 2009

Sensações

Você já se deparou com uma paisagem pela primeira vez e teve a sensação de já ter visto em um outro momento?
(Pode ser que isso tenha feito você se aquietar e curtir aquele lugar sem medo)
Já ouviu uma canção inédita que lhe pareceu familiar?
(Acredito que você tenha classificado essa música como favorita)
Já ouviu uma frase de alguém que viu pela primeira vez e teve a certeza de que você já havia pronunciado as mesmas palavras?
(Pode ser que essa pessoa se tornou amiga e lhe transmitiu paz e alegria)
Pois bem, ontem ouvia uma mensagem que me pareceu muito familiar.
Sabe, eu creio que há um Deus e que ele é maravilhoso, amoroso e sempre presente.
Eu não tenho dúvida que ele se agrada de nos surpreender com essas “sensações” e com isso traz um alento ao nosso coração.
Quando nos sentimos afligidos e buscamos encontrar uma palavra, uma canção ou um lugar para nos refugiar, Ele nos conduz em silêncio até sermos movidos por essas sensações.
Até nos lembrarmos que em momentos de tormentas Ele está conosco.
Ele disse que nunca nos deixaria nem nos desampararia.
No momento que o mensageiro entregava sua mensagem, Deus tocava o meu coração.
Fez-me lembrar de que em momentos passados estive a meditar naquelas palavras.
Tentava entender o porque de ser amada por Deus se tenho tantos defeitos. Porque Deus escolheu a mim para sua obra?
Então, em meio a esses pensamentos a palavra de Deus me mostrava que Davi foi um homem falho. Também não era grande ou talentoso, mas foi ele que Deus elegeu para ser o primeiro rei de Israel e exatamente ele é tido na história como o homem segundo o coração de Deus.
Por isso ele se tornou infalível? Não! Deus o rejeitou quando errou? Não! Davi é uma bela visão da criatura de Deus, de coração sincero que reconhece suas falhas e limitações. Que entende que o pecado gera morte, mas que o arrependimento gera vida. Que sabe se humilhar e não tem medo de se confessar.
Que diremos então sobre a escolha de Deus quanto a Pedro? Esse era “O intelectual, sábio e corajoso” para que fosse escolhido e amado? Não! Pedro não tinha estudo, era “matuto”, de caráter vacilante, mas Deus viu nele o que ninguém podia ver, capacidade para ser um íntegro apóstolo.
E ouvindo aquela pregação me via envolvida nessas reflexões que me fizeram entender a Graça; favor imerecido. Não sou amada por Deus porque mereço, mas simplesmente porque Ele é amor. Nada e nem ninguém pode diminuir a intensidade de seu amor. Ele continuará nos amando e nos conduzindo por vales e montanhas, até que cheguemos no lugar que ele nos tem preparado.
Se ouvir o som da música saiba que nela Deus pode falar...
Se uma paisagem encantar os seus olhos Deus pode mostrar sua beleza...
Se ouvir a palavra não se disperse, a voz de Deus pode comunicar ao seu coração o que tanto procuras...

2 comentários:

Débora Polycarpo disse...

Que bela reflexão...
Realmente Deus nos ama, não porque somos dignos de ser amados, mas porque Ele é amor e gera amor em nós.
Ai de nós se assim não fosse.
Bjs querida

Miriam disse...

O amor de Deus é simplismente extraordinário.No livro "Filho do Fogo" o autor Daniel Mastral relata sua converção e como saiu da alta magia "satanismo" e recebeu Jesus como seu salvador.O trabalhar de Deus começou na vida dele com algumas simples perguntas que um velhinho lhe fez na rua:"Quem você mais ama nesse mundo?Ele respondeu após uma pausa:"Minha avó".Então o idoso lhe perguntou:"Você morreria por ela?" Daniel pensou e respondeu:"Não". Ao que o homem lhe disse:"Então Deus realmente é amor!!!" Assim sem pregar apenas refletindo sobre o amor de Deus aquele homem plantou a semente de Jesus num coração rebelde e confuso e o amor de Deus trouxe salvação aquela vida.O amor de Deus quebra o jugo de Satanás e nos faz livres!!!!Miriam