quarta-feira, 25 de março de 2015

Testemunho

Tenho refletido muito sobre a importância do “testemunho”.  Obviamente me refiro ao verdadeiro testemunho, narração real e circunstanciada que se faz em juízo.
Um testemunho verdadeiro recontado por quem o ouviu é interessante, mas ouvi-lo de quem o viveu é ainda melhor.  Ele tem a capacidade de gerar fé, ânimo e encorajamento.
Tenho ouvido muitos testemunhos de fé ultimamente e posso garantir que por meio deles tive minha fé exercitada e o resultado não é outro senão experiências  com Deus, bênçãos alcançadas e testemunhos para compartilhar (o que também tenho feito).
Como disse em postagem anterior, a fé tem que ser experimentada. Tentar apenas dar uma definição do que ela é sem coloca-la em ação pode ser bem frustrante. 
O testemunho é uma experiência vivida e o mais interessante é que a experiência é produtiva, ela produz esperança (na pessoa que a vive e em quem a ouve). 
Há uma passagem no livro de Romanos que diz:
“Tendo sido, pois, justificados pela, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”. Romanos 5:1-5 
Observe que antes do testemunho (ou da experiência) vem a tribulação. Quem gosta de passar por tribulação ou situações adversas? Ninguém. E quem está livre de vivencia-las? Também ninguém. Portanto todos nós vivemos estes momentos adversos, tribulações. No entanto, a adversidade produz paciência. É preciso ter paciência para esperar este tempo passar. Tem coisas que só o tempo pode resolver. É certo que todas as coisas passam. (Já postei sobre isto aqui). Então, quando a tribulação passa, o que fica é a experiência (o testemunho). E em razão do testemunho (ou da experiência) temos a esperança. Vou além dizendo que a esperança é o que nos capacita a continuar a jornada.
Gosto muito da passagem de Lamentações 3:21 quando Jeremias menciona que num momento de fraqueza e angustia ele se recorda daquilo que lhe pode trazer esperança. E o que podia renovar a esperança de Jeremias? Suas experiências. Seus testemunhos.
Ora, experimente recordar testemunhos vividos por você. Compartilhe seus testemunhos. Alimente a fé, a sua e a dos outros. Seja condutor de esperança!
E você verá que um testemunho produzirá outros testemunhos. 
Eu lhe encorajo a fazer o teste.

Nenhum comentário: