Pular para o conteúdo principal

Atente para o sinal



Já faz algum tempo que algo me chama a atenção.
É apenas um objeto inserido na paisagem urbana, porém atrai a atenção da maioria e não somente isso, impõe respeito.
Será que estou só nessa minha “reflexão”, ou você também em algum momento de seu percurso de vida se deparou diante desse objeto e pôs-se a pensar?
Ah sim, estou me referindo ao semáforo ou se prefere, sinal ou ainda sinaleiro.
Como não obedecer aos seus sinais?
Desde o princípio de nossa alfabetização aprendemos sua importância e o significado das luzes que emite.
Se estiver verde quer dizer que posso seguir, se estiver amarelo quer dizer que é preciso reduzir a velocidade e ter atenção e se vermelho é preciso parar.
Básico, não é?
Se todos obedecem, o trânsito flui bem e não há problema algum, mas infelizmente alguns não se dispõem a obedecer. Não é assim?
Se num momento de congestionamento alguém não obedece ao sinal vermelho o que acontece?
Tragédia na certa. Que pena! Isso é totalmente evitável, o sinal está lá e todos o recebem...
Sabe que em nossa vida também temos um semáforo?
Vamos chamá-lo de intuição.
Há momentos em que percebemos a luz verde da intuição, avançamos tranqüilo em nossos afazeres. Seguimos em segurança no nosso trabalho. Nossos planos caminham bem. Na família as coisas andam bem, até que a luz se torna amarela.
Nossa intuição nos diz que precisamos nos atentar. Alguma coisa está mudando em nosso comportamento. Temos uma decisão a tomar.
Talvez o melhor a fazer seja reduzir a velocidade com que conduzimos nossas vidas.
Alguns não entendem que este sinal alerta que em breve a luz vermelha vai ascender e que por isso é necessário reduzir a velocidade para parar em segurança.
Estamos atentos aos sinais de nossa intuição? Precisamos ver uma luz vermelha para então entendermos que é definitivamente a hora de parar?
Qual o sinal que você tem em sua frente agora?
Verde? Você tem certeza que tudo vai bem e que pode seguir tranqüilo?
Amarela? Alguma coisa chama a sua atenção? É momento de tirar o pé do acelerador?
Vermelho? Hummm seja prudente! Pare! Este sinal é decisivo. Se você ultrapassá-lo pode encontrar problemas pela frente, possivelmente com conseqüências graves.
Não foi a toa que este objeto urbano foi criado. Ali estão regras a ser obedecidas para que o trânsito flua bem e quem passe por ele esteja seguro.
Da mesma maneira é a intuição.
Que sua vida siga por um caminho tranqüilo.
“Ensina-me, ó Senhor, o teu caminho, e andarei na tua verdade; unifica o meu coração para temer o teu nome”. Sl 86:11

Comentários

André Rodrigues disse…
Paz do Senhor Jesus!
Bom, eqt lia este artigo estava pensando em algumas coisas que acontecem conosco, e como Deus é bom. A tal da "intuição" é sempre certeira; e não dá pra confundir, ainda que algumas pessoas querem enganar a outros, ou até se engarem! Mas não adianta, se o sinal ficou vermelho, é pq realmente era hora de parar, e com ctza consequências virão caso avancemos à luz errada!
E Deus é tão bom, que ele sempre nos avisa no sinal AMARELO. Ele nunca espera chegar o vermelho para alertar, correndo o risco de não dar tempo de agirmos. Agora depende de nós freiar o veículo.

Fik na Paz do Senhor, na Paz de Jesus Cristo!
(Obs.: Do jeito que falei, até parece que entendo alguma coisa de trânsito kkkkkkkkkkkkkk)

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…