Pular para o conteúdo principal

Fé, decisão e honra

Vale a pena, apesar de ser um texto maior...

Sempre apreciei histórias de guerra. Calma! Não por causa da guerra em si (mortes, sangue, perdas, destruição, dor e conflitos) nada disso. Tem um lado que me chama a atenção que é a determinação de homens, e porque não incluir mulheres, que se vestem de honra e dignidade, tomam para si uma causa e lutam por ela independendo o tamanho do desafio.
É admirável que exista sempre tais que assim o fazem ainda que a covardia e a frouxidão seja um mal presente em gerações. Durante anos escutei histórias e depois passei a ler sobre pessoas que fizeram a diferença em tempos de crise e percebi a presença de palavras como fé, determinação (decisão) e honra.
Estas palavras têm me acompanhado muito nos últimos anos e se tornaram para mim como chaves que abrem muitas portas. Também fecham. Traduzem ações dignas de serem mencionadas. Diferenciam o ordinário do extraordinário. Quebram barreiras. Desfazem preconceitos. Erguem bandeiras. Basta olhar para a história e seus heróis para ver que elas estiveram presentes em todo o tempo.
Acredito que eu e você precisamos em todo o tempo rever nossas porções de fé, determinação e honra para conseguir alcançar nossos objetivos na vida. É improvável se tornar um grande homem ou uma grande mulher sem doses diárias dessas virtudes.
Recentemente conheci a história de Carl Brashear. Um homem negro que derrubou a barreira do preconceito dentro da marinha americana tendo se alistado no ano de 1948. Ele esteve determinado a ultrapassar o posto maior que lhe era permitido, o de cozinheiro, para chegar ao posto de mergulhador- mestre. Ele tomou uma decisão: provar que sua qualificação não estava na cor de sua pele e que o preconceito nunca o impediria de alcançar seus objetivos. Aproveitou oportunidades e mostrou o seu desempenho. Brashear foi o primeiro negro a se formar pela U.S. Navy Diving & Salvage School, o primeiro mergulhador negro oficial da Marinha, e também o primeiro a ser reintegrado após ter uma perna amputada. Em 1970 ele Alcançou seu objetivo, se tornou o primeiro afro-americano mergulhador chefe da Marinha dos Estados Unido.
Dias difíceis não faltaram para Carl Brashear como não faltam para mim e para você. Porém, o que lhe permitiu concluir com êxito sua carreira foi fé, determinação (decisão) e honra. Os mesmos ingredientes que precisamos para vencer hoje.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que aprendo com a gazela?

Convidada para pregar no culto de encerramento das atividades (2013) do grupo Dorcas (grupo de mulheres da AIDB-Uberlândia), me senti motivada a estudar a história desta personagem bíblica que inspirou o nome do grupo. Quem foi Dorcas? O que seu nome significa? Quais seus valores? Porque sua história motiva outras mulheres que trabalham na obra do Senhor?
O nome apresentado na história bíblica é Tabita e sua história é apresentada no contexto de sua morte. Estranho, não?
A narrativa se encontra no livro de Atos, cap.9 à partir do verso 36. E assim começa a descrição dos fatos: “E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto”.
Para um “leitor dinâmico” estes dois versos resume toda a história. A mulher existiu, era uma mulher de boas obras, ficou doente e morreu (ponto!). Porém estes dois versos mostram ape…

Encontre a resposta!

Palavras e imagens sempre foram objetos da minha curiosidade. Talvez esta seja a razão porque gosto de fazer palavras cruzadas, montar quebra-cabeça e resolver exercícios de lógica.  Recentemente me vi num entrave com um exercício de lógica. Quatro imagens propunham uma palavra com seis letras. A primeira imagem era de um ovo, a segunda de um bolo de aniversário, a terceira de um cachorro e a última de uma prateleira de sapatos. Fiquei por muito tempo tentando achar a lógica daquele exercício. O que tem em comum um ovo, um bolo, um cachorro e sapatos?  Tentei várias palavras e nada. Deixei o exercício de lado por algumas vezes na esperança de voltar com uma solução. ‘Quebrei a cabeça’ com aquele enigma. Estava procurando uma ligação das imagens até perceber que a lógica estava na cor e não nas imagens em si. Mudei o foco para a cor e facilmente preenchi os espaços com as letras. Interessante como fixamos os olhos no problema e deixamos de perceber a solução bem diante dos nossos olhos. Nã…

Falando sobre "Lagar"

O que Gideão fazia no lagar? Se sua resposta foi diferente de "malhando trigo" acho que não está familiarizado com a história deste homem, pois, era exatamente isso que ele estava fazendo. Mas... para que serve um lagar? Afinal de contas... onde é que se malha o trigo? Bem, não me incomodo se essas perguntas nunca lhe passaram pela cabeça. Porém, desde minha última postagem no blog tenho meditado sobre essa passagem bíblica. O lugar correto para se malhar trigo chama-se Eira que segundo o dicionário quer dizer: extensão de terreno limpo e batido, ou lajeado, onde se secam, malham, trilham e limpam cereais e legumes; Sabe porque Gideão preferiu malhar o trigo num lagar? Ele não estava disposto a perder o seu sustento para os Midianitas. Por algum tempo os midianitas consumiam todo o alimento produzido pelos israelitas. Não somente as suas plantações eram destruídas mas também o seu rebanho. Muito bem, vamos voltar ao lagar... Segundo o dicionário lagar é: tanque onde se espremem ou p…